“Token” é o novo single de Panda Bear

Panda Bear divulga o segundo single “Token” do seu próximo álbum, Buoys. Ouve-o aqui e perde-te com o Dean numa feira popular psicadélica.

Noah Lennox, o membro fundador dos Animal Collective conhecido por Panda Bear, anunciou em novembro que iria lançar, a 8 de fevereiro deste ano, um novo álbum intitulado Buoys, o sucessor do longa-duração editado em 2015, Panda Bear Meets The Grim Reaper, e do mais recente A Day With The Homies, EP lançado o ano passado apenas em vinil. “Token” segue-se ao single principal “Dolphin”, partilhado aquando a notícia do novo disco, e à gravação de uma performance ao vivo, no próprio espaço de ensaio, da linha de guitarra de “Inner Monologue”, antes conhecida por “Sabbath”.

Com a partilha do novo single veio também o anúncio de novas datas de digressão para os Estados Unidos e o Reino Unido. Portugal também está contemplado, com um concerto na Culturgest, marcado para o dia 24 de abril.

Lê Também:
Buoys é o novo álbum de Panda Bear

A divulgação do novo single é acompanhada por uma imagem surreal de Noah Lenox a confessar a sua simpatia pelo clube da Luz (ou a promover a Vodafone) e a ostentar o que deverá ser ou uma leitura pertinente para o entendimento do álbum ou, pelo menos, a sua mais recente leitura de cabeceira: Awareness, da autoria do padre jesuíta indiano Anthony de Mello.

“Token” é um tema pensativo com acentos entre a melancolia e a advertência, atravessado por uma melodia de cravo estridente e saltitante, que sugere o ambiente de feira popular em que se desenrola o vídeo, realizado e protagonizado pelo músico e produtor experimental Dean Blunt. Podem vê-lo perder-se por entre os meandros psicadélicos da feira enquanto se deixam emergir neste introspectivo e subtilmente urgente tema de Panda Bear. A seguir podem também espreitá-lo na intimidade do seu local de trabalho, enquanto nos concede um travo de “Inner Monologue”.

PANDA BEAR, BUOYS | “TOKEN”

PANDA BEAR | PRENÚNCIO DE “INNER MONOLOGUE”

Maria Pacheco de Amorim

Literatura, cinema, música e teoria da arte. Todas estas coisas me interessam, algumas delas ensino. Sou bastante omnívora nos meus gostos, mas não tanto que alguma vez vejam "Justin Bieber" escrito num texto meu (para além deste).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *