Black Country, New Road (foto de Rosie Foster)

“Snow Globes” é a mais recente promessa dos Black Country, New Road

O novo registo dos Black Country, New Road chama-se Ants From Up There e será lançado no próximo mês. Já conhecíamos três faixas, ontem chegou-nos a quarta,”Snow Globes”.

Quando ainda há uns meses digeríamos o primeiro álbum dos Black Country, New Road e o elegíamos como o melhor do ano, já a banda inglesa prometia que um outro estava para vir. Em Outubro de 2021, o grupo anunciou um álbum para o próximo dia 4 de fevereiro e tem, desde aí, partilhado alguns temas que o constituirão.

Lê Também:
Os 25 Melhores Álbuns de 2021

O primeiro single que nos chegou ainda em Outubro tem o título “Chaos Space Marine” e foi descrito pelo vocalista Isaac Wood como a melhor canção que já escreveram: “Juntámos qualquer ideia que tínhamos neste tema. Assim a sua produção foi muito rápida e caprichosa – algo como atirar toda a porcaria para a parede e deixar tudo lá ficar”.

Seguiu-se a partilha de “Bread Song” e sobre esta faixa, o vocalista voltou a falar: “Nós queríamos fazer o primeiro refrão sem compasso. Fui ver o Steve Reich em “Music For 18 Musicians” e há uma parte na qual o comprimento do compasso é determinado pela respiração do músico que está a tocar clarinete, eles continuam a tocar até que ele fique sem ar. Eu queria tentar fazer isso com a banda toda, sem que estivéssemos a olhar uns para os outros, sem darmos demasiadas pistas, só tentarmos tocar sem tempo – mas juntos.” O resultado é bastante único para aquilo que é o universo da banda, um tema que vai crescendo lentamente sem nunca chegar a rebentar, mas que nos agarra até ao momento final em que tudo se dissolve com a mesma subtileza com que começou.

Lê Também:
Mitski pede tudo em "Love Me More", dançando

Chegou-nos ainda a poderosa “Concorde”, uma canção de seis minutos, que talvez seja a mais acessível a um ouvinte pouco apreciador da habitual histeria que caracteriza algumas canções da banda. Ao barítono de Wood junta-se uma atmosfera aparentemente mais espirituosa e a tensão acumulada ao longo de toda a faixa converte-se num minuto final instrumental grandioso.

Por último, ainda esta semana tivémos o prazer de receber mais uma canção, “Snow Globes”. Esta epopeia de nove minutos ultrapassa os singles em extensão mas também em experimentalismo. Tomados pelo desafio de compôr um tema recorrendo a um único riff, a banda admite a ousadia “Foi uma verdadeira exploração ao tentar criar algo maximalista enquanto nos limitávamos a nós próprios com escolhas musicais minimalistas”, frisa o baterista Charlie Wayne, explicando ainda o seu papel nesta faixa:

Como os instrumentos melódicos estão todos a tocar o mesmo riff em uníssono, “Snow Globes” deixa a bateria com uma oportunidade interessante. A bateria não se encontra separada do resto da banda nesta faixa, mas nós queríamos usá-la de uma forma que não tínhamos no passado. A ideia inicial era fazer com que se sentisse que a bateria tinha sigo gravada para uma faixa completamente diferente. Era suposto ser completamente arrítmica e apenas uma espécie de bolha debaixo da superfície – como no final de “White Ferrari”. À medida que a música avançava, a bateria ainda ocupava um mundo sonoro um pouco diferente, mas como a banda está a tocar num estilo tão sincopado, a bateria recebeu um espaço para desconsiderar o ritmo e ser completamente expressiva.

O próximo álbum dos Black Country, New Road, promete. Avivará com certeza a chama com que os atuais entusiastas já os seguem e, graças a novos caminhos que parecem estar interessados em experimentar, talvez convencerá uns tantos outros.

 

BLACK COUNTRY, NEW ROAD | “SNOW GLOBES”

 

BLACK COUNTRY, NEW ROAD | “CONCORDE”

Ants From Up There| Alinhamento

01 “Intro”
02 “Chaos Space Marine”
03 “Concorde”
04 “Bread Song”
05 “Good Will Hunting”
06 “Haldern”
07 “Mark’s Theme”
08 “The Place Where He Inserted The Blade”
09 “Snow Globes”
10 “Basketball Shoes”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.