Leffest The House That Jack Built critica

The House That Jack Built de Lars von Trier ganha primeiro trailer

O aguardado regresso de Lars von Trier chega na forma de um sanguinário assassino em série no primeiro trailer de “The House That Jack Built”.

Após três anos de ausência, Lars von Trier (“Ninfomaníaca – Vol. 2“) está finalmente de regresso ao grande ecrã. O cineasta avisou os fãs de que “The House That Jack Built” irá ser o seu mais brutal e violento filme até à data. O trailer parece fazer justiça à promessa de von Trier. Carregadas de toneladas de sangue e violência gráfica ao som de “Fame” de David Bowie, as primeiras imagens da longa-metragem confirmam a inconfundível assinatura do realizador.

The House That Jack Built
“The House That Jack Built”

“The House That Jack Built” tem os EUA na década de 70 como pano de fundo e segue a evolução do assassino em série, Jack, interpretado por Matt Dillon. O filme irá acompanhar os assassinatos que  definem o desenvolvimento do personagem. Os espectadores vão poder experienciar as matanças sob o ponto de vista de Jack, sendo cada uma descrita como uma forma de arte. À medida que a polícia vai fechando o cerco, o recém assassino em série começa a arriscar mais e a revelar conversas sobre a sua condição pessoal.

Lê Também:
71º Festival de Cannes: Os Porquês de uma Selecção Oficial 2018

Para além de assinar o regresso de Lars Von Trier às salas de cinema, “The House That Jack Built” também marca a presença do cineasta em no Cannes Film Festival desde que foi considerado persona non grata em 2011. O filme irá então ter a sua estreia na categoria fora da competição hoje, dia 14 de Maio, em Cannes. Uma Thurman (“À Procura de Uma Estrela”), Bruno Ganz (“Fortuna”), Riley Keough (“Paterno”) e Sofie Gråbøl (“The Killing”) juntam-se a Dillon neste que é um dos regressos mais curiosos do ano.

TRAILER | ENTRA NA MENTE DE JACK EM THE HOUSE THAT JACK BUILT

És fã do trabalho de Lars von Trier?

Inês Serra

Cresci a ir ao cinema, filha de pais que iam a sessões duplas...Será genético? Devoro livros e algumas séries. Fã incondicional do fantástico e do sci-fi. Gostaria de viver todos os dias com o mote Spielbergiano - "I dream for a living"

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *