Philip Chappell/Wikimedia Commons

Kate Bush para além de Stranger Things

Kate Bush alcançou um enorme sucesso com a inclusão de Running Up that Hill na 4ª temporada de Stranger Things, mas há muitos mais sucessos a descobrir!

Ouvir Kate Bush tornou-se quase uma obrigatoriedade para os fãs de “Stranger Things“. A canção Runnig Up that Hill foi incluída em um episódio da quarta temporada da série de terror e fez disparar o número de ouvintes. Apesar de a música ter já rendido quase quatro milhões de dólares à cantora, a verdade é que este não é um tema recente, tendo sido lançado há mais de três décadas. Contudo, Kate Bush tem o dom de voltar sempre a atingir os tops nacionais cada vez que uma canção sua é introduzida em algum filme e série e Running Up that Hill não foi exceção. Mas há muito mais músicas de Kate a conhecer para além desta eternizada pelo seriado norte-americano.

Lê Também:
Stranger Things | A idade dos actores vs personagens

Com um talento nato para a música, Kate Bush começou a compor com apenas 11 anos, tendo mais tarde os seus progenitores compilado uma demo amadora com 50 canções compostas pela jovem prodígio. Apesar de todas as editoras terem recusado aceitar Bush,  David Gilmour, o guitarrista dos Pink Floyd deixou-se impressionar pela voz de Kate e levou-a a gravar uma demo mais profissional, abrindo assim as portas do mundo da música para a artista britânica. Até hoje as suas letras marcam pela irreverência, primando pela inspiração em histórias literárias e cinematográficas.

A MHD preparou uma breve galeria com grandes êxitos da cantora considerada em 1987 a ‘Melhor Artista Britânica”, fazendo uma viagem pelo seu trabalho apresentado ao longo de dez álbuns.

1 de 15

WUTHERING HEIGHTS (1978)

Wuthering Heights foi o single de estreia de “The Kick Inside”, o primeiro álbum de Kate Bush. A cantora escreveu a música após ter assistido a uma adaptação do romance homónimo (O Monte dos Vendavais, em português) de Emily Brontë. Fascinada com a obra da escritora britânica, Bush compôs a canção na perspetiva de Catherine Earnshaw, a protagonista do livro de Brontë, como se esta se encontrasse à porta de casa do seu amado, Heathcliff, implorando para que este abrisse. Infelizmente, o rapaz jamais poderia ouvir as súplicas de Catherine uma vez que esta era já um fantasma. Para intensificar a mensagem da história por si cantada, Kate gravou dois videoclipes para este tema. Num deles, surge com um vestido branco rodeada de névoa, o que acentua a ideia de se tratar de uma alma de outro mundo. A ousadia da cantora faria com que este se tornasse um marco na história dos videoclipes. Numa outra versão, Bush usa um vestido vermelho enquanto dança num pântano inspirando-se no cenário do livro original. Também as vestes da cantora se tornaram uma inspiração para milhares de fãs que ainda hoje as utilizam para irem a eventos relacionados com Kate Bush. Rapidamente Wuthering Heights se tornou um sucesso internacional, chegando mesmo a destronar os ABBA dos tops do Reino Unido. Com este tema, Kate tornou-se a primeira mulher a ter uma música inteiramente escrita e cantada pela própria artista no top. O êxito foi tão grande que se tornou single de ouro, sendo o décimo mais vendido daquele ano. Em 2012, Laura Bunting interpretou Wuthering Heights no “The Voice Austrália”, voltando a colocar a canção no topo nacional.

1 de 15

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.