© Netflix

La Casa de Papel ganha adaptação coreana

Parece que o fenómeno “La Casa de Papel” veio para ficar e continua a atravessar fronteiras. Desta vez, o sucesso da série chegou à Coreia e já há uma adaptação a caminho da Netflix.

É inegável a magnitude que a série original espanhola tem em todo o mundo, sendo neste momento uma das produções internacionais de maior sucesso no catálogo da Netflix.

Criado por Álex Pina, o enredo conta a história de um bando de assaltantes unidos pelo icónico El Professor (o cérebro das operações). Temporada após temporada, são esquematizados assaltos a grandes marcos espanhóis, num drama cheio de ação que nos leva a simpatizar mais pelos próprios membros do bando do que com a Polícia. Neste momento, a série encontra-se na sua reta final, com as filmagens da última temporada que passaram por Portugal em agosto deste ano.

Lê Também:
La Casa de Papel, quarta temporada em análise

Aliado à qualidade a que os doramas (dramas televisivos da Coreia) nos têm habituado, será uma questão de tempo para que esta adaptação se torne também num sucesso. O realizador escolhido foi Kim Hong-sun, que esteve à frente de “Son: The Guest” e “Boiseu”. Conhecido pelo seu trabalho dentro do género dos dramas criminais,  Kim Hong-sun não estará sozinho, pois Álex Pina será também o produtor executivo nesta versão da série.

Os criadores coreanos têm vindo a desenvolver a sua própria língua e cultura audiovisual há anos”, disse Pina. “Eles conseguiram, tal como a nossa série, ultrapassar as fronteiras culturais e tornarem-se num ponto de referência para milhares de espectadores em todo o mundo, especialmente entre os mais jovens. É por isso que acho fascinante que o mundo de “La Casa De Papel” seja tão atrativo, ao ponto de fazerem uma adaptação.

TRAILER | REVÊ O TRAILER DA EMOCIONANTE QUARTA PARTE DE “LA CASA DE PAPEL”

Depois de Raquel Murillo ter adotado o nome Lisboa no bando, será que teremos na próxima temporada alguma referência a uma cidade coreana?

Filipa Carvalho

Metade humana, metade geek, tudo culpa do meu avô que todas as semanas, à segunda-feira, me levava ao cinema à sessão da tarde no Fonte Nova. Depois vieram os vizinhos com as NES e as DreamCasts e o bichinho continuou. Adoro uma boa série de comédia que me faça rir, um filme de terror que me deixe assombrada para o resto do dia e um jogo que me tire o sono. Também faço Gameplays no YT e desabafo no Twitter onde... bem.... o que dizer? Vocês conhecem como funciona o Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *