Sequelas que levaram (muitos) anos a serem lançadas | Parte 2

A MHD recorda e leva-te até ao universo das sequelas que demoraram (décadas) até chegarem ao grande ecrã.


<<  PARTE 1  |  PARTE 3  >>


Existem franchises cujas sequelas estreiam de forma rápida e contínua: por exemplo, de dois em dois anos temos filmes a solo do Capitão América. Mas depois existem aqueles projetos em que pensas que nunca terão uma sequela, e ao final de (muitos) anos somos brindados (ou não) com uma sequência.

2016 tem sido o ano de “desenterrar” filmes e de construir sequelas para os mesmos. Depois de Zoolander 2, em março, seguiu-se a sequência de Viram-se Gregos para Casar. Mas os projetos não terminam por aqui. Em junho teremos a estreia de Independence Day Resurgence, ao final de 10 anos; em setembro aguarda-nos a nova aventura de Bridget Jones depois de oito anos sem novidades desta solteirona.

Lê também: Os Filmes Mais Antecipados de 2016 | Potenciais Blockbusters

De O Livro da Selva a Ron Burgundy, a Magazine.HD apresenta-te as sequelas que duraram muitos anos a serem lançadas no grande ecrã.

 

sequelas

The Blues Brothers e Blues Brothers 2000 | 18 anos

The Blues Brothers estreou em junho de 1980, alcançando 115 milhões de dólares no box-office, e rapidamente se tornou num filme de culto. O filme, realizado por John Landis, contou com John Belushi e Dan Aykroyd nos papéis principais.

Dezoito anos após o grande sucesso, a longa-metragem recebeu a sequela, Blues Brothers 2000, em fevereiro de 1998. O argumentista e realizador John Landis bem como Dan Aykroyd regressaram para a sequência, e John Goodman estreou-se no projeto para substituir John Belushi, que tinha falecido. A produção recebeu críticas mistas dos críticos e só arrecadou 14 milhões de dólares.

 

sequelas

Doidos à Solta e Doidos à Solta, de Novo | 20 anos

O clássico de sucesso de Jim CarreyJeff Daniels estreou em dezembro de 1994 e arrecadou 247 milhões de dólares em todo o mundo. Depois de muitos anos de espera, o filme de culto teve direito a uma sequela que contou com o regresso da dupla de sucesso.

Lançado em novembro de 2014, Doidos à Solta, de Novo aproveitou a popularidade do primeiro capítulo e conseguiu alcançar 169 milhões de dólares mundialmente.

 

Consulta ainda: Os Filmes Mais Antecipados de 2016

sequelas

The Lost Boys e Lost Boys: The Tribe | 21 anos

The Lost Boys abalou o verão de 1987 após a sua estreia em julho, contudo foram precisos mais 21 anos para que o mundo pudesse ver a aguardada sequela – embora este projeto nunca tenha sido transportado para o grande ecrã.

Anunciado como uma “homenagem” ao sucesso do filme de culto de 1987, Lost Boys: The Tribe estreou em DVD e Blu-ray em julho de 2008. A produção apresentava os membros do elenco Corey Feldman e Corey Haim, bem como um remake da canção “Cry Little Sister”.

O filme original arrecadou 32 milhões de dólares e conquistou 72 de pontuação no Rotten Tomatoes. A sequela ganhou zero em ambos.

 

sequelas

Psycho e Psycho II | 22 anos

Psycho é o clássico número 1 do mestre do suspense, Alfred Hitchcock. O filme, que estreou a junho de 1960, redefiniu o género de terror e recebeu quatro nomeações aos Óscares, incluindo um para o cineasta, que é hoje considerado como um dos realizadores mais visionários de todos os tempos.

Psycho II estreou 22 anos depois, a junho de 1983, já depois da morte de Hitchcock. Embora tenha arrecadado mais receita nas bilheteiras – 34 milhões de dólares enquanto o original conquistou 32 milhões – e tenha sido bem recebido pela crítica, a sequela não conseguia atingir a mesma qualidade e receção. O primeiro capítulo tem uma pontuação de 96% no Rotten Tomatoes comparada com os 59% da sequência.

A sequela do clássico, 30 anos depois, em abril de 1998, reuniu Jack Lemmon e Walter Matthau nos papéis principais. The Odd Couple II recebeu muitas críticas negativas e mistas, arrecadando apenas 18 milhões de dólares.

 

sequelas

The Maltese Falcon e The Black Bird | 34 anos

The Maltese Falcon lançou o movimento do film noir com a sua estria em outubro de 1941. A longa-metragem protagonizada por Humphrey Bogart conquistou três nomeações aos prémios da Academia, entre elas a primeira para o realizador John Huston.

Depois deste sucesso, Huston esteve em rápida ascensão portanto a sequela já planeada, com o título The Further Adventures of the Maltese Falcon, nunca chegou a ser concretizada.

Porém 34 anos mais tarde, o projeto ganhou uma sequência satírica. Para a paródia, lançada em dezembro de 1975, The Black Bird, Lee Patrick e Elisha Cook Jr. regressaram para os seus papéis. Enquanto o original conquistou 100% no Rotten Tomatoes, a sequela não passou dos 25%.

 


<<  PARTE 1  |  PARTE 3  >>


Sabias quantos anos separavam estas sequelas?


 

Catarina Fernandes

Mestre em Ciências da Comunicação e fotógrafa amadora. Seriófila compulsiva e apaixonada por literatura, assim como pelo cinema e pela sua história. (Extremamente) Viciada em música e concertos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *