Top 2015, guarda-roupas | 03. Crimson Peak

 

<<  04. É Difícil Ser Um Deus  |  02. Mad Max: Estrada da Fúria  >>

Crimson Peak é uma orgiástica explosão de ensandecido design. Os figurinos que vestem o seu elenco são um dos seus mais esplendorosos aspetos, relembrando o glamour estilizado dos clássicos de terror da velha Hollywood.

No último pesadelo cinematográfico de Guillermo del Toro, o visionário mexicano decidiu criar uma homenagem aos filmes de fantasmas e sombrios horrores que caracterizaram o cinema de série B da era dourada dos estúdios. O guião, as prestações do elenco, a música e o design seguiram esta visão autoral, tornando o filme num dos mais espetaculares exemplos de exuberante estilo em todo o cinema de 2015.

Lê Também: As modas sangrentas de Crimson Peak | Figura de Estilo

Crimson Peak

Crimson Peak

A tarefa de vestir o elenco de Crimson Peak, composto, entre outros, por Mia Wasikowska, Tom Hiddleston, Jessica Chastain e Charlie Hunman, caiu sobre os ombros da genial Kate Hawley. A figurinista seguiu as inspirações do realizador, injetando uma forte dose de estilização e fantasioso artifício nas suas criações.

Lê Também:
Top MHD | Os melhores guarda-roupas de 2021

Crimson Peak

Crimson Peak

Carregados de forte simbologia, ensandecida estilização e uma impressionante atenção aos mais minuciosos detalhes, os figurinos de Crimson Peak são alguns dos mais espetaculares de todo este ano cinematográfico.

Crimson Peak

Crimson Peak

Dignos de destaque são as indumentárias de Jessica Chastain, que a marcam como um ser do passado, mesmo nesta narrativa de época, e a tornam numa espantosa personificação dos mais loucos impulsos diretoriais de Del Toro. O vestido vermelho que a atriz enverga numa cena de baile, logo ao início do filme, é simplesmente assombroso, quase dando a impressão que Chastain emerge de uma poça de sangue, como um espirito tão belo como perigoso.

Crimson Peak

Outro exemplo da genialidade da figurinista, e da sua deliciosa recusa de quaisquer impulsos naturalísticos, é a camisa de noite envergada por Mia Wasikowska durante grande parte da narrativa. Para poder melhor manipular a perceção da audiência e sua reação face à frágil figura da protagonista, Hawley concebeu variadas versões dessa importante peça, manipulando as proporções e transparência dos materiais de modo a tornar Wasikowska numa visão de espectral fragilidade e heroica resiliência face aos horrores que sobre ela se abatem.

Lê Também:
355 | Ganha convites com a MHD

Crimson Peak

Referir todas as geniais indumentárias concebidas por Kate Hawley para Crimson Peak seria um exercício monumental, tal é a magnificência do seu trabalho e o colossal número de figurinos originais criados de modo a concretizar esta visão fantasmagórica de Guillermo del Toro.

 

<<  04. É Difícil Ser Um Deus  |  02. Mad Max: Estrada da Fúria  >>

 

Cláudio Alves

Licenciado em Teatro, ramo Design de Cena, pela Escola Superior de Teatro e Cinema. Ocasional figurinista, apaixonado por escrita e desenho. Um cinéfilo devoto que participou no Young Critics Workshop do Festival de Cinema de Gante em 2016. Já teve textos publicados também no blogue da FILMIN e na publicação belga Photogénie.

Cláudio Alves has 1523 posts and counting. See all posts by Cláudio Alves

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *