Foto de David Passos © MHD

O Sol da Caparica | Richie Campbell deixa o Sol aos saltos

No fecho da segunda noite de ‘O Sol da Caparica’, Richie Campbell deixou a Margem Sul aos saltos num concerto memorável.

Numa noite marcada pelo enorme atraso dos concertos do palco principal da nova edição de O Sol da Caparica, coube a Richie Campbell encerrar o segundo dia do festival. Com uma plateia cheia de jovens, o cantor da Bridgetown deu um espetáculo memorável, deixando todos os presentes ao rubro. Com um repertório que incluiu canções dos álbuns mais antigos do cantor português, bem como temas mais recentes, ficou comprovado que ninguém consegue ficar indiferente aos ritmos jamaicanos de Richie Campbell.

Originário de Caxias, Ricardo Costa, mais conhecido por Richie Campbell, foi o primeiro artista em Portugal a esgotar o Campo Pequeno sem pertencer a nenhuma editora. A partir desse momento, o cantor português nunca parou de bater recordes, chegando a ter um álbum nos tops nacionais em apenas duas horas. Inspirado pelo Reggae jamaicano, Richie é hoje uma das grandes promessas musicais e as suas canções estão sempre presentes no dia-a-dia das rádios portuguesas.

Lê Também:
Sol da Caparica 2022 | Cuca Roseta, uma ode à portugalidade

Com um cenário cheio de chapas metálicas a imitar as ruelas, Richie Campbell subiu a palco com um grande atraso, por motivos alheios ao artista. Apesar das longas horas à espera, o público manteve-se firme e não arredou pé enquanto não viu o cantor portugês a brilhar no epicentro da ação. Com um enorme à vontade, o músico abriu o espetáculo com The City is a Jungle, conferindo um tom tropical que viria a marcar todo o seu concerto. Desde o primeiro instante, a plateia pôs-se a mexer ao ritmo do Reggae e R&B de Campbell.

Em poucos minutos, o público rendeu-se à voz de Richie Campbell, comprometendo-se a mexer o corpo até ao fim do espetáculo. Agradado com a positiva resposta dos fãs, o cantor português fez d’O Sol da caparica a sua própria casa, convidando todos os presentes a divertirem-se no seu salão de festas. De modo a conquistar os seus admiradores que o acompanham desde o início da sua carreira, tal como as pessoas que só conhecem o seu trabalho mais recente, Richie apresentou um repertório acessível a todos.

Richie Campbell
Foto de David Passos © MHD

Entre os temas cantados, destacou-se That’s How We Roll, a canção nomeada para um Globo de Ouro em 2013, bem como Do You No Wrong, que se tornou single de platina em 2016. Além disso, a setlist de Richie Campbell incluiu ainda as conhecidas músicas Best Friend (2015), I Feel Amazing (2015), Midnight in Lisbon (2017) e Water (2017). Contudo, foi ao som de Heaven (2017) que o recinto se encheu de pequenas luzes, criando o cenário perfeito para o momento em que o cantor proferiu a famosa frase “not even the stars, them shine like you do”.

Recorrendo a um irrepreensível jogo de luzes e a uma elaborada pirotecnia, que envolveu fogo, fumo e confetis, houve ainda tempo para o cantor do concelho de Oeiras apresentar um novo tema. Fazendo-se acompanhar por um ilustre grupo de vozes secundárias, Richie Campbell protagonizou um espetáculo memorável que, certamente, ficará escrito na história do festival.

Lê Também:
Sol da Caparica 2022 | Piruka mostra o melhor do Hip-Hop português

Mas o momento mais marcante da noite estava ainda por chegar. Apesar de se ter mostrando extremamente interativo com o público presente, Richie Campbell optou por não responder aos pedidos para saltar feitos pelos fãs. Contudo, quando faltava apenas um tema para fechar o concerto, o cantor português decidiu finalmente ceder ao pedido, exigindo que toda a plateia o acompanhasse. Ensaiando ao pormenor cada salto com o público, Richie Campbell fez algo nunca antes visto, pondo todo o recinto a saltar, intercalando cada pulo com um movimento sincronizado. Tudo isto aconteceu ao som de Slowly (2017) e foi o suficiente para deixar os seus fãs com um sorriso de orelha a orelha.

No fim, todo o público aplaudiu Richie Campbell de forma efusiva, confirmando aquilo que se foi sentindo ao longo de todo o concerto, a certeza que este foi um espetáculo memorável que deixou toda a gente feliz e onde ninguém conseguiu ficar indiferente. Apesar de ter um repertório em inglês, ficou provado que Richie Campbell é já um marco da música nacional!

Assististe ao concerto de Richie Campbell? Qual a tua música preferida?

0 thoughts on “O Sol da Caparica | Richie Campbell deixa o Sol aos saltos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.