Top 2015, guarda-roupas | 02. Mad Max: Estrada da Fúria

 

<<  03. Crimson Peak – A Colina Vermelha  |  01. Cinderela  >>

Mad Max: Estrada da Fúria é, sem sombra de dúvida, um dos melhores filmes de 2015, sendo também detentor da honra de ter um dos mais espetaculares guarda-roupas de todo o ano cinematográfico.

Para se perceber quão monumentalmente ousado e surpreendente é o guarda-roupa de Mad Max: Estrada da Fúria há que se conhecer um pouco sobre a figurinista que concebeu o vestuário para este glorioso filme de ação, Jenny Beavan. Vencedora de um Óscar e detentora de muitas mais nomeações de variadas organizações, Beavan é uma instituição do mundo dos figurinos, mas, no entanto, a sua carreira tem sido maioritariamente definida por elegantes e delicadas reconstruções de época, como Um Quarto com Vista sobre a Cidade, Sensibilidade & Bom Senso e O Discurso do Rei. Na sua mais recente façanha, o vestuário de Mad Max: Estrada da Fúria não há absolutamente nada de delicado ou elegante.

Lê Também: Mad Max: Estrada da Fúria, em análise

Mad Max: Estrada da Fúria

Desde a sua génese em 1978, a saga Mad Max edificada por George Miller tem sido um incontornável marco no que diz respeito à estética pós-apocalíptica que se tem tornado crescentemente popular no mundo da ficção-científica. A exuberância fantasiosa do género tem sido sempre pontuada por bizarros detalhes, assim como por um forte gosto pelo realismo.

Mad Max: Estrada da Fúria

Beavan desenvolveu o seu trabalho com base no legado dos filmes anteriores da saga Mad Max, mas em Estrada da Fúria a figurinista inglesa deixou uma impressionante marca na estética do grotesco mundo deste franchise. A cuidada construção de personagens a partir de pormenorizados figurinos, uma especialidade de Beavan, é tão impressionante como a enlouquecida estética cheia de decorações grotescas que Beavan consegue aqui produzir.

Mad Max: Estrada da Fúria

Mad Max: Estrada da Fúria

Uma das partes essenciais do mundo de Mad Max: Estrada da Fúria é o modo como tudo parece rico em decoração quase barroca, conseguida a partir de meios bastante rudes e grosseiros. Num mundo desolado e em constante sofrimento, parece que as pessoas encontram conforto na decoração excessiva, fazendo de tudo um inesperado acessório, como pedaços de algodão rasgado, cabeças de bonecas ou mesmo partes de maquinaria.

Mad Max: Estrada da Fúria

Mad Max: Estrada da Fúria

De particular louvor é também a sublime qualidade de artesanato que as roupas têm, nunca parecendo figurinos feitos por um estúdio de Hollywood, mas sim uma rude assemblage improvisada a partir de escassos recursos de uma sociedade enlouquecida. Isto foi conseguido a partir de um trabalho rico em experimentação da parte de Beavan e a sua equipa que criaram a maioria dos figurinos a partir de numerosos elementos recolhidos ao longo do vasto período de desenvolvimento desta obra-prima de George Miller.

Mad Max: Estrada da Fúria

Será possível escrever um livro sobre todos os magníficos detalhes que Beavan produziu para este guarda-roupa e sobre o catastroficamente difícil processo de filmagens, pelo que será justo dizer que Mad Max: Estrada da Fúria é um título indispensável em qualquer lista de melhores figurinos deste ano cinematográfico.

 

<<  03. Crimson Peak – A Colina Vermelha  |  01. Cinderela  >>

Cláudio Alves

Licenciado em Teatro, ramo Design de Cena, pela Escola Superior de Teatro e Cinema. Ocasional figurinista, apaixonado por escrita e desenho. Um cinéfilo devoto que participou no Young Critics Workshop do Festival de Cinema de Gante em 2016. Já teve textos publicados também no blogue da FILMIN e na publicação belga Photogénie.

Cláudio Alves has 1693 posts and counting. See all posts by Cláudio Alves

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.