Cinemas | © NOS Cinemas

Cinemas nacionais podem com restrições abrir em junho

Segundo o Plano de Desconfinamento nacional, os cinemas, teatros e auditórios podem vir a abrir em breve, desde que cumpram certas restrições.

No passado dia 30 de abril, foram definidas metas para a abertura de diversas instituições, como a restauração, as escolas, as bibliotecas e, claro, os cinemas. Entre todas as atividades, os cinemas fazem parte dos serviços que abrem mais tarde, pelo risco inerente que compõe os espectadores estarem confinados numa sala por uma a duas horas (ainda que com um eficiente sistema de ventilação). Se a situação nacional se mantiver, estes devem reabrir no dia 1 de junho com as seguintes restrições:

  1. Lugares marcados;
  2. Lotação reduzida;
  3. Distanciamento físico.

Lê Também:
Óscares alteram regras para a cerimónia de 2021

Para já, ainda não há detalhes sobre como geridos os lugares marcados, quanto distanciamento físico é necessários ou a lotação máxima por número de lugares. Sabe-se que as mesmas regras e datas se devem aplicar aos teatros, auditórios e salas de espetáculos. Previsivelmente marcando o último dia de restrições, no primeiro dia de junho também está prevista a reabertura das creches, ATLs e da escola pré-escolar, assim como das lojas de cidadão, dos centros comerciais e das lojas com uma área superior a 400 m2.

É de salientar que, embora as restrições estejam a ser gradualmente removidas, a cautela nunca é pouca e deve ser reforçada, seguindo os cuidados de higiene e com o uso de máscara.

Luis Telles do Amaral

Escritor de O Diário da Pandemia, administrador do blogue Para Lá da Kapa e a licenciar-se em Microbiologia. Considero-me um devorador de livros nato e fã assíduo do grande ecrã.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *