Crónica de mais um ano que passou | Top 75 melhores discos de 2014

 

Na música, uma vez mais, tal como tinha acontecido no ano anterior, aconteceram muitos regressos, algumas confirmações e poucas revelações em doze meses de edições que nada trouxeram de completamente novo ou revolucionário.

Houve, no entanto, bons discos e surpresas em 2014, desde “This Is All Yours”, o segundo álbum dos Alt-J, a “Lost In The Dream” dos War on Drugs, passando por “Everybody Ddown”, de Kate Tempest, ou “Benji”, dos Sun Kill Moon, entre muitos outros.

005 Everybody down, de Kate Tempest

Assim, entre os vários regressos, alguns mais inesperados do que outros, encontram-se nomes como Beck, Leonard Cohen, Aphex Twin, Death From Above 1979,Tom Vek, Jamie T. ou Scott Walker, este último com um desconcertante mas fabuloso disco conjunto com os Sun O)). Um importante regresso a assinalar foi o do canadiano Daniel Victor “Dan” Snaith, que, em 2012, assinara “Jiaolong” com o nome Daphni e que em 2014 retomou o nome Caribou com a edição de “Our love”. Um outro  regresso, que é também uma confirmação e já estava anunciado há alguns anos, foi o de La Roux com “Trouble In Paradise”, o segundo álbum deste projecto.

Nas confirmações, há a registar não só os já referidos discos dos Alt J e dos War on Drugs, mas também o disco homónimo de St. Vincent, “I Never Learn”, de Lykke Li, “Salad Days”, de Mac deMarco, “Ultraviolence”, de Lana Del Rey, “Commune”, dos suecos Goat, e “Warpaint”, da banda americana do mesmo nome.

05 Ultraviolence, de Lana Del Rey

No que diz respeito a revelações, 2014 foi o ano da estreia em disco de nomes como Royal Blood, um duo britânico de garage rock, oriundo de Brighton, Eagulls, uma banda pós-punk de Leeds, FKA Twigs, nome por que é conhecida a cantora e bailarina de Gloucestershire Tahliah Debrett Barnett, Arca, um projecto francês de música electrónica, a que está ligado o compositor  Sylvain Chauveau, que lançou o seu primeiro álbum, “Xen”, em Novembro, ou ainda a estreia a solo de Rodrigo Amarante, de Los Hermanos, com o excepcional “Cavalo”, um disco que saiu ainda em 2013, mas que fez carreira e brilhou já em 2014.

Uma palavra ainda para duas estreias que não foram propriamente revelações, as de Julian Casablancas, dos Strokes, que lançou um primeiro álbum juntamente com The Voidz, “Tyranny”, e Damon Albarn, ex-Blur e ex-Gorillaz, cujo disco-estreia a solo, “Everyday Robots” foi lançado no dia 25 de Abril.

No hip-hop, o segundo álbum dos Run The Jewels recebeu os aplausos tanto da crítica como do público, e foi considerado quase unanimemente o melhor álbum do ano dentro deste género musical, no qual também sobressairam os discos “Lese Majesty” dos Shabazz Palaces, “Piñata”, de Madlib / Freddie Gibbs, ou “My Krazy Life”, de YG.

6 Too Bright, de Perfume Genius

Antes de terminarmos esta pequena incursão pelos discos internacionais de 2014, não podemos deixar de referir trabalhos de grande qualidade como “Too Bright”, de Perfume Genius, “Ruins”, de The Grouper, “American Interior ”, de Gruff Rhys, “Burn Your Fire for No Witness”, de Angel Olsen, “Singles”, dos Future Islands, “Present Tense” dos Wild Beasts, “It’s Album Time”, de Todd Terje, “Divide and Exit”, dos Sleaford Mods, “To Be Kind” dos Swans, e , na área de spoken-word, o fascinante “Everybody Down”, de Kate Tempest.

 

TOP 75 MELHORES DISCOS DE 2014  (26 A 75)

26- It’s Album Time – Todd Terje

27- Trouble In Paradise – La Roux

28- 48: 13 – Kasabian

29- Ultraviolence – Lana Del Rey

30- Diffraction – You Can’t Win Charlie Brown

6 Diffraction, dos You Can’t Win Charlie Brown

31- Pom Pom – Ariel Pink

32- Royal Blood – Royal Blood

33- The Physical World – DFA 1979.

34- Eagulls – Eagulls

35- Sunbathing Animal – Parquet Courts

36- Ryan  Adams – Ryan  Adams

37- Carry On The Greudge – Jamie T.

38- La Isla Bonita – Deerhoof

39- Luck – Tom Vek

40- Popular Problems – Leonard Cohen

41- You’re Dead! – Flying Lotus

42- Run the Jewels 2 – Run the Jewels

06 Run The Jewels 2

43- Tyranny – Julian Casablancas & The Voidz

44- High Life – Brian Eno & Hyde

45- Hot Dreams – Timber Timbre

46- World Peace Is None Of Your Business – Morrissey

47- Alvvays – Alvvays

48- They Want My Soul – Spoon

49- Luminous – The Horrors

50- Transgender Dysphoria Blues – Against Me!

51- Plowing Into the Field of Love – Iceage

52- After The End – Merchandise

53- Lese Majesty – Shabazz Palaces

shabazz-palaces-lese-majesty

54- Turn Blue – Black Keys

55- Lazaretto – Jack White

56- The Hum – Hookworms

57- Someday World – Brian Eno & Hyde

58- Infinity – Yann Tiersenn

59- Piñata – Madlib / Freddie Gibbs

60- Rips – Ex Hex

61- Under Color of Official Right – Protomartyr

62- Are We There – Sharon Van Etten

Are We There - Sharon Van Etten

63- Love – Amen Dunes

64- Tomorrow’s Modern Boxes – Thom Yorke

65- Lacuna – Childhood

66- II – Paus

67- Clarão – Gala Drop

68- Atlas – Real Estate

69- Say Yes to Love – Perfect Pussy

70- Jungle – Jungle

71- More Than Any Other Day – Ought

72- My Krazy Life – YG

73- Bestial Burden – Pharmakon

74- El Pintor – Interpol

75- Amélia com Versos de Amália – Amélia Muge

Amelia com Versos de Amalia

 

  <<< Parte 3 (Literatura e Banda Desenhada) | Parte 5 (TOP 75 Melhores Discos de 2014) >>>

João Peste Guerreiro

 

0 thoughts on “Crónica de mais um ano que passou | Top 75 melhores discos de 2014

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *