Mortal Kombat

Mortal Kombat 11 (PS4) | em análise

Quando o primeiro “Mortal Kombat” foi lançado, o sangue foi pintado de verde nas versões de algumas consolas para não chocar demasiado. Agora os tempos são outros e não existe nada mais violento e sangrento do que isto.

ANÁLISE | Mortal Kombat 11

Sangue não chega para se fazer um bom jogo. Será que “Mortal Kombat 11” tem tudo o que é preciso para ser o grande jogo de luta do ano? Vamos ver…

Em primeiro lugar é preciso referir que “Mortal Kombat” tem excelentes tutoriais para dominarmos todas as personagens e tudo o que o jogo tem para nos oferecer. Desde os golpes mais simples, até aos mais complexos, passando pelas melhores movimentações, este é um jogo que ensina tudo de forma simples e consistente.

Sendo uma saga que tem evoluído bastante e que deu um enorme salto nos últimos jogos, “Mortal Kombat” continua com a mesma identidade. Violento, quase chocante, mas sempre divertido, desde que ver sangue não seja um problema para vocês. No entanto, algumas alterações notam-se de imediato. Em primeiro lugar, nota-se que o jogo é agora mais lento, o que aumenta a estratégia. O posicionamento é agora muito mais importante para atacar, defender ou desviar, retirando a tendência de simplesmente carregarmos em botões.

Lê Também:
Horizon: Zero Dawn já tem data de chegada ao PC

Uma adição interessante está no facto de os golpes especiais estarem disponíveis no fim de cada luta a partir do momento em que uma personagem atinge uma certa percentagem de dado, portanto, quando estiverem quase a morrer é quando o jogo vos disponibiliza tudo. Com isto, nenhum combate é fácil de ganhar e a qualquer momento um assalto pode ser perdido. É uma agradável sensação de adrenalina mesmo quando tudo parece estar ganho.

A isto aliam-se os crushing movements que são um dos grandes focos do jogo e que permitem a continuação de golpes consecutivos. É uma oportunidade que não pode ser desperdiçada, até porque em cada batalha só acontecerá uma vez. Os crushing moves dependem do momento, da sequência dos golpes ou até da capacidade de se fazer um counter. Com tudo isto, torna-se muito importante dominar os golpes de cada personagem.

Em termos de historia o jogo que diverte mesmo tendo uma narrativa fraca, mas com momentos tão exagerados e divertidos tal como o jogo o é normalmente durante os combates, acaba por fazer sentido fazer a campanha, nem que seja para nos rirmos.
É uma historia curta de 6 horas em média, e ajuda a conhecermos alguns personagens e a rir com outras, principalmente aquelas em que vemos a sua versão atual e a passada, pois a historia terá momentos desses.

Cada personagem tem tanto para costumizar que nem sei para onde me virar, e nem todas são visuais, muito é também a possibilidade de dar abilities. Contudo, para tornarem a vossa personagem mesmo única, terão muito para explorar e recolher prémios, mas os prémios de cada demanda são aleatórios, o que nem sempre é fantástico e por vezes é bastante frustrante.

Os modos Torre estão de volta e um dos seus modos é difícil, muito difícil. É interessante numa primeira fase e muito frustrante depois. Basicamente terão desafios difíceis e por vezes injustos de lutar contra alguém com o dobro da vida, cenários que nos atacam, ou inimigos que são mais do que um, entre muitas outras coisas. A dificuldade é injusta e frustrante o que nos faz abandonar este modo.O único lado bom do modo Torres, é que estão sempre a aparecer novas, e se não gostarem da que estão a jogar, mudam. Mas mesmo assim, não esperem algo fantástico.

No online há várias opções de combate e vamos estar aqui muito e muito tempo. Sem qualquer tipo de lag, os combates são rápidos, intensos e quase não esperamos para começarem. é diversão a um nível que poucos jogos de luta podem oferecer, porque para além de toda uma estratégia e satisfação quando ganhamos, os golpes que executamos originam grandes momentos, principalmente entre amigos.

“Mortal Kombat 11” é, em vários aspetos, o melhor jogo da saga, noutros nem por isso. “Mortal Kombat 11” é um bom jogo de luta, consistente, inteligente, desafiante, mas alguns dos seus modos são um passo atrás em relação ao jogo anterior. Será um dos grandes jogos de luta do ano, mas a verdade é que poderia ter sido um jogo magnífico.

Luís Pinto

HARDWARE USADO PELA MHD PARA TESTES DE JOGOS

PS4:

  • PlayStation 4 Pro
  • Razer Raiju Controller
  • Razer Leviathan Sound System

PC:

  • Headphones Razer Carcharias
  • Keyboard Razer Epic Chroma
  • Mouse Razer Naga Epic Chroma
  • Monitor AOC U3277PWQU

Mobile:

  • LAIQ Glow

Mortal Kombat 11
mortal kombat xi

Game title: Mortal Kombat 11

Game description: Quando o primeiro Mortal Kombat foi lançado, o sangue foi pintado de verde nas versões de algumas consolas para não chocar demasiado. Agora os tempos são outros e não existe nada mais violento e sangrento do que isto.

  • Jogabilidade - 88
  • Gráficos - 86
  • Som - 81
  • Enredo - 73
81

RESUMO

O MELHOR: Excelentes tutoriais. Graficamente muito bom. Excelente modo online. História divertida.

O PIOR: Alguns modos demasiado dificeis e frustrantes

EDITORA: NetherRealm Studios

PLATAFORMA: PlayStation 4

Sending
User Rating 5 (1 vote)
Comments Rating 1 (1 review)

Luis Pinto

Software developer - Autor do canal Tek Test - Apaixonado por jogos desde o tempo do Spectrum!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Sending