O Mês em Música | Playlist de Outubro

O mês terminou com um linchamento social, mas isso não ofusca uma Playlist de Outubro liderada por boygenius, Thom Yorke, Julia Holter, Kurt Vile, Cloud Nothings e Sharon Van Etten.

Aproxima-se o fim do ano, começa-se a listar mentalmente as preferências, voltam-se a ouvir os álbuns para confirmar ou mudar de ideias, mas não abrandam os lançamentos capazes de desarrumar a casa logo quando se estava a tentar ordená-la. Foram tantos os álbuns capazes de ocupar um lugar naquele artigozinho que sai sempre em Dezembro que sobrou pouco espaço nesta Playlist de Outubro para os singles (foi preciso passar um deles por baixo do tapete). Estes não faltaram e prometem, em alguns casos, álbuns de qualidade ou, pelo menos, surpreendentes. Embora o mês tenha fechado com a nota sombria das acusações levantadas contra Matthew Johnson (MJ) e do consequente findar dos Hookworms, até lá foi sempre um crescendo de música capaz de perdurar na memória, pelo menos daqueles que a acompanharam e se deixaram tocar por ela.

Lê Também:
O linchamento social de Matthew Johnson

Playlist de Outubro | Os singles

Os Beach House lançaram “Alien”, composta num intervalo das gravações de 7, para acompanhar o vinil de “Lose Your Smile”. Beirut e os Deerhunter anunciaram os seus novos álbuns, GallipoliWhy Hasn’t Everything Already Disappeared?, divulgando os respectivos singles principais, o tema homónimo “Gallipoli” e “Death in Midsummer”, um título que bem podia encabeçar um romance policial da Agatha Christie. Westerman continua a usar o single como modalidade de divulgação do seu actual trabalho e aqui deixamos mais um, desta vez na Playlist de Outubro. Com cada tema, como “Outside Sublime”, o londrino vai desvelando a sua nova sonoridade, algures entre o jazz e a electrónica, sobrepondo-lhe uma voz introvertida que, usando esta música como terapia, medita sobre o amor e as fissuras que descobre em si. Passados poucos meses do lançamento do seu EP de estreia, Sugar & Spice, Hatchie lança “Adored” no âmbito do programa da Adult Swim Series de 2018, da qual só conhecíamos versões ao vivo. Um jogo, quem sabe, com a “I Wanna Be Adored”, dos Stone Roses, onde Hatchie mostra que se pode ser ainda mais ambicioso, cantando euforicamente (e nós com ela): “Don’t wanna be adored/ I want more/ ‘Cause it’s you now I’m thinkin’ of.”

PLAYLIST DE OUTUBRO | “ADORED”

Intrigante é o novo single de Sharon Van Etten. É quase impossível reconhecer nele a cantautora lo-fi, de voz intimista, capaz de inúmeras ínfimas modulações e ornamentos quase imperceptíveis, rodeada de arranjos simples à base de guitarra acústica ou piano. “Comeback Kid” é todo ele sintetizadores, fundados numa pesada linha de baixo, cheia de distorção, com um refrão explosivo e uma performance vocal evocativa da Siouxsie Sioux. A alusão é provavelmente intencional, porque o vídeo confirma e desenvolve esta nova persona e o seu glamour gótico, difundido na década de 80 pela líder dos Banshees. É o género de reviravolta que pode acabar muito mal (e aposto que muitos fãs estão, neste momento, a tremer) ou resultar muito bem. Para já, “Comeback Kid” é um sucesso pop que faz vibrar as entranhas, mover o corpo e cantarolar o refrão o dia todo.

PLAYLIST DE OUTUBRO | “COMEBACK KID”

Lê Também:
Cloud Nothings, Last Building Burning | em análise

Playlist de Outubro | Os álbuns

Temos vindo a acompanhar a divulgação de vários dos álbuns lançados este mês, os quais queremos recordar aqui na Playlist de Outubro. No seu segundo trabalho a solo, abysskiss, Adrianne Lenker cria um disco discreto, onde domina a voz inconfundível da vocalista dos Big Thief e toques de estranheza dão carácter e particularidade às melodias minimalistas e intimistas. Os Cloud Nothings revelam-se como nunca antes uma banda de pleno direito em Last Building Burning. A banda sonora de Suspiria é provavelmente a melhor coisa deste remake do clássico de Dario Argento, representando um início promissor de Thom Yorke no campo da música para filmes. Cat Power reafirma-se, em Wanderer, como uma das figuras mais icónicas da música alternativa, dentro ou fora da Matador. Julia Holter cria um mundo etéreo, protegido em Aviary, lembrando-nos o quanto desejaríamos que o nosso fosse um pouco mais assim. E porque não?

PLAYLIST DE OUTUBRO | “WORDS I HEARD”

Outros passaram mais ou menos debaixo do nosso radar mas só por algum tempo. A Playlist de Outubro é o lugar certo para recuperar oportunidades perdidas. Black Dog in My Path de Yowler, The Whole Thing is Just There de Young Jesus e Crush Crusher de IAN SWEET são álbuns de cujo lançamento demos nota e que provam estarmos diante de artistas (ou pelo menos projectos) novos a seguir com toda a atenção. Ouçam só os temas deles incluídos na Playlist de Outubro e digam se não temos razão. Neneh Cherry é uma figura icónica da primeira metade da década de 90, como se percebe pelas reminiscências trip-hop presentes neste seu Broken Politics, mais uma colaboração de sucesso com Four Tet. Outro regresso de uma estrela pop é Honey de Robyn, capaz de influir melancolia na mais dançável linha electrónica. E pela primeira vez aqui na MHD, nesta Playlist de Outubro, o rock alternativo de C’est La Vie de Phosphorescent, projecto do cantautor americano Matthew Houck; o versátil, ecléctico, quase a ponto de se desintegrar, Dose Your Dreams, do colectivo canadiano de punk hardcore Fucked Up; e a pop experimental e nostálgica de Premonitions de Miya Folick, cujo principal single recordamos aqui.

MIYA FOLICK | “DEADBODY”

Playlist de Outubro | O álbum do mês

O álbum do mês é, na realidade, um EP. O que só atesta a força destas três cantautoras e das suas seis canções. Boygenius é um supergrupo formado por Phoebe Bridgers, Julien Baker e Lucy Dacus e que esperamos venham a colaborar mais vezes, produzindo outras obras deste calibre. Apresentámos o projecto na Playlist de Agosto, na qual incluímos “Bite the Hand”, mas é verdade que qualquer um dos três singles divulgados (perfazendo metade do EP) podia ter constado da lista. Em boygenius, cada uma das cantautoras assume a responsabilidade pela composição de duas canções, nas quais as restantes duas participam com as suas vozes e guitarras. Reconhece-se facilmente quem compôs cada um dos temas, tanto trazem estas canções a marca inconfundível da estrutura, estilo e emotividade da sua respectiva autora. Notam-se bem as três diferentes áreas de influência. Ao mesmo tempo, boygenius não se trata de uma mera colectânea de canções. As participações erodem as arestas, modulam ao de leve as facetas mais típicas e alteram subtil mas definitivamente o DNA de origem. O resultado é uma comunidade onde se ouve tanto a voz única de cada uma das três carismáticas personalidades, quanto o colocar-se de cada uma destas estrelas ao serviço das outras, para que brilhe um todo onde todas brilhem sem ofuscar ninguém. Quem sabe para o ano seja um longa-duração a brilhar neste lugar do Mês em Música.

PLAYLIST DE OUTUBRO | “ME & MY DOG” AO VIVO

Lê Também:
Não há frio polar que detenha os Iceage

PLAYLIST DE OUTUBRO | DESTAQUES DO MÊS

  • Phosphorescent, C’est La Vie (Dead Oceans, 5 de Outubro)
  • Adrianne Lenker, abysskiss (Saddle Creek, 5 de Outubro)
  • Cat Power, Wanderer (Domino, 5 de Outubro)
  • Fucked Up, Dose Your Dreams (Merge, 5 de Outubro)
  • Kurt Vile, Bottle It In (Matador, 12 de Outubro)
  • Yowler, Black Dog in My Path (Double Double Whammy, 12 de Outubro)
  • Young Jesus, The Whole Thing Is Just There (Saddle Creek, 12 de Outubro)
  • Cloud Nothings, Last Building Burning (Carpark, 19 de Outubro)
  • Neneh Cherry, Broken Politics (Smalltown Supersound, 19 de Outubro)
  • Boygenius, boygenius (Matador, 26 de Outubro)
  • Thom Yorke, Suspiria [Original Motion Picture Soundtrack] (XL, 26 de Outubro)
  • Robyn, Honey (Island, 26 de Outubro)
  • Julia Holter, Aviary (Domino, 26 de Outubro)
  • Miya Folick, Premonitions (Terrible Records, 26 de Outubro)

PLAYLIST DE OUTUBRO | SPOTIFY

Maria Pacheco de Amorim

Literatura, cinema, música e teoria da arte. Todas estas coisas me interessam, algumas delas ensino. Sou bastante omnívora nos meus gostos, mas não tanto que alguma vez vejam "Justin Bieber" escrito num texto meu (para além deste).

3 thoughts on “O Mês em Música | Playlist de Outubro

  • Já vos segui no Spotify

  • Caro Frederico, ainda bem que a nossa selecção de música lhe interessa. É muito gratificante saber que, para além de ajudarmos a divulgar música de valor, que bem merece ser conhecida, proporcionamos também aos nossos leitores (e ouvintes) uma tarde bem passada 🙂

  • De nada, a assim fico a conhecer as novidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *