© HBO Portugal

A Very English Scandal | Hugh Grant regressa ao pequeno ecrã

Uma das próximas apostas da HBO Portugal, “A Very English Scandal” promete contar a história chocante, baseada em factos reais, do primeiro político britânico a ser julgado de conspiração por assassinato.

Protagonizada por Hugh Grant e Ben Whishaw (“O Regresso de Mary Poppins“), “A Very English Scandal” conquistou a crítica, um Golden Globe e um Emmy, ambos para Whishaw, para não falar das nomeações. Da autoria de Russell T. Davies (“Doctor Who”; “Years and Years“), a minissérie decorre no final dos anos 60, década em que a homossexualidade acaba de ser descriminalizada.

Baseada em factos reais, “A Very English Scandal” incide sobre o segredo que Jeremy Thorpe (Grant), líder do partido Liberal e o mais jovem líder de qualquer partido político britânico em cem anos, tem de manter a qualquer custo. Contudo, enquanto o seu ex-namorado Norman Scott (Whishaw) estiver vivo, a ameaça de descoberta é constante levando-o a ver apenas uma forma de acabar com o seu problema. O julgamento de Jeremy Thorpe mudou a política britânica, uma vez que o público descobriu os segredos mais sombrios da Instituição e daquilo que esta era capaz de fazer para os esconder.

Lê Também:
HBO Portugal elege as suas melhores mini-séries

O argumento é uma adaptação do livro de John Preston, “A Very English Scandal: Sex, Lies and a Murder Plot at the Heart of the Establishment“, sendo realizada por Stephen Frears (“Florence: Uma Diva Fora de tom“). Apesar de ter sido inicialmente apresentada como uma minissérie composta por três episódios, a BBC e a Amazon avançaram que a mesma irá ser uma antologia, à semelhança de “American Crime Story”, focando-se em escândalos britânicos.

TRAILER | A VERY ENGLISH SCANDAL PROMETE NÃO DEIXAR NINGUÉM INDIFERENTE

A minissérie estreia dia 8 de julho na HBO Portugal.

Inês Serra

Cresci a ir ao cinema, filha de pais que iam a sessões duplas...Será genético? Devoro livros e algumas séries. Fã incondicional do fantástico e do sci-fi. Gostaria de viver todos os dias com o mote Spielbergiano - "I dream for a living"

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *