Cold War

31º EFA ou Prémios do Cinema Europeu: As Previsões

‘Cold War – Guerra Fria’ do polaco Pawel Pawlikowski é o favorito da 31.ª edição dos European Film Awards (Prémios do Cinema Europeu) com cinco nomeações. ‘Diamantino’ de Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt está nomeado para Melhor Comédia. ‘Aquaparque’, de Ana Moreira, é candidato a Melhor Curta-Metragem Europeia. Os vencedores são conhecidos este sábado, dia 15 de dezembro

O drama romântico ‘Cold War – Guerra Fria’ do polaco Pawel Pawlikowski, vencedor do prémio de Melhor Realizador no Festival de Cannes 2018, é o favorito porque está nomeado para Melhor Filme, Melhor Realizador, Melhor Argumento, Melhor Ator e Atriz. O filme passa-se nos anos 50 na Polónia, Berlim, Jugoslávia e Paris, e trata-se de um belo filme a preto-e-branco que tem como pano de fundo o pós-guerra e a história de um casal de artistas envolvidos numa história de amor inconciliável, à procura de um lugar ao sol e da felicidade perdida. Por outro lado, ’Dogman’, o filme italiano realizado por Matteo Garrone recebeu 4 nomeações — entre elas a de Melhor Filme e de Melhor Argumento. Marcello Fonte, no papel do frágil tratador de cães que se envolve com a máfia, está igualmente nomeado para receber o Prémio de Melhor Ator.

Lê Também:
Bergman: Um Ano Uma Vida, em análise

A fantástica e fascinante história de monstros ou de dois ‘rejeitados’ pela sociedade intitulada ‘Na Fronteira’, do sueco de origem iraniana Ali Abbasi tem igualmente quatro nomeações. Está nomeado para os prémios de Melhor Realizador, Melhor Argumento e a atriz sueca Eva Melander tenta arrecadar o prémio de Melhor Atriz pela brilhante interpretação e transformação na personagem de Tina. Outro filme italiano ‘Feliz Como Lázaro’, de Alice Rohrwacher, está também nomeado para quatro categorias (Melhor Filme Europeu, Melhor Realizador, Melhor Atriz, Melhor Argumento e ainda o extra – University Film Award). A consagrada Alba Rohrwacher, já galardoada em outras edições dos EFA e irmã da realizadora está nomeada para Melhor Atriz. Surpreendente são as nomeações para ‘Girl’, de Lukas Dhont, um drama belga sobre uma adolescente transexual que tem 3 nomeações. Uma delas a de Melhor Ator para Victor Polster, aliás um dos favoritos ao prémio pela sua difícil e comovente interpretação da bailarina-clássica Lara, uma ‘rapariga-rapaz’, de quinze anos que está presa num corpo masculino.

O filme português ‘Diamantino’, de Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt, vencedor do Grande Prémio da 57.ª Semana da Crítica, na última edição do Festival de Cannes, encontra-se nomeado na categoria de Melhor Comédia Europeia, e concorre com ‘A Morte de Estaline’, de Armando Iannucci e ‘Le Sens de la Fête’, de Eric Toledano e Olivier Nakache. Diamantino, a maior estrela de futebol do mundo, perde o seu toque especial e a sua carreira acaba em desgraça. À procura de um novo objetivo para a sua vida, o ídolo internacional começa uma delirante odisseia, que mistura neofascismo, a crise dos refugiados, modificação genética e a busca pela origem da genialidade. O filme que conquistou Cannes já foi exibido em mais de 60 festivais, como o New York Film Festival, Toronto International Film Festival, London BFI, Viennale, Mostra de São Paulo, Festival do Rio e nos nacionais Curtas Vila do Conde e Queer Lisboa. Depois da estreia, em novembro, nas salas de cinema francesas, Diamantino prepara-se para estrear comercialmente no Brasil, no fim de dezembro, com distribuição da Vitrine Filmes.

Diamantino estreias 2018

O cinema português conta ainda com outro representante candidato aos EFA: ‘Aquaparque’, de Ana Moreira, está nomeado para a categoria de Melhor Curta Europeia. O filme conta a história de uma rapariga e de um rapaz que se escondem do mundo exterior, num aquaparque abandonado. Entre as ruínas grafitadas das antigas piscinas e escorregas desbotados, encontram um refúgio para as suas esperanças e sonhos perdidos.

Entretanto a Academia Europeia de Cinema já revelou os primeiros vencedores de oito categorias da 31.ª edição dos European Film Awards (Prémios do Cinema Europeu) para as categorias de Melhor Fotografia, Melhor Montagem, Melhor Design de Produção, Melhor Guarda-Roupa, Melhor Caracterização, Melhores Efeitos Especiais, Melhor Música e Melhor Som. ‘Dogman’, de Matteo Garrone, venceu nas categorias de Melhor Guarda-Roupa e Melhor Caracterização, enquanto que ‘Cold War – Guerra Fria’ conquistou o prémio de Melhor Montagem e ‘U – July 22’, o de Melhor Fotografia.

dogman estreias 2018

Os European Film Award (EFA) ou Prémios do Cinema Europeu para a indústria de cinema europeia são os equivalentes aos Óscares de Hollywood —  reconhecem em 23 categorias a excelência dos filmes produzidos na Europa e são entregues anualmente pela Academia Europeia de Cinema, composta por cerca de 3500 profissionais desde produtores, actores, realizadores, às restantes profissões técnicas. A cerimónia de entrega dos Prémios de Cinema Europeu, vai realizar-se aqui ao lado em Sevilha, no próximo sábado, dia 15 de dezembro.

Lista de Nomeados 2018

Melhor Filme Europeu

Dogman, de Matteo Garrone

Girl, de Lukas Dhont

Gräns, de Ali Abbasi

Lazzaro Felice, de Alice Rohrwacher

Zimna Wojna, de Pawel Pawlikowski

Melhor Comédia

The Death of Stalin, de Armando Iannucci

Diamantino, de Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt

Le Sens de la Fête, de Eric Toledano e Olivier Nakache

Melhor Filme de Animação

Another Day of Life, de Raul de la Fuente e Damian Nenow

The Breadwinner, de Nora Twomey

Croc-Blanc, de Alexandre Espigares

Early Man, de Nick Park

Melhor Documentário

Bergman – Ett Ar, ett Liv, de Jane Magnusson

The Distant Barking Dogs, de Simon Lereng Wilmont

Of Fathers and Sons, de Talal Derki

The Silence of Others, de Robert Bahar e Almudena Carracedo

A Woman Captured, de Bernadett Tuza-Ritter

European Discovery – Prix FIPRESCI

Girl, de Lukas Dhont

One Day, de Zsófia Szilágyi

Scary Mother, de Ana Urushadze

The Guilty, de Gustav Möller

Those Who Are Fine, de Cyril Schäublin

Touch Me Not, de Adina Pintilie

Melhor Realizador

Matteo Garrone, por Dogman

Samuel Maoz, por Foxtrot

Ali Abbasi, por Gräns

Alice Rohrwacher, por Lazzaro Felice

Pawel Pawlikowski, por Zimna Wojna

Melhor Atriz

Marie Bäumer, em 3 Tage in Quiberon

Halldóra Geirhardsdóttir, em Kona fer i Strid

Joanna Kulig, em Zimna Wojna

Bárbara Lennie, em Petra

Eva Melander, em Gräns

Alba Rohrwacher, em Lazzaro Felice

Melhor Ator

Jakob Cedergren, em Den Skyldige

Rupert Everett, em The Happy Prince

Marcello Fonte, em Dogman

Sverrir Gidnason, em Borg

Tomasz Kot, em Zimna Wojna

Victor Polster, em Girl

Melhor Argumento

Dogman, por Ugo Chiti, Mattero Garrone e Massino Gaudioso

Gräns, por Ali Abassi, Isabella Eklöf e John Ajvide Lindqvist

Lazzaro Felice, por Alice Rohrwacher

Den Skyldige, por Gustav Möller e Emil Nygaard Albertsen

Zimna Wojna, por Pawel Pawlikowski

University Film Award

Foxtrot, de Samuel Maoz

Lazzaro Felice, de Alice Rohrwacher

Ouale Lui Tarzan, de Alexandru Solomon

Styx, de Wolfgang Fischer

Utoya 22. Juli, de Erik Poppe

Nomeados Melhor Curta-Metragem

Gli Anni, de Sara Fgaier

Aquaparque, de Ana Moreira

Burkina Brandenburg Komplex, de Ulu Braun

Cpam, de Petar Krumov

L’Échapée, de Laëtitia Martinoni

I Signed the Petition, de Mahdi Fleifel

Kapitalistis, de Pablo Muñoz Gomez

Kontener, de Sebastian Lang

Lâchez les Chiens, de Manue Fleytoux

Meryem, de Reber Dosky

Prisoner of Society, de Rati Tsiteladze

Los que Desean, de Elena López Riera

Vypusk ’97, de Pavlo Ostrikov

What’s the Damage, de Heather Phillipson

Wildebeest, de Nicolas Keppens e Matthias Phlips

People’s Choice Award

Borg, de Janus Metz

Le Sens de la Fete, de Eric Toledano, Olivier Nakache

Call Me By Your Name, de Luca Guadagnino

Dunkirk, de Christopher Nolan

Darkest Hour, de Joe Wright

Aus Dem Nichts, de Fatih Aken

The Death of Stalin, de Armando lannucci

Valerian et la Cite des Mille Planetes, de Luc Besson

Victoria & Abdul, de Stephen Frears

EUROPEAN FILM AWARDS 2018: PRIMEIROS VENCEDORES

Melhor Montagem

Jarosław Kamiński por Cold War

Melhor Fotografia

Martin Otterbeck por U – July 22

Melhor Música

Christoph M. Kaiser & Julian Maas por 3 Days in Quiberon

Melhor Som

André Bendocchi-Alves & Martin Steyer por The Captain

Melhor Design de Produção

Andrey Ponkratov por The Summer

Melhor Guarda-Roupa

Massimo Cantini Parrini por Dogman

Melhor Caracterização

Dalia Colli, Lorenzo Tamburini & Daniela Tartari por Dogman

Melhores Efeitos Especiais

Peter Hjorth por Border

JVM

José Vieira Mendes

Jornalista, crítico de cinema e programador. Licenciado em Comunicação Social, e pós-graduado em Produção de Televisão, pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. É actualmente Editor da Magazine.HD (www.magazine-hd.com). Foi Director da ‘Premiere’ (1999 a 2010). Colaborou no blog ‘Imagens de Fundo’, do Final Cut/Visão JL , no Jornal de Letras e na Visão. Foi apresentador das ‘Noites de Cinema’, na RTP Memória e comentador no Bom Dia Portugal, da RTP1.  Realizou os documentários: ‘Gerações Curtas!?’ (2012);  ‘Ó Pai O Que É a Crise?’ (2012); ‘as memórias não se apagam’  (2014) e 'Mar Urbano Lisboa (2019). Foi programador do ciclo ‘Pontes para Istambul’ (2010),‘Turkey: The Missing Star Lisbon’ (2012), Mostras de Cinema da América Latina (2010 e 2011), 'Vamos fazer Rir a Europa', (2014), Mostra de Cinema Dominicano, (2014) e Cine Atlântico, Terceira, Açores desde 2016, até actualidade. Foi Director de Programação do Cine’Eco—Festival de Cinema Ambiental da Serra da Estrela de 2012 a 2019. É membro da FIPRESCI.

José Vieira Mendes has 485 posts and counting. See all posts by José Vieira Mendes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *