Luís Buñuel © TVCine

TVCine apresenta Especial Clássicos: Luís Buñuel

Considerado uma das figuras do surrealismo, o cineasta Luís Buñuel vai tomar as rédeas no TVCine Edition. Fica a par do especial clássicos de janeiro.

Com uma carreira que se estendeu por mais de cinco décadas, Luís Buñuel é um iconoclasta, revolucionário e grande figura do surrealismo. Um dos grandes realizadores do século XX, trouxe ao público um conjunto de obras que surpreenderam as audiências, tendo sido muitas vezes consideradas sardónicas e até ultrajantes, não tendo medo de desafiar os princípios convencionais da sociedade.

Com obras que são verdadeiros clássicos, Luís Buñuel é assim o cineasta de destaque dos canais TVCine em janeiro. Revisitando sete títulos da sua filmografia, e com particular foco na sua fase europeia, os canais TVCine vão aprender o Especial Clássicos: Luís Buñuel, todos os sábados de 1 de janeiro a 12 de fevereiro, sempre às 22h (no TVCine Edition).

Lê Também:
LEFFEST ’20 | Os Esquecidos, em análise

Esta será a oportunidade perfeita para (re)ver as obras onde também Buñuel manteve uma estreita colaboração com o escritor e argumentista Jean-Claude Carrière. Após as estreias aos sábados, todos os filmes ficarão igualmente disponíveis no serviço de vídeo on-demand TVCine+.

Labirinto Infernal (1956) | 1 de janeiro, sábado, às 22h, no TVCine Edition

TVCine Especial Buñuel
Labirinto Infernal © TVCine

Depois de ser anunciado que o Governador proibiu a exploração de diamantes, os mineiros revoltam-se e exigem ser recebidos por ele, mas são detidos pelo exército. Chark, aventureiro oriundo de uma aldeia vizinha, chega em pleno tumulto. Torna-se amigo de Castin, um mineiro que sonha abrir um restaurante em Marselha; do padre Lizzardi, que tenta acalmar os ânimos; e de Djin, a prostituta que dorme com Chark antes de o denunciar à polícia. Chark foge da prisão e envolve-se na revolta dos mineiros. Perseguidos, Chark e o seu grupo aventuram-se selva adentro.  Esgotado, o grupo autodestrói-se, e só Chark se salva, fugindo com a filha surda-muda de Castin. Simone Signoret, Georges Marchal, Michel Piccoli, Charles Vanel e Tito Junco protagonizam o filme

Diário de Uma Criada de Quarto (1964) | 8 de janeiro, sábado, às 22h, no TVCine Edition

TVCine Especial Buñuel
Diário de Uma Criada de Quarto © 1964 STUDIOCANAL – DEAR FILM PRODUZIONE S.P.A. ALL RIGHTS RESERVED.

Célèstine entra ao serviço dos Monteil, burgueses de província, mas não simpatiza com eles. Presta-se, no entanto, aos caprichos do velho Monteil, que gosta de a ver de botas. Quando pensa em despedir-se, Célèstine sabe da notícia da violação e morte de uma menina. Desconfia de Joseph, outro empregado dos Monteil e ativista da extrema direita, e decide continuar ao serviço para confirmar que a culpa é dele. Um filme com Jeanne Moreau, Georges Géret, Michel Piccoli, Daniel Ivernel e Françoise Lugagne.

A Bela de Dia (1967) | 15 de janeiro, sábado, às 22h, no TVCine Edition

Luís Buñuel
A Bela de Dia © 1967 STUDIOCANAL. ALL RIGHTS RESERVED.

Adaptação do romance de Joseph Kessel, A Bela de Dia é um clássico moderno com Catherine Deneuve num dos seus papéis mais famosos. O filme encapsula alguns dos temas recorrentes de Buñuel: sexo e obsessão, sonho e realidade. E burguesias, claro está. Para muitos uma obra resistente, agrupa referências sadomasoquistas e jogos de poder, dos quais se alimenta a história de Séverine (Catherine Deneuve), senhora de alto estatuto social que decide prostituir-se (mas só à tarde…). Os muito singulares encontros com as perversões dos seus clientes permitem-lhe materializar as suas próprias fantasias. Uma das obras-primas de Buñuel, venceu o Leão de Ouro em Veneza em 1967.

A Via Láctea (1969) | 22 de janeiro, sábado, às 22h, no TVCine Edition

Pierre e Paul são dois peregrinos que estão a caminho de Santiago de Compostela. É uma viagem no espaço que se desdobra pelo tempo, e que lhes permite percorrer os grandes dogmas que pontuaram a história do catolicismo. Encontram um padre fugido de um asilo psiquiátrico, um chefe de mesa que estuda teologia e testemunham um duelo de esgrima entre um jesuíta e um jansenista. E assistem às Bodas de Canã, à cura falhada de dois cegos por Jesus Cristo, à Virgem Maria a dizer ao filho que se barbeie… Laurent Terzieff, Paul Frankeur e Bernard Verley encabeçam o elenco.

Lê Também:
LEFFEST ’20 | A Idade de Ouro, em análise

O Charme Discreto da Burguesia (1972) | 29 de janeiro, sábado, às 22h, no TVCine Edition

Luis Buñuel
O Charme Discreto da Burguesia © 1972 STUDIOCANAL – DEAN FILM S.R.L. ALL RIGHTS RESERVED.

Os Thevenot e um embaixador vão jantar a casa dos Sénechal, mas enganam-se na data do convite. Vão então a um restaurante, onde também não comem devido à morte súbita do dono. Os Sénechal reiteram o convite para jantar, mas uma súbita vontade de fazer amor obriga a que cheguem atrasados e falhem novamente a refeição. Pelo meio, diversos episódios sucedem: o sonho do sargento, o assassínio de um moribundo por um bispo, a interrupção por misteriosos intrusos ou gangsters. O humor do efeito de repetição acaba por se transformar num angustiante jogo de massacre. Com Laurent Terzieff, Paul Frankeur, Delphine Seyrig, Edith Scob e Bernard Verley, uma fabulosa e virulenta sátira à burguesia.

O Fantasma da Liberdade (1974) | 5 de fevereiro, sábado, às 22h, no TVCine Edition

Luis Buñuel
O Fantasma da Liberdade © 1974 STUDIOCANAL – EURO INTERNATIONAL FILMS S.P.A. ALL RIGHTS RESERVED.

Numa Toledo ocupada pelas forças napoleónicas, um soldado abraça uma estátua feminina numa igreja. Depois, exige que se abra o caixão. A história é contada por um criado num jardim público, que prefere ler em vez de tomar conta das filhas dos patrões, os Foucault. À noite, o senhor Foucault sofre de insónias, o que o leva a consultar o médico no dia seguinte. A partir daí, a história bifurca-se sucessivamente, num encadeado de sequências surreais e personagens autónomas que criticam a moralidade e a sociedade. Penúltimo filme de Buñuel, O Fantasma Da Liberdade faz uma síntese de toda a sua carreira, e conta com Pierre-François Pistorio, Hélèna Perdrière e Adriana Asti no elenco.

Este Obscuro Objecto do Desejo (1977) | 12 de fevereiro, sábado, às 22h, no TVCine Edition

Luis Buñuel
Este Escuro Objecto do Desejo © 1977 STUDIOCANAL. ALL RIGHTS RESERVED.

Este Obscuro Objecto do Desejo é o último filme de Luís Buñuel e um dos seus mais irónicos comentários sobre o desejo e a sexualidade. A partir do romance de Pierre Louys "La Femme et le Pantin", Buñuel conta a história do desejo insaciável de um burguês de Sevilha, Mathieu Faber, pela sua criada virgem, Conchita, que, apesar das promessas, deixa Faber numa permanente expectativa. Um filme com Fernando Rey, Carole Bouquet e Angela Molina e Julien Bertheau.

És fã da obra cinematográfica de Luís Buñuel?

Marta Kong Nunes

Fanática de cinema e séries por pura paixão, sou da geração Disney mas também das Tartarugas Ninjas, Motoratos e afins. Já passei pela obsessão de vários géneros de cinema e apesar de me considerar eclética, nada me tira o gozo de um bom filme de acção (por muito irrealista que seja). Séries também se devoram por cá, mas a magia de um filme, será sempre a magia de um filme!

Marta Kong Nunes has 2311 posts and counting. See all posts by Marta Kong Nunes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.