15 Filmes mais sobrevalorizados do século XXI | Amigos Improváveis (2011)

                   https://www.magazine-hd.com/apps/wp/?p=297186

É preciso alguma dose de seriedade para escrever isto sem começar a rir: “Amigos Improváveis” é o 38º melhor filme de sempre, segundo os utilizadores do IMBb.

“Amigos Improváveis” foi um sucesso de bilheteira quase sem precedentes em França (e também em Portugal), onde se tornou no segundo filme com maior bilheteira de todos os tempos, naquele ano. Esta comédia francesa (baseada numa história verídica) é um buddy movie divertido e emocionante, mas alicerçado em estereótipos sociais e raciais difíceis de engolir (no filme, um milionário tetraplégico contrata um jovem negro para servir como seu ajudante e companheiro).

A França acabou por submeter “Amigos Improváveis” ao Óscar de Melhor Filme Estrangeiro (em prejuízo do fabuloso “Rust & Bone”, de Jacques Audiard), e premiou-o com diversos César, numa tentativa de provar que as comédias comerciais francesas também podem ser dignas das maiores honras, à semelhança das obras de circuito art-house pelos quais os filmes franceses geralmente conseguem maiores aclamações. Mas “Amigos Improváveis” não é merecedor de tais honras.

Se estamos perante um feel-good movie que nos diverte e emociona? Com certeza! Mas também estamos perante um crowd-pleaser que quer que vertamos lágrimas em doses industriais, que é entretenimento cliché de consumo rápido e que não mostra valores de produção e realização ao nível dos melhores filmes de sempre, tal como o top 250 do IMBd leva a crer.

                   https://www.magazine-hd.com/apps/wp/?p=297186

Daniel E.S.Rodrigues

Sonho como se estivesse num filme de Wes Anderson, mas na verdade vivo no universo neurótico de Woody Allen. Sou obcecado pela temporada de prémios, e gostaria de ter seguido a carreira de cartomante para poder acertar em todas as previsões dos Óscares, Globos de Ouro (da SIC), Razzies, Troféus TV7 Dias e Corpo do Ano Men's Health. Mas, nesse universo neurótico e imperfeito em que me insiro, acabei por me tornar engenheiro. Sigam-me no Instagram para mais bitaites sobre Cinema, Música, Fotografia e outras coisas desinteressantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *