Realizador de Moonlight revela o motivador discurso que iria fazer nos Óscares

O erro de envelopes nos Óscares 2017 não permitiu a Barry Jenkins fazer o discurso de aceitação do Óscar de Melhor Filme por Moonlight que tinha preparado… E o realizador decidiu revelá-lo na íntegra.

O caso dos envelopes trocados que tornou os últimos minutos da cerimónia de entrega dos Óscares 2017 caóticos, também interferiu com os discursos de aceitação dos prémios dos vencedores.

Vê ainda: Óscares 2017 | As melhores reações da internet ao erro do Melhor Filme 

No entanto Barry Jenkins tinha planeado o que dizer no caso do seu filme receber essa honra, que recebeu. E o seu discurso era breve mas poderoso.

“Melhor Filme é um prémio de produtor, por isso não planeei dizer muita coisa. Dada a possibilidade de ir ao palco por [o prémio de] argumento adaptado, assumi que nem haveria hipótese de eu falar de todo, que já teria dito a minha parte. O plano era Adele Romanski falar primeiro, depois Jeremy Kleiner, e finalmente, brevemente, eu. Planeei manter as coisas pessoais, repetindo e evoluindo a história que contei ao longo do tempo”, disse Jenkins ao The Hollywood Reporter.

As palavras que Barry Jenkins planeava dizer pelo prémio de Moonlight na categoria de Melhor Filme:

“Tarell [Alvin McCraney] e eu somos o Chiron. Nós somos aquele rapaz. E quando assistem a Moonlight, não assumem que um rapaz que cresceu como e onde nós crescemos iria crescer e criar uma obra de arte que vence um Prémio da Academia. Eu disse muito isso, e o que eu tive de admitir é que eu coloquei essas limitações em mim próprio, neguei a mim mesmo esse sonho. Não vocês, não mais ninguém – eu. E por isso, para qualquer pessoa que esteja a ver isto e que se identifica connosco, deixa que isto seja um símbolo, um reflexo que te leva a amares-te a ti mesmo. Porque fazer isso pode ser a diferença entre sonhar, e, de alguma forma pela graça da Academia, realizar sonhos que nunca permitiste a ti mesmo ter. Muito amor”.

Barry Jenkins discurso Óscares Moonlight

Estas palavras acabaram muito diferentes no palco. Ao invés delas, acabaram por ter uma ida ao palco confusa e de poucas palavras no meio da equipa de La La Land, que já lá estava presente erroneamente, e da equipa de produção da cerimónia, que tentava entender o acontecido. Jenkins e Romanski rapidamente deixaram alguns agradecimentos e gratidão enquanto digeriam o inesperado plot-twist.

Apesar da equipa de Moonlight não ter tido oportunidade de deixar os seus poderosos discursos, certamente será uma vitória e uma cerimónia da qual ninguém se esquecerá nos próximos tempos.

Ana Rodrigues

Seriófila, e amante das artes cinematográficas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *