74º Festival de Cannes: A Bandeira da República do Cinema

Está em marcha o 74º Festival de Cannes, a nova República Popular do Cinema 2021, declarada pelo presidente do júri Spike Lee e no activo de 6 a 17 de julho ( já muito) próximos.

A nossa impaciência era bastante, para conhecermos a imagem do cartaz do 74º Festival de Cannes, que terá como presidente do júri da Selecção Oficial: Spike Lee.  O presidente do júri de Cannes 74, tem 64 anos, estudou na Tisch School of the Arts de NY, começou a carreira dirigindo curtas-metragens. A sua primeira longa-metragem foi Sarah (1981). Além de realizador, Lee também é argumentista e actor. Como actor, fez sua estreia em ‘Ela Quer Tudo’ (She’s Gotta Have It, 1986). Atingiu a fama mundial ao realizar ‘Não Dês Bronca’ (1989). Além do cinema, Lee já dirigiu tele-filmes e séries de televisão.  Aí está o cartaz de Cannes 74, com o rosto do realizador e os seus óculos característicos, — o olhar terno do b-boy Mars Blackmon, que ele encarna ao lado de Nola Darling, um estereótipo de representação da comunidade afro-americana que a série ‘Ela Quer Tudo’ representa — sobre uma imagem à beira-mar, com as palmeiras e as gaivotas e uma tela que irá receber os filmes da Seleção Oficial’21. Trata-se de um cartaz a preto e branco de letras douradas, que combina com o calor do verão e a ideia da cultura urbana e popular, dos filmes do realizador.

Festival de Cannes
Photographie de Spike Lee avec l’autorisation de Bob Peterson & Nike © Tous droits réservés. Graphisme © Hartland Villa

O que nos espera em breve aos festivaleiros será certamente, ‘um verão escaldante’ em plena Croisette, no 74º Festival de Cannes, enquanto a cabeça de Spike Lee, preside à escolha dos melhores, à sombra das Palm(as)eiras da marginal. Spike Lee, cidadão da ‘República Popular do Brooklyn, Nova York’, é o rosto do cartaz (de colecionador…obviamente!) desta 74ª edição do Festival e da ‘República Popular do Mundo do Cinema, Cannes’, de 6 a 17 de julho próximos. Lá estaremos também! 

JVM

José Vieira Mendes

Jornalista, crítico de cinema e programador. Licenciado em Comunicação Social, e pós-graduado em Produção de Televisão, pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. É actualmente Editor da Magazine.HD (www.magazine-hd.com). Foi Director da ‘Premiere’ (1999 a 2010). Colaborou no blog ‘Imagens de Fundo’, do Final Cut/Visão JL , no Jornal de Letras e na Visão. Foi apresentador das ‘Noites de Cinema’, na RTP Memória e comentador no Bom Dia Portugal, da RTP1.  Realizou os documentários: ‘Gerações Curtas!?’ (2012);  ‘Ó Pai O Que É a Crise?’ (2012); ‘as memórias não se apagam’  (2014) e 'Mar Urbano Lisboa (2019). Foi programador do ciclo ‘Pontes para Istambul’ (2010),‘Turkey: The Missing Star Lisbon’ (2012), Mostras de Cinema da América Latina (2010 e 2011), 'Vamos fazer Rir a Europa', (2014), Mostra de Cinema Dominicano, (2014) e Cine Atlântico, Terceira, Açores desde 2016, até actualidade. Foi Director de Programação do Cine’Eco—Festival de Cinema Ambiental da Serra da Estrela de 2012 a 2019. É membro da FIPRESCI.

José Vieira Mendes has 485 posts and counting. See all posts by José Vieira Mendes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *