Half Waif (foto de Brian Vu)

“Halogen 2” é o novo grande single de Half Waif

“Halogen 2” é tudo o que se deseja de um single dos Half Waif. Esquisitamente sincopado e emotivamente melódico, o novo tema de The Caretaker é do outro mundo.

No mês passado os Half Waif, o carismático projecto de Nandi Rose Plunkett, anunciou o novo álbum The Caretaker, que será lançado no dia 27 de Março por meio da ANTI- Records. Na altura pudemos ouvir o single principal, Ordinary Talk, e agora é a vez de “Halogen 2”, que vem acompanhado de um videoclipe novamente realizado por Kenna Hynes.

Lê Também:
Half Waif celebra o quotidiano em "Ordinary Talk"

Eis o que Nandi Rose tem a dizer a propósito do single e do vídeo que o acompanha: “‘Halogen 2’ é uma canção sobre o isolamento e a procura da força. Os halogéneos são alguns dos elementos mais reactivos da tabela periódica, e esta canção, o inverno e a vida solitária no campo são como halogéneo: uma força implacável que produz mudança. Escrevi esta canção em casa, em Upstate New York, no passado mês de Março, numa altura em que o meu sentido de isolamento estava no seu auge. E, no entanto, fui sempre alguém que gosta do seu tempo sozinha, por isso havia um sentimento de vergonha com que não consegui lidar na altura. Precisava de dizer a mim própria e a quem quer que testemunhasse a minha inquietude: ‘Não me interpretem mal, estou a fazer o que tenho de fazer.’ Quase um ano depois de escrever a canção, filmámos a maior parte do vídeo no mesmo local: a minha casa e o jardim. Os dois sentimentos opostos presentes nas estrofes e no refrão são representados visualmente pelo Mundo Azul da vida campestre fria e estagnada e pelo Mundo Laranja da força livre e ardente que jaz sob ela.”

O baixo abre a canção num ritmo altamente sincopado, uma trajectória alienígena que o sintetizador e a voz boicotam com o seu ritmo mais intuitivo para se converter, no refrão, em pura melodia pop enquanto Nandi Rose repete como um mantra: “Don’t misunderstand, I do what I must”. Não me interpretem mal, dizer pop no caso de Half Waif é sempre só a forma mais rápida, necessariamente imprecisa, de referir uma emotividade própria e única, expressa num inconfundível conjunto de melodia, timbre e performance vocal, que nenhuma descrição consegue devolver. Só se compreende ouvindo. E quem ouve percebe que tinha mesmo de ser assim.

HALF WAIF | “HALOGEN 2”

Maria Pacheco de Amorim

Literatura, cinema, música e teoria da arte. Todas estas coisas me interessam, algumas delas ensino. Sou bastante omnívora nos meus gostos, mas não tanto que alguma vez vejam "Justin Bieber" escrito num texto meu (para além deste).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *