Bo Burnham: Inside ©Netflix

Bo Burnham: Inside, em análise

“Bo Burnham: Inside” é um especial de comédia onde Burnham conseguiu uma obra-prima dentro do género. Mais do que isso “Inside” é um dos melhores filmes de 2021 e é uma emblemática e uma insubstituível produção que marca a passagem da vida humana pela pandemia da COVID-19.

“Healing the world with comedy”

Robert Pickering “Bo” Burnham é um reconhecido comediante, músico, ator, realizador e argumentista, que surpreendentemente começou a sua carreira em 2006 através da postagem de vídeos no YouTube. Os seus vídeos e as suas músicas ganharam tanta fama que, em 2009 lançou um álbum e iniciou várias stand-up tours que foram adaptadas em especiais de comédia para a televisão, nomeadamente “Words Words Words” (2010), “what.” (2013) e “Make Happy” (2016), todos eles distribuídos pela Netflix.

Como ele confessa no seu novo filme, durante a sua última tour para o filme “Make Happy”, Bo Burnham começou a ter ataques de pânico no palco e decidiu afastar-se da comédia com público por uns tempos. No entretanto, escreveu e realizou “Eighth Grade” (2018), protagonizou no vencedor de Óscar, “Promising Young Woman” (2020), e quando no início de 2020 decidiu que iria dar uma nova oportunidade ao stand-up e relançar a sua carreira de comediante de palco… Bam!! Covid na face!

Lê Também:
Musicais que chegam às salas de cinema e ao streaming em 2021

A pandemia da COVID-19 veio obrigar à remodelação dos planos a muita gente e, no caso de Burnham, tendo-se visto em confinamento na sua casa em Los Angeles, decidiu ir para a frente com o especial de comédia, mas iria gravar tudo sozinho, utilizando apenas uma divisão da casa. “Inside” estreou na Netflix a 30 de Maio de 2021 e um álbum com todas as músicas do filme, “Inside (The Songs)”, foi lançado digitalmente a 10 de Junho. Josh Senior atuou como produtor.

Parte comédia, parte musical, parte documentário e parte drama, “Bo Burnham: Inside” é um hibrido que engloba diversas formas de arte, acabando por nos apresentar algo inédito e completamente fenomenal. Surpreendentemente, o aspeto cinematográfico também é um destaque, com Burnham a revelar impressionantes habilidades tanto de realização como de interpretação.

Bo Burnham
Bo Burnham: Inside ©Netflix

Em “Kevin Hart: Zero F**ks Given” é-nos dada uma amostra do que seria um especial de comédia em tempo de pandemia, tendo Kevin Hart improvisado um stand-up com público na sua própria casa e apresentando o especial de pijama e tudo. Só que “Inside” não tem nada a ver com esse formato. Burnham também nos apresenta uma parte de stand-up clássico no seu especial, só que sem público, mas a profundidade com que os temas e o impacto do isolamento da pandemia são explorados, assim como a variedade de expressões humorísticas utilizadas, é inacreditável.

Apesar de nunca referir a pandemia pelo nome, o seu retrato da vivência em lockdown é íntimo e relacionável com quase toda a audiência. Têm sido feitas comparações com este filme e a série britânica de comédia “Staged”, que também aborda o confinamento, e a relação de Burnham com a audiência é semelhante à observada com Hannah Gadsby no seu stand-up “Nanette”.

Bo Burnham
Bo Burnham: Inside ©Netflix

Esta é sem dúvida uma produção fruto direto da situação vivida. Para uns é um concerto musical, para outros uma introspeção da mente de Burnham, há quem refira o tom de conversa e confissão, existe uma performance teatral e podemos até encontrar um estilo crítico e até jornalístico. “Inside” não se adaptou à pandemia para expressar humor, “Inside” nasceu e ganhou as suas asas devido ao isolamento imposto.

Dos temas musicais, os mais comentados e visualizados têm sido “White Woman’s Instagram“, “FaceTime With My Mom (Tonight)”, “How the World Works” e o icónico “Welcome to the Internet“. Tem havido uma generalizada aclamação de “Inside”, tendo recebido uma classificação de 5/5 pelo The Guardian e pelo The Times, é o especial de televisão melhor cotado no Metacritic e possui uma taxa de aprovação de 94% no Rotten Tomatoes.

Bo Burnham
Bo Burnham: Inside ©Netflix

Não há dúvida que “Bo Burnham: Inside” é um marco histórico nos especiais de comédia, é tão ou mais memorável que “Locked Down” com Chiwetel Ejiofor e Anne Hathaway, e é tão importante e relevante como documentários como “Coronation” de Weiwei Ai. Aguardamos agora a reação dos jurados e dos prémios que o filme de comédia conseguirá arrecadar

TRAILER | BEM-VINDOS A “INSIDE” DE BO BURNHAM!

Bo Burnham: Inside, em análise
Bo Burnham

Movie title: Bo Burnham: Inside

Movie description: Um ano confinados. Bo Burnham decide, sozinho, gravar um especial de comédia e salvar o mundo com humor.

Date published: 30 de May de 2021

Country: Estados Unidos

Duration: 87 minutos

Director(s): Bo Burnham

Actor(s): Bo Burnham

Genre: Comédia, Musical, Drama

  • Emanuel Candeias - 90
  • Maggie Silva - 94
92

CONCLUSÃO

“Bo Burnham: Inside” é uma obra de arte que combina diversas formas. Até ao momento é um dos filmes de 2021 e sem dúvida que representa um marco histórico nos especiais de comédia. A exploração cómica e intima do confinamento torna-o uma relevante produção associada à pandemia da COVID-19.

Pros

  • Uma das melhores comédias dos últimos tempos
  • Um dos melhores filmes de 2021
  • Excelente banda sonora
  • Cinematografia impressionante
  • As capacidades de representação de Bo Burnham

Cons

  • Voltar a ler os Pros
Sending
User Review
0 (0 votes)
Comments Rating 0 (0 reviews)

Emanuel Candeias

Graduado em Hogwarts, foi head-boy de Ravenclaw. Aventurou-se durante uns tempos pela Middle-Earth e por Westeros, tendo feito grandes amizades na House Stark e com os elfos de Lothlórien. De forma a aprofundar os seus conhecimentos contactou grandes mentes como Doctor Banner, Doctor Strange e chegou mesmo a viajar com Doctor Who. Dedicou-se durante uma temporada a fortalecer a sua espiritualidade em Konoha, onde aprendeu com os mestres Goku e Naruto. Neste momento encontra-se perdido no Matrix. O seu sonho é vir a ingressar na Starfleet.

Emanuel Candeias has 271 posts and counting. See all posts by Emanuel Candeias

Leave a Reply

Sending