Iberanime 2022, Exponor ©Iberanime

Iberanime 2022, Sábado | O regresso à Invicta

Fomos ao Porto viajar até ao Japão. Danças com o IA, aprender com o Capitan Ghostly ou assistir ao World Cosplay Summit foram alguns dos melhores momentos do Iberanime no sábado.

Foram dois anos em que Portugal esteve privado do Iberanime, dois anos em que não se dançou nem uma única Para Para Dance na Exponor. Não será por isso de admirar que logo pela manhã, na primeira sessão desta dança japonesa sincronizada com mais de 30 anos, a energia que a mascote IA irradiava ao subir ao palco fluiu espontaneamente para a enchente de público, num momento de pura diversão e libertação, que com sorrisos nas caras de todos foi o primeiro momento do matar de saudades.

Para quem não conhece (e vai sempre a tempo de conhecer, sendo muito recomendado), o Iberanime é o maior espetáculo de cultura pop japonesa em Portugal. Com dois eventos por ano, as aventuras podem ser vividas em Lisboa ou no Porto, ao longo de fins-de-semana com mais de 50 atividades diferentes. Este ano o regresso ao Porto, após o interregno da pandemia, teve lugar nos dias 22 e 23 de Outubro.

Lê Também:
Festa do Cinema regressa com bilhetes a 3€

O programa podia ser facilmente consultado, e abertas as portas tínhamos à nossa disposição áreas de karaoke, artes marciais, cosplay, workshops gratuitos, bancas de artistas, concertos, retrogaming e gaming, esports, noodles, Para Para Dance, Jojo Pose e muitas e muitas lojas de merchandising. Acompanhem-me agora na minha incrível aventura no universo japonês do Iberanime 2022, na Exponor.

Após uma volta inicial para conhecer o recinto fui atraído pela energia que emanava do palco Para Para. Estava prestes a começar o primeiro Para Para Dance do dia e a área à frente do palco estava completamente lotada! É sem dúvida o momento de diversão mais pura de todo o evento.

Para me hidratar depois do exercício com o IA muni-me de um refrescante bubble tea e fui assistir a algumas demonstrações de artes marciais. Entre as presentes escolas de Kendo, Karaté e Kyoo Soku (Jiu Jitsu) que pude acompanhar, o combate com as espadas de bambu usando as técnicas dos antigos guerreiros japoneses (samurai) foi especialmente arrebatador.

Iberanime
Iberanime 2022, Exponor ©Iberanime

Avançando para o palco Iberanime, sentei-me confortavelmente numa cadeira e pude testemunhar o concurso de AMV (Anime Music Video), com mais de duas dezenas de produções nacionais que despertaram as emoções da plateia, alguns levando-nos às lagrimas e outros que foram autênticos shots de adrenalina. Logo de seguida acompanhei outro dos clássicos do evento, o concurso de Jojo Pose Dance, apresentado pelo incomparável Quimbé. Muito aplaudiu e torceu o público pelos seus favoritos numa final com quatro empenhados finalistas, onde foi o mais novo e carismático a sair vencedor.

Com algum tempo livre entre espetáculos decidi visitar as lojas de merchandising. Os olhos brilham com tanta magia, e as carteiras encolhem, no meio de figuras de ação oficiais ou pintadas à mão (um Totoro em pixels, um Kratos rotativo, uma Jinx em pose), espadas e props das nossas personagens favoritas (quem quer a Anduril? A faca da Rugby? Uma das espada de Zoro? Ou as pistolas de Dante?), pins, posters, capas, perucas, getas (forma tradicional de calçado japonês com uma base de madeira)… um mundo sem fim de desejos e fantasias.

Aproveitei para treinar o lançamento do machado pelo caminho e conheci a extremamente simpática ilustradora Joana Rosa que lançava o seu novo livro de banda desenhada em estilo de manga, “Dreamland Protectors” – a autora informou-me ainda que o seu livro anterior, “The Mighty Gang”, está em andamento para se tornar numa série animada. Quem também passeava pela zona era o conhecido dobrador português Mário Bomba, que também ele lançou o seu livro “A Falar para o Boneco (Dobragens)” neste dia de Iberanime.

Iberanime 2022, Exponor ©Iberanime

Antes do concerto do dia voltei a hidratar-me com uma gasosa japonesa e visitei também a bancas de artistas. A área fervilhava de talento e os olhares dançavam de um lado para o outro impressionados com ilustrações épicas, pinturas pintadas a café, desenhos à mão feitos na hora e tatuagens, só para enumerar alguns.

De volta ao palco Para Para era hora de Shao Dow. Rapper, autor de manga e ninja. Apesar do estilo musical ser diferente do que esperemos no evento, onde os convidados costumam ser músicos criadores das bandas sonoras de anime, a minha curiosidade estava espicaçada. “I say Shao! You say Dow!”. A inesgotável energia e o carisma do artista, bem “over 9000”, entreteve os curiosos num concerto que atingiu o seu auge com as músicas “Nani” e “Boy”.

Parte da alma do Iberanime é a arte do cosplay. Com o meu singelo casaco da Akatsuki cosido à mão, não conseguia competir com o extraordinário engenho e dedicação com que nos cruzamos. Apesar disse aprendi dicas valiosas sobre o uso de espuma na criação de trajes e armaduras com o extremamente habilidoso Capitan Ghostly (as suas criações já tiveram participação no filme “Dune” e em projetos da Marvel). Este ano as maiores tendências parecem ter sido as representações de “Spy x Family”, “Kimetsu no Kaiba” (“Demon Slayer”), “Naruto” e muitas anime maiden. E não podia deixar de elogiar o incansável cosplayer de “Chaisaw Man” que tirou fotos com todos aqueles que quiseram. Neste espirito de arte performativa os concursos de Cosplay de Grupo e do World Cosplay Summit foram duas das joias do dia onde se deu rédeas livres à imaginação que nos contagiou a todos.

Iberanime
Iberanime 2022, Exponor ©Iberanime

Sugestões de pontos a melhorar para as próximas edições: todos sabemos que as filas de entrada são serpentes infinitas, mas ajudaria ter alguma sinalética no exterior a indicar o local da entrada; um mundo sustentável é um dever de todos, e foi com muita pena que não se encontraram recipientes de separação do lixo na Exponor, a aposta na reciclagem no próximo ano será essencial; Iberanime é viver novas experiências e é viver a cultura japonesa, e apesar de ter provado algumas iguarias, as opções disponíveis não eram suficientes para satisfazer o apetite de Son Goku, pedem-se mais opções de alimentação, principalmente para o almoço; a nível técnico ocorreram alguns problemas com o som dos microfones, particularmente no palco Iberanime, mas que penso serem facilmente resolvidos; por último, uma palavra de apoio ao palco Kararoke que ficou num sítio tão abandonado e esquecido.

Iberanime 2022, Exponor ©Iberanime

Amigos, casais, lobos solitários ou famílias inteiras, tudo se encontra no Iberanime onde reina a cultura japonesa, a diversidade e acima de tudo a liberdade para se ser quem quiser naqueles dias. André Manz, organizador do Iberanime, diz que “toda a gente uma vez na vida devia experimentar vir ao Iberanime”, nós concordamos e certamente voltaremos no ano que vem. Até 2023!

VIDEO | OS MELHORES MOMENTOS DE SÁBADO!

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Iberanime (@iberanimeoficial)

Que outros eventos pop em Portugal recomendas?

Emanuel Candeias

Graduado em Hogwarts, foi head-boy de Ravenclaw. Aventurou-se durante uns tempos pela Middle-Earth e por Westeros, tendo feito grandes amizades na House Stark e com os elfos de Lothlórien. De forma a aprofundar os seus conhecimentos contactou grandes mentes como Doctor Banner, Doctor Strange e chegou mesmo a viajar com Doctor Who. Dedicou-se durante uma temporada a fortalecer a sua espiritualidade em Konoha, onde aprendeu com os mestres Goku e Naruto. Neste momento encontra-se perdido no Matrix. O seu sonho é vir a ingressar na Starfleet.

Emanuel Candeias has 278 posts and counting. See all posts by Emanuel Candeias

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.