Marte, em análise

Marte é a série sci-fi que leva o espectador numa viagem pelo desconhecido e pela esperança de um dia chegar mais longe. Uma verdadeira mistura entre o documentário e a ficção, numa obra diferente que vale a pena conferir.

Inspirada em How We’ll Live on Mars (Como Iremos Viver em Marte) de Stephen Petranek e produzida pela National Geographic, Marte mistura na perfeição elementos da ficção com elementos dos grandes documentários a que os espectadores do canal já estão habituados.

“Nós sonhamos. É quem somos até aos nossos ossos, às nossas células. Aquele instinto de construir que nos leva a explorar para além do que conhecemos. Está no nosso DNA. Atravessámos os oceanos, conquistámos os céus. E quando já não existiam mais fronteiras na Terra, lançámo-nos para o meio das estrelas. Uma nova geração de inovadores e exploradores tentou levar a espécie humana mais longe. Foi quando Marte se tornou real para todos nós. Para aqueles que estavam lá para ver os primeiros dias foi electrificante.”

É com esta frase que Ben Sawyer (Ben Cotton) abre o primeiro episódio de Marte. O ano é 2033 e um grupo de seis astronautas prepara-se para viajar até ao planeta vermelho com o objetivo de construir a primeira colónia marciana.

Marte

Ben é o comandante da Daedalus, uma nave tripulada por Hana Seung (piloto e segunda em comando), Amelie Durand (médica e bioquímica), Robert Foucault (engenheiro e roboticista), Javier Delgado (hidrólogo e geoquímico), e Marta Kamen (exobióloga e geóloga). Quanto aos atores que as interpretam foram escolhidos, respetivamente, Jihae (cantora sul coreana que se estreia como atriz na série), Clementine Poidatz (Shut In – Reféns do Medo), Sammi Rotibi (Batman v Super-homem: O Despertar da Justiça, Django Unchained), Alberto Ammann (Narcos), e Anamaria Marinca (Fúria). Um grande e talentoso elenco que oferece às personagens realismo, diversidade e profundidade.

Lê Também:
Ouro T2 | Primeiras Impressões

O grupo é vigiado pela equipa que ficou na Terra e que lhes proporciona algum apoio remoto mas valioso. Contudo, quando uma avaria na nave obriga o grupo a aterrar a 75.3 quilómetros do local onde viveriam durante as primeiras semanas, o futuro dos protagonistas depende somente das suas aptidões e força de vontade. A Terra está demasiado longe e a ajuda nunca chegará a tempo.

Neil DeGrasse Tyson

Intercalado com a história, Marte segue os lançamentos do projecto SpaceX e inclui algumas entrevistas úteis que exploram detalhes como o porquê de ainda não termos ido a Marte, o perigo para o corpo humano de uma viagem longa no espaço, a dificuldade real em encontrar um bom local para construir a colónia, os perigos das tempestades de areia, entre muitos outros.

Ainda que funcionem como pedaços autónomos à série, as entrevistas oferecem um lado científico ao que está a acontecer às personagens, ao mesmo tempo que mostra quais as dificuldades e expectativas que astronautas e cientistas enfrentam hoje em dia, no seu sonho de levar o Homem a Marte nos próximos anos.

marte jihae

Entre os convidados destas entrevistas estão nomes conhecidos que oferecem mais credibilidade à obra. Alguns destes nomes são Elon Musk (SpaceX), Andy Weir (escritor do The Martian), Robert Zubrin (engenheiro, defensor de uma ida a Marte em detrimento dos projetos Apollo e homem de renome e importância no mundo da Ciência), e o já mais do que famoso Neil deGrasse Tyson (astrofísico, cosmólogo, e autor americano).

Marte está assim repleta de nomes conhecidos quer do mundo da ciência quer do mundo do entretenimento. A produção ficou a cargo de Ron Howard e Brian Grazer, o duo por detrás Inferno (2016) e Anjos e Demónios (2006), entre outros. Ron Howard foi ainda realizador de Apollo 13 (1995).

Lê Também:
O guia das séries canceladas em 2018

Outro nome envolvido no desenvolvimento da série e que vale a pena mencionar é o de André Bormanis. O autor foi consultor da parte científica de Star Trek: The Next Generation, Star Trek: Deep Space Nine, Star Trek: Voyager e Star Trek: Enterprise, tendo ainda escrito alguns dos episódios da série Enterprise.

TRAILER | EMBARCA NESTA VIAGEM ATÉ MARTE

Mas o que seria de Marte sem o planeta vermelho. Baseada nas imagens captadas ao longo dos anos, o planeta foi filmado em Marrocos, criando uma atmosfera credível e fidedigna. A interação entre esta e as personagens culmina em vários momentos de tensão onde todos estão realmente em perigo. Os efeitos visuais e a banda sonora estão muito bem desenvolvidos e encaixam-se na perfeição com a série.

Pecando apenas pela pequena duração de seis episódios, a obra vai matando a curiosidade até ao dia em que, quem sabe, a National Geographic possa realmente fazer um documentário sobre os primeiros homens e mulheres que arriscaram tudo para levar o Homem um pouco mais longe. Esta não é apenas uma série mas um pedido para que nunca se esqueça o desejo de olhar para além do horizonte. O desejo instintivo que espalhou o Homem pelo mundo e que o transformou num animal cuja curiosidade é insaciável.

Como refere Robert Zubrin num dos momentos finais de Marte:

“A Apollo ainda vive na memória das pessoas. Mas quanto mais a deixarmos desvanecer no Passado mais as nossas perspectivas diminuem. Temos de fazer descobertas. Temos de descobrir a verdade sobre a vida e o Universo. Resolver mistérios que têm sido pensados por homens e mulheres durante milhares de anos. Olha para cima! Olha para cima! Há de tudo lá em cima. Há trilhões de outras terras.”

Se gostaste de Marte não percas o episódio prequela. Before Mars (Antes de Marte) explora a vida de Hana e Joon Seung, e a razão que as levou a envolverem-se no mundo da ciência.

Artigo lançado originalmente a 25 de dezembro de 2016.

Marte, em análise
marte

Movie title: Mars

Director(s): Everardo Gout

Actor(s): Jihae, Alberto Ammann, Clémentine Poidatz

Genre: Aventura, Drama, Sci-Fi

  • Ângela Costa - 85
85

Um resumo

Pecando especialmente pela curta duração, Marte é uma boa obra de ficção científica para quem está curioso sobre o que poderá acontecer aos astronautas e cosmonautas que se aventurarão no planeta vermelho daqui a alguns anos. Para além da parte técnica, a série foca-se nas relações pessoais daqueles colonos que aceitarão permanecer em Marte durante os próximos anos, quem sabe para sempre.

Sending
User Rating 0 (0 votes)
Comments Rating 0 (0 reviews)

Ângela Costa

Mestre em Cinema pela Universidade da Beira-Interior, sou apaixonada pelo cinema japonês e toda a cultura que o envolve. Adoro igualmente fotografia e se tiveres curiosidade passa no meu Instagram ;) Música e videojogos são dois outros grandes interesses, assim como fazer parte do Club Otaku!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Sending