A Desinformação é o tema do evento em 2022 |©Festival Política

Festival Política regressa ao Cinema São Jorge entre 21 e 24 de abril

O Festival Política regressa em 2022, entre os dias 21 e 24 de abril, decorrendo uma vez mais no Cinema São Jorge, em Lisboa. Posteriormente, entre 5 e 7 de maio, passa por Braga. 

Lê Também:
Curtas Vila do Conde 2021 | Competição Nacional 2, em análise

O Festival Política está de regresso, passando em 2022 por Lisboa e por Braga. Concentramo-nos agora em comunicar os destaques da passagem pela capital. Neste novo ano, o Festival Política continua a ser um evento inteiramente gratuito e que promove a acessibilidade e inclusão, acompanhando todos os seus momentos de programação por tradução em Língua Gestual Portuguesa. Além disso, tas as sessões de cinema, que decorrem no Cinema São Jorge, contarão com legendagem em língua portuguesa.

Uma vez mais, será possível levantar bilhetes para as sessões apenas no próprio dia e nas bilheteiras do São Jorge. Quanto à inscrição em atividades variadas, como por exemplo contacto direto com deputados, deverão ser feitas online, via email, para o participa.politica@gmail.com. 

Banner Festival Política 2022

Com a guerra na Europa como pano de fundo, o Festival Política preocupa-se este ano com o escrutínio da Desinformação como tema central. Para tal, propõe quatro dias repletos de cinema, música, conversas, debates e performances variadas. Todos estes momentos têm como importante elemento central unificador a discussão da desinformação como ameaça à democracia e fator de polarização e marginalização de vários grupos. A desinformação, que mina a confiança dos cidadãos no jornalismo e na comunicação social,  é por estas e tantas outras razões o tema sobre o qual o Política reflete e problematiza.

Entre conversas cara-a-cara com deputados, numa oportunidade rara, passando pelo espetáculo de humor “A Grande Mentira” de Hugo van der Ding ou até pela estreia do novo documentário de Tiago Pereira, a programação para Lisboa contempla mais de duas dezenas de filmes em exibição, entre os quais destacamos:

  • Apresentação de “Alcindo”, de Miguel Dores, sobre a noite de 10 de Junho de 1995 que culminou no assassinato de Alcindo Monteiro, que previamente passou pelo Caminhos do Cinema Português, e que chega ao Política para mais uma antecipada exibição nacional;
  • Exibição de “O Teu Nome É”, de Paulo Patrício, dedicado ao caso de homicídio de Gisberta Salce Jr, que chega ao Política depois de ter já sido exibido em mais de 20 festivais, em Portugal e além fronteiras:
  •  Estreia do documentário “A Música Invisível”, de Tiago Pereira, sobre a música cigana e a sua influência no panorama musical português;
  • Exibição de “My heart is there, my body is here”, de Pedro Cruz e João Doce, dedicado à realidade dos refugiados em Portugal, curta criada com o apoio do Programa Erasmus;
  • “Rua do Prior 41”, de Lorenzo d’Amico de Carvalho, que acompanha uma ocupação de uma casa nessa rua de Lisboa logo a seguir ao 25 de Abril.
  • “A nossa bandeira jamais será vermelha”, de Pablo López Guelli, previamente exibido no DocLisboa, que apresenta a luta dos jornalistas independentes no Brasil para romper o embargo informativo imposto pelas famílias que dominam o sistema de informação do país.  Uma obra que se adequa ao tema “Desinformação” e que permite compreender como Bolsonaro conseguiu chegar ao poder;
  • Sessão Guerra na Europa com “Quo Vadis, Aida?”de Jasmila Zbanic, obra nomeada ao Óscar de Melhor Filme Internacional que acompanha a vida de uma tradutora que trabalha para a ONU em conjunto com equipas de manutenção de paz no decurso da Guerra da Bósnia nos anos 90.
Quo Vadis, Aida?
Surge a oportunidade de ver (ou rever) um importante filme nomeado ao Óscar de Melhor Filme Internacional, “Quo Vadis, Aida”?© Pris

A programação completa para o festival, em Lisboa e Braga, pode ser consultada no website do evento (organizada por dias).

O ano de 2022 simboliza um regresso à forma para o Festival Política, como reconhece o co-diretor artístico Rui Oliveira Marques :

Depois de duas edições limitadas pelas contingências da covid-19, programamos quatro dias com 24 actividades presenciais no Cinema São Jorge, onde não faltarão oportunidades para conhecer realizadores, artistas e activistas, participar nos debates e conversas ou falar com um deputado para apresentar uma ideia, proposta ou questão. Retomamos as actividades em simultâneo com as três salas do São Jorge e o foyer ocupadas com o maior festival dedicado à cidadania e participação política do país.

O Festival Política, que decorre desde 2017, está de regresso a Lisboa entre 21 e 24 de abril e passa por Braga entre 5 e 7 de maio. Prontos e prontas para mais uma edição? 

Maggie Silva

Comunicadora de profissão e por natureza. Dependente de cultura pop, cinema indie e vítima da incessante necessidade de descobrir novas paixões. Campeã suprema do binge watch, sempre disposta a partilhar dois dedos de conversa sobre o último fenómeno a atacar o pequeno ou grande ecrã.

Maggie Silva has 481 posts and counting. See all posts by Maggie Silva

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.