TOP das Séries Socialmente Relevantes: The 100

The 100 é uma das séries que está a mexer com as redes sociais por vários motivos!


<< JANE THE VIRGIN  


Criada por: Jason Rothenberg

Elenco: Eliza Taylor, Marie Avgeropoulos, Bob Morley, Lindsey Morgan, Ricky Whittle, Devon Bostick, Paige Turco e Christopher Larkin.

Emissora: The CW

Sinopse:  Uma guerra nuclear ameaça destruir a Terra e torná-la inabitável. Por isso, 400 indivíduos de todo o lado do mundo são enviados para 12 estações espaciais. O objetivo era preservar a vida humana e esperar até que a Terra se tornasse habitável novamente. Mas tudo corre mal quando 97 anos após o desastre existem 4 mil pessoas a bordo e os recursos começam a escassear. A única solução é enviar 100 jovens para a Terra para ver se é seguro regressar. Mas, quando estes jovens aterram descobrem que não são os únicos sobreviventes.
The 100

– O que é mais atraente para nós em The 100?

Além da história que é por si só diferente estamos perante uma série que se foca nos jovens e na sua capacidade de liderança Estes 100 jovens são a esperança da humanidade e têm que se unir e ultrapassar as suas diferenças. Para além disso é incrível como nunca sabemos o que vai acontecer. Os episódios são totalmente inesperados e a história dá voltas que ninguém esperava que acontecesse. Quando Clarke perde o rapaz que ame, todos ficámos à espera que ela vingasse Finn. Mas não o fez. Talvez as reviravoltas, a maturidade, as mortes, as aventuras tornem esta série em algo tão surpreendente. Mas o que nos chama mesmo à atenção é a diversidade cultural, as referências aos diferentes povos, mentalidades e sociedades. Simplesmente viciante.

Lê Também:
Comic Con Portugal 2019 | Os destaques da 6ª edição

Lê aqui: Mensagens subliminares nas animações da Disney

– Porque é The 100 uma série socialmente relevante?

Antes de mais destacamos o facto de Clarke, Lexa, Nia e Anya surgem como as grandes líderes. Clarke aparece logo na primeira temporada como aquela que vai ajudar as Sky People. Dotada de uma enorme inteligência a jovem rapidamente mostra ser corajosa, forte e bastante perspicaz. Anya e Lexa são as líderes dos Grounders e Nia da Ice Nation. E esta série destaca-se por ser socialmente relevante logo neste ponto, quando são as mulheres que surgem como líderes e salvadoras. Se bem que algumas já morreram, com elas não se perdeu a noção que está numa mulher a capacidade de levar uma nação mais longe.

 

The 100

Outro aspecto a salientar é a maneira como é abordada a sexualidade. Na primeira temporada Clarke está apaixonada por um rapaz, Finn, mas quando o jovem morre tudo muda. Clarke apercebe-se de que o amor não assume raças, religiões ou géneros. Por isso a questão da homossexualidade ou bissexualidade começa a torna-se uma constante nesta série. Chamando à atenção para um tema que, infelizmente, está anda muito presente na nossa sociedade. Para finalizar, destaque também para o facto destas nações serem lideradas por jovens. Dando assim a entender que os Millennials são tão dotados de competências como adultos.

Consulta: La La Flash, a análise do crossover musical

– Qual é a personagem que consideram mais importante?

Lê Também:
Comic Con Portugal 2019 | Os destaques da 6ª edição

Torna-se quase impossível destacar uma personagem porque todas fazem parte deste Universo brutal. Mas talvez fosse importante referir a personagem de Octavia. Sabemos que é uma das personagens principais, mas esta tem feito um percurso muito interessante. Octavia não se destaca por assumir a sua bissexualidade como Clarke ou Lexa. Esta personagem, a nosso ver, tem um percurso bastante interessante e relevante. Em The 100 Octavia é a irmã de Bellamy que tinha sido escondida de todos na estação espacial. Quando vão para a Terra a jovem rapidamente se apaixona por Lincoln, um Grounder. Esta história de amor, é de longe, a mais poderosa e bonita de todas as temporadas de The 100.

The 100

Octavia ignora as opiniões alheias e segue o coração, juntando-se a Lincoln e lutando por uma nação que não era a sua. A jovem sempre foi o símbolo da união entre todas as nações e a certeza de que unidos é possível combater os verdadeiros inimigos. Octavia contrariou todas as probabilidades, tornou-se numa verdadeira líder, em alguém a seguir e respeitar. Além de tudo mais Octavia é uma poderosa guerreira, sensível e compreensível. Por isso só faz sentido considerá-la como a personagem mais importante em The 100.

Por todas estas razões The 100 torna-se numa série socialmente relevante. E talvez se tivermos esperança no ser humano estas questões deixem de ser socialmente relevantes e passem a ser considerado natural.


<< JANE THE VIRGIN  


Beatriz Monteiro

23 @ Social Media Manager @ Magazine Editor. Viciada em banda desenhada, cinema, música e confesso jelly beans. A minha bucket list inclui receber uma carta para Hogwarts. Não aconteceu, ainda! Fã incondicional da Marvel e da DC. Não escolho lados. Escrevo todos os artigos a ouvir o albúm Leftoverture dos Kansas. Mais sobre mim no meu instagram! :)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *