Oscares 2019

Óscares 2019 | As nomeações mais chocantes e históricas

As nomeações para os Óscares de 2019 foram cheias de surpresas, desde as categorias mais mediáticas até aquelas de que pouca gente fala.

2 de 8

BLACK PANTHER FAZ HISTÓRIA

black panther
Um filme histórico!

Admitimos que este primeiro slide não se refere a nenhuma surpresa particularmente chocante. Aliás, diríamos mesmo que o triunfo de “Black Panther” nos Óscares tem sido algo previsto pelos prognosticadores mais ferrenhos desde a estreia do filme em fevereiro do ano passado. Contudo, considerando a quantidade de records históricos que o filme e seu sucesso representam, achamos bem pô-lo em destaque.

Lembremo-nos que, durante anos, era uma verdade convencionalmente aceite que a razão pela qual Hollywood não apostava em blockbusters, especialmente projetos de super-heróis, focados em protagonistas femininas ou pertencentes a minorias étnicas era a falta de viabilidade comercial de tais aventuras. Com “Mulher-Maravilha” e agora “Black Panther”, já está mais que provado que tal lógica é errónea e serve somente como desculpa para esconder o racismo e sexismo enraizados na indústria cinematográfica. De facto, “Black Panther” foi um dos filmes mais lucrativos de 2018, tornou-se no primeiro filme de super-heróis a ser nomeado ao Óscar de Melhor Filme na história da Academia e é também o nomeado com maiores números de box office a alcançar tal honra desde “Avatar” em 2010. Este reconhecimento serve de validação e prova que políticas de representação progressivas não são só algo bom por razões éticas, também são ótimas para encher a carteira dos produtores e acrescentar muitos troféus às prateleiras dos cineastas.

Outra das formas como “Black Panther” está a fazer História no panorama dos Óscares devém da sua nomeação para Melhor Cenografia. Hannah Beachler, designer dos cenários do filme, tornou-se na primeira pessoa negra a ser indicada para tal honra. Depois de 91 anos de existência dos Óscares, tal facto é hediondo. Como é possível ter demorado tanto? Pelo menos, já aconteceu e não podia ter acontecido a alguém mais merecedora que Beachler e suas criações afrofuturistas.

2 de 8

Cláudio Alves

Licenciado em Teatro, ramo Design de Cena, pela Escola Superior de Teatro e Cinema. Ocasional figurinista, apaixonado por escrita e desenho. Um cinéfilo devoto que participou no Young Critics Workshop do Festival de Cinema de Gante em 2016. Já teve textos publicados também no blogue da FILMIN e na publicação belga Photogénie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *