TRÊS IRMÃOS de Teresa Villaverde

10 filmes portugueses que tens de conhecer

2 de 5

O PÁTIO DAS CANTIGAS

(FRANCISCO RIBEIRO, 1942)

pátio das cantigas cinema portugues
O PÁTIO DAS CANTIGAS de Francisco Ribeiro

O cinema português sofreu muito com o Estado Novo, não só pelo controlo rigoroso dos temas explorados, como pelos hábitos que criou no seu público. Os filmes eram frequentemente comédias, musicados e cantados, enaltecendo o que era tipicamente português e procurando o puro entretenimento dos espectadores. É o caso de “O Pátio das Cantigas“, que foi reeditado em 2015, pelas mãos de Leonel Vieira.

 

NAZARÉ

(MANUEL GUIMARÃES, 1952)

A década de 50 não traz mudanças praticamente nenhumas ao cinema, verificando-se que a típica comédia portuguesa que teve o seu auge nos anos 40 se mantém. No entanto, destaca-se o trabalho de Manuel Guimarães, que enveredou numa linha de neo-realismo. É o caso de “Nazaré“, que explora a vida dos pescadores, como Leitão de Barros fizera anteriormente, mas agora através de uma lente de crítica social. Tendo esta perspetiva crítica, o filme sofreu vários cortes devido à censura, algo que aconteceu com vários filmes deste realizador, acabando por seguir uma vida cinematográfica mais comercial.

 

BELARMINO

(FERNANDO LOPES, 1964)

Belarmino” é um exemplo de uma geração que já se começa a erguer contra o Estado Novo e do emergente movimento Novo Cinema português. Inspirado tanto pelo neo-realismo que Manuel Guimarães começara a percorrer na década anterior, como pela Nouvelle Vague francesa. Este filme acompanha um pugilista vitorioso que acaba por perder o seu sucesso, tendo de trabalhar como engraxador para se sustentar, história que lembra o recente e premiado “São Jorge”.

2 de 5

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *