Weinstein faliu devendo fortuna a Meryl Streep e Jennifer Lawrence

As estrelas de Hollywood, Meryl Streep e Jennifer Lawrence,não recebem mais de 200 mil euros devido à falência de The Weinstein Company e têm algo a dizer.

Os parceiros da antiga empresa do magnata do cinema Harvey Weinstein encontram-se no meio de uma batalha contra a falência. Descobriu-se uma enorme dívida a duas vencedoras do Óscar de Melhor Atriz. De acordo com documentos obtidos, a empresa deve mais de 118 mil euros a Meryl Streep e perto de 85 mil euros a Jennifer Lawrence. No mês passado, a empresa divulgou uma lista completa dos credores, que incluiu nomes como John Legend, Jerry Seinfeld, Julianne Moore, Peter Jackson e Pierce Brosnan.

Lê Também:
25 Grandes Duplas Ator-Realizador que ainda vais poder ver em 2018

Weinstein foi acusado de má conduta sexual, comportamento inadequado e até mesmo de violência sexual por mais de 80 mulheres, incluindo muitas atrizes de renome. Meryl e Jennifer foram sinceras quando os advogados da empresa as mencionaram como parte de sua defesa jurídica, revelando atitudes positivas que notaram no produtor. Todavia, quando o seu advogado utilizou e abusou dessas palavras em tribunal, Lawrence teve algo a dizer:

Harvey Weinstein e a sua empresa continuam a fazer o que sempre fizeram — tirar as coisas do contexto e usá-las para o seu próprio benefício. É isto que os predadores fazem e devem parar. Embora não tenha sido vítima do Harvey Weinstein, estive atrás das mulheres que sobreviveram ao seu terrível abuso e aplaudo-as por usarem todos os meios necessários para levá-lo à justiça, seja por meio de ações judiciais ou civis.

Meryl Streep, após conhecer o uso das suas palavras, também comentou o caso:

O uso que Harvey Weinstein fez da minha declaração — de que ele não foi sexualmente transgressor ou fisicamente abusivo no nosso relacionamento comercial — como prova de que ele não foi abusivo com muitas outras mulheres é patético e explorador.

Weinstein fez uma declaração em outubro a desculpar o seu comportamento, mas continua a negar todas as alegações de sexo não consensual.

Luis Telles do Amaral

Escritor de O Diário da Pandemia, administrador do blogue Para Lá da Kapa e a licenciar-se em Microbiologia. Considero-me um devorador de livros nato e fã assíduo do grande ecrã.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *