© Columbia Pictures / © NOS Audiovisuais

Homem-Aranha | Evolução visual no pequeno e grande ecrã

Desde séries de baixo orçamento dos anos 70 até à glória digital do MCU, Homem-Aranha e o seu icónico visual têm evoluído bastante nas últimas quatro décadas.

Muito antes de Tom Holland vestir pela primeira vez o fato de Homem-Aranha, já outros atores tinham tentado fazer justiça ao papel do herói mascarado. Juntamente com esses atores, muitos figurinistas têm vindo a tentar capturar a magia e iconografia deste super-herói e transportar a sua imagem das páginas da banda-desenhada para a frente da câmara. Com a evolução tecnológica, o fato também foi evoluindo, sendo que de um fato de licra mal feito passámos a um efeito gerado por computador sofisticado.

A primeira vez que o Homem-Aranha foi interpretado por um ator de carne e osso foi em 1977, num filme televisivo que rapidamente deu origem a uma série Americana que durou até 1979. A qualidade, tanto da série como do visual, era baixa, mas há um certo charme nas soluções low-tech dessa produção. Do outro lado do Pacífico, no Japão, também surgiu uma série televisiva com o Homem-Aranha no papel principal e, se possível, o seu fato ainda era mais absurdo e cómico que o do seu colega americano. Lá pelo meio, alguns dos episódios destas séries foram reeditados e levados aos cinemas.

Muito demorou até que, em 2002, o Homem-Aranha finalmente chegou ao grande ecrã com um orçamento apropriado e toda a fanfarra de um blockbuster de Hollywood. Pelo caminho, tinham sido feitas outras tentativas falhadas de uma adaptação cinematográfica nos anos 90 e, é claro, muito o herói marcou presença em séries animadas. Sam Raimi foi quem realizou o projeto, com Tobey Maguire a interpretar o herói e o figurinista Oscarizado James Acheson a desenhar o icónico uniforme vermelho e azul.

Lê Também:
Top 10 Filmes Universo Marvel

No filme de 2002, ainda temos oportunidade de ver como Peter Parker concebe o seu fato e passa de uma amálgama de roupas coloridas até ao look final de super-herói. Na sequela de 2004, Acheson redesenhou um pouco o figurino, usando avanços tecnológicos, especialmente em termos de cortes de tecido com lasers, para aperfeiçoar o design. No filme derradeiro desta trilogia de Sam Raimi, em 2007, além de mais alterações subtis, Acheson também fez uma versão preta, contaminada e vilanesca, do fato icónico.

O Fantástico Homem-Aranha” de 2012 representou um completo reboot da personagem e com ele veio uma nova equipa e um novo visual. Com Andrew Garfield no papel principal, o herói ganhou uma silhueta mais delgada e alta, menos musculada, que a dos filmes anteriores. O figurino concebido por Kym Barrett realçou isso mesmo, procurando linhas mais modernas e próximas das bandas-desenhadas mais recentes de Homem-Aranha.

Em “O Fantástico Homem-Aranha 2” pouco se alterou, em termos de figurino, a não ser o facto de que a opinião popular e crítica sobre os filmes piorou ainda mais. Esse projeto foi a última vez que Andrew Garfield vestiu a icónica máscara vermelha e preta. O ator que viria a ocupar o seu lugar foi Tom Holland que se estreou no papel em “Capitão América: Guerra Civil”, estreado em 2016, com figurinos desenhados por Judianna Makovsky, uma veterana de grandes franchises de Hollywood que também já havia trabalhado em “Harry Potter e a Pedra Filosofal” e o primeiro “Jogos da Fome”.

Lê Também:
De Supergirl a Captain Marvel | A História de super-heroínas no cinema

A partir daqui o figurino de Homem-Aranha passou a ser uma mistura de materiais físicos e um fato de motion capture que depois veio a ser substituído em pós-produção por um figurino gerado por computador. Em “Homem-Aranha: Regresso a Casa”, Peter Parker manteve a fatiota que, nos filmes, é da autoria de Tony Stark, mas também aparece vestido com o seu fato improvisado feito sem os recursos do bilionário genial. Em “Vingadores: Guerra do Infinito”, Peter ganhou ainda mais uma versão do fato, desta vez cheio de partes metálicas e até um conjunto de pernas de aranha mecânicas.

Devido aos poderes loucos deste novo fato e seu visual reminiscente de uma armadura flexível, o fato foi completamente digital, sendo que Tom Holland usou um figurino verde durante as filmagens, tanto desse filme como de “Endgame”. Em “Homem-Aranha: Longe de Casa”, tanto o fato mais básico e clássico deste Peter Parker aparece, assim como o fato de Iron Spider com seus detalhes dourados e perfeição computorizada. Além disso, o nosso adorado Homem-Aranha ainda tem direito a mais umas versões especiais do seu uniforme para quando está a trabalhar às ordens de Nick Fury.

Usa as setas para explorares a evolução deste visual heróico, começando com a série americana que emitiu o seu primeiro episódio em 1977. Atenção que, nesta galeria, só incluímos versões live-action deste herói, nada de projetos animados, por muito bons que esses filmes sejam.

1 de 14

THE AMAZING SPIDER-MAN (1977-1979)

homem aranha figura de estilo
© CBS

1 de 14

Cláudio Alves

Licenciado em Teatro, ramo Design de Cena, pela Escola Superior de Teatro e Cinema. Ocasional figurinista, apaixonado por escrita e desenho. Um cinéfilo devoto que participou no Young Critics Workshop do Festival de Cinema de Gante em 2016. Já teve textos publicados também no blogue da FILMIN e na publicação belga Photogénie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *