Festival de Cannes

72º Festival de Cannes | Portugueses na Semana da Crítica

As curtas portuguesas ‘Invisível Herói’ e ‘Dia de Festa’ vão participar da 58ª Semana da Crítica do Festival de Cannes 2019, uma secção dedicada aos cineastas emergentes.

‘Invisível Herói’, de Cristèle Alves Meira, (a cineasta de ‘Campo de Víboras’) e ‘Dia de Festa’, de Sofia Bost, foram seleccionados para a 58ª Semana da Crítica do Festival de Cannes 2019 que decorre de 14 a 25 de Maio. ‘Invisível Herói’, que vai ser exibido extra-competição numa secção especial, conta a história de Duarte, um cego de 50 anos, que procura um amigo, imigrante cabo-verdiano desaparecido. Nada demove Duarte de procurar o amigo por toda a cidade — nem o calor nem a sua condição —, mas ninguém parece lembrar-se dele. É então que descobre a fotografia que Leandro fez de uma mulher à porta de uma discoteca. Talvez ela o possa ajudar…

Festival de Cannes
Um ‘Invisível Herói’, vai ser apresentado extra-competição.

‘Dia de Festa’ passa-se num dia na vida de uma mãe que comemora o aniversário da sua filha, e este filme vai estar na competição, que dá destaque a cineastas emergentes e a primeiras e segundas obras. O filme, acompanha o dia de Mena no aniversário da sua filha Clara, e conta com a participação das actrizes Rita Martins, Melissa Matos, Teresa Madruga, Sandra Celas, Mariana Silva, Sara Gonçalves e Fernanda Neves.  

Lê Também:
72º Festival de Cannes | Onde Estás Tarantino?

Cristèle Alves Meira, a realizadora de ‘Invisível Herói’ nasceu em França (1983), com formação de actriz, realizou dois documentários: um em Cabo Verde (‘Som & Morabeza’) e outro em Angola (‘Born in Luanda’); e duas curtas-metragens: ‘Sol Branco’ e ‘Campo de Víboras’, esta foi igualmente seleccionada para a Semana da Crítica de Cannes, em 2016, e premiada no IndieLisboa (Prémio Novo Talento Fnac). Neste momento Cristèle prepara a sua primeira longa-metragem, intitulada ‘Bruxa’. Por seu lado Sofia Bost nasceu na Suíça, tem um mestrado pela London Film School, esta é a sua primeira curta-metragem e a sua estreia numa importante competição. Sobre o filme, Sofia Bost revela:

‘Dia de Festa’ observa a complexidade das relações entre mães e filhas – um tema que me interessa há muito tempo e que já tinha começado a explorar na escola de cinema. Quando li o argumento do Tiago Bastos Capitão soube logo que era o projecto certo para mim.

Festival de Cannes
A realizadora Cristèle Alves Meira, já estreou ‘Campo de Víboras’

‘Invisível Herói’ é uma co-produção franco-portuguesa, da Fluxus Films (Gaelle Mareschi) e Midas Filmes (Pedro Borges), e ainda antes do Festival de Cannes vai ter a sua estreia mundial na competição nacional do IndieLisboa. ‘Dia da Festa’, é por sua vez uma produção da Uma Pedra no Sapato, de Filipa Reis e João Miller Guerra. Recorde-se que foi na Semana da Crítica que, no ano passado, Gabriel Abrantes ganhou um Grande Prémio, com ‘Diamantino’. Relativamente aos filmes portugueses e a outras surpresas na programação de Cannes 2019, continuamos a aguardar os próximos dias, primeiro com a prestigiada 51ª Quinzena dos Realizadores que anunciará em breve a sua selecção de filmes, e depois que os programadores da selecção oficial da 72º Festival de Cannes ainda façam algumas escolhas de última hora, sobretudo para a competição.

José Vieira Mendes

José Vieira Mendes

Jornalista, crítico de cinema e programador. Licenciado em Comunicação Social, e pós-graduado em Produção de Televisão, pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. É actualmente Editor da Magazine.HD (www.magazine-hd.com). Foi Director da ‘Premiere’ (1999 a 2010). Colabora no blog ‘Imagens de Fundo’, do Final Cut/Visão JL , no Jornal de Letras e na Visão. Foi apresentador das ‘Noites de Cinema’, na RTP Memória e comentador no Bom Dia Portugal, da RTP1.  Realizou os documentários: ‘Gerações Curtas!?’ (2012);  ‘Ó Pai O Que É a Crise?’ (2012); ‘as memórias não se apagam’, ( 2014). Foi programador do ciclo ‘Pontes para Istambul’,(2010),‘Turkey: The Missing Star Lisbon’, (2012) Mostras de Cinema da América Latina 2010 e 2011, 'Vamos fazer Rir a Europa', 2014 e Mostra de Cinema Dominicano, 2014 e Cine Atlântico, Terceira, Açores. É o Director de Programação do Cine’Eco- Festival de Cinema Ambiental da Serra da Estrela desde 2012. É membro da FIPRESCI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *