Tsuki ga Kirei, em análise

Tsuki ga Kirei estreou na última temporada de primavera e revelou ser uma bela série anime. Em 12 episódios é contada uma história de amor na sua forma mais singela, pura e honesta.

De uma maneira geral, são várias as séries e filmes que tentam a todo o custo retratar adolescentes e pré-adolescentes de uma forma credível. Contudo, só recentemente isso começou a ser feito. Até então, esta geração era sempre retratada de acordo com a imagem que os adultos tinham dela. Em vez de ser apresentada tal como ela é, com as suas virtudes e defeitos. No mundo dos animes esta mudança também já se começa a sentir. Um dos casos mais recentes é a série Tsuki ga Kirei (em inglês, As the Moon, So Beautiful), do estúdio feel.

Lê mais: 7 séries anime que não podes perder na temporada de Verão 2017

Porém, esta nova série anime destaca-se das outras séries do género porque, ao contrário do que é habitual nas animações japonesas, o foco não está nos estudantes do ensino secundário. Em Tsuki ga Kirei, os personagens estão a frequentar o ensino básico. Esta diferença altera por completo toda a narrativa. Visto que os personagens estão numa faixa etária mais nova, todas as questões que giram à volta deles vão ser inevitavelmente distintas.

Tsuki ga Kirei

Vê também: Músicos famosos que usaram anime nos seus videoclipes

Tsuki ga Kirei conta a história de Kotaro e Akane, dois jovens que se encontram no último ano do ensino básico. Durante este último ano, o casal vai viver uma experiência significativa na vida de qualquer jovem: o primeiro amor. O mundo dos anime está repleto de séries e filmes que exploram o conceito de Tsuki ga Kirei. Uns fazem-no com grande mestria. Outros ficam um pouco aquém das expectativas. Esta série pende mais para a primeira opção.

Tsuki ga Kirei é a série ideal para quem gosta de um bom romance, desenvolvido de forma coerente. Mas se não estão com paciência para ver os protagonistas ao longo do seu dia-a-dia, superando os obstáculos normais da vida de um adolescente, esta poderá não ser a melhor série para vocês.

Não percas: Os 10 anime com maior número de fillers

tsuki ga kirei

Uma das características mais fortes de Tsuki ga Kirei é a sua autenticidade na representação dos personagens. A série tem a completa noção das figuras com que está a trabalhar. E o mais importante é que ela percebe o que vai na cabeça de jovens como os protagonistas da história. Sendo esta uma história sobre a entrada na adolescência, e uma história sobre a descoberta, não podia ser de outra maneira.

Consulta ainda: Anime e mangas baseados em factos verídicos

O foco da narrativa de Tsuki ga Kirei centra-se na experiência do primeiro amor de dois jovens. Tudo começa quando Kotaro e Akane se apercebem da existência um do outro. Há muitas trocas e desvios de olhares, muita timidez, muita vergonha. Eles querem falar um com o outro, mas não sabem bem como. E então, surge a oportunidade da primeira conversa. Ganhando um pouco de coragem, lá conseguem partilhar os números de telemóveis. Esta é a primeira fase da história. O período em que os personagens desenvolvem um interesse mútuo um pelo outro e conseguem aproximar-se.

Lê Também:
Lenovo L27m, em análise

Tsuki ga Kirei

Grande parte desta aproximação é feita através de trocas de mensagens. Esta integração que a série faz do uso dos telemóveis como forma de comunicação nestas idades é muito importante. Primeiro porque é real. Acontece nos dias de hoje. E segundo porque nesta fase, o telemóvel é um auxiliar na relação, mas em breve vai tornar-se num obstáculo que os personagens terão de superar. Depois de tanto tempo a conversar por mensagens, o que é que acontece quando é preciso falar sem ser através das teclas e do ecrã de um telemóvel?

Nestes momentos iniciais, um dos melhores aspectos de Tsuki ga Kirei é a forma como capta as reações dos personagens. A série faz um retrato exemplar e fiel do embaraço, ansiedade e insegurança naturais da idade. E é maravilhoso como é dada tanta atenção aos mais ínfimos detalhes. Tsuki ga Kirei é uma série que prefere mostrar em vez de contar. Há mais exposição visual, e menos diálogos ou monólogos a explicarem tudo ao espectador. Isso possibilita uma maior transparência da parte dos personagens. Por isso é que é importante a atenção que a série dá aos pequenos detalhes. Porque todos eles importam. Todos significam alguma coisa. 

Vê mais: Os Estúdios de Anime | Um olhar pela indústria de animação japonesa

Tsuki ga Kirei

Depois da aproximação inicial, chega o grande momento da confissão. Ao contrário de outros anime, aqui a confissão chegou bastante cedo. Para quem acompanha séries anime do mesmo género, sabe que isto é algo raro. Grande parte dessas séries concentram o drama todo no período que o casal demora até expressar os seus sentimentos. Contudo, Tsuki ga Kirei percebe que também existe muito drama e conflito no dia-a-dia da vida de um casal. Especialmente quando se dá tempo e espaço aos personagens para terem uma vida, uma rotina, actividades pessoais que não envolvam o namorado/a. Portanto, após um par de episódios, temos a tão esperada confissão.

Acompanhar esta jornada romântica de Kotaro e Akane é, por um lado, muito engraçado. Porque certamente quem vê os episódios da série acaba por se rever nas situações vividas pelos personagens, criando uma certa empatia por eles. E isto faz com esta jornada também seja bastante nostálgica. Porque nos faz recordar das nossas próprias experiências. Tudo isto só é possível porque a série é altamente fiel à realidade.

Lê também: TOP Personagens Femininas de Anime

tsuki ga kirei

Após os protagonistas expressarem os seus sentimentos, começam oficialmente a namorar. O embaraço que víamos inicialmente mantém-se, mas também se nota que os personagens estão a ficar mais à vontade um com o outro. E a pouco e pouco, vão surgindo outras adversidades e complicações na relação de Kotaro e Akane. Como por exemplo, tentarem perceber o que é suposto fazerem como casal. Ou então os famosos ciúmes, a primeira discussão. Enfim, tudo o que é natural acontecer, especialmente nestas idades em que os jovens ainda estão a amadurecer.

Não percas: Anime românticos para ver no Dia dos Namorados

O drama da série centra-se muito nestes momentos, que são essenciais numa relação. Mas não se torna melodramático nem exagerado. Cada uma destas situações tem um propósito. Elas permitem que a relação de Kotaro e Akane evolua, assim como a própria história. Mas não só. Para além dos protagonistas crescerem em conjunto, também o fazem individualmente. Isto é algo muito importante, que deve ser referido. Outro aspecto relevante é que o desenvolvimento de cada um é influenciado pelo outro. Faz-nos lembrar um pouco o que acontece com o casal do filme O Sussurro do Coração, do Studio Ghibli.

Tsuki ga Kirei

Cada um dos personagens tem os seus sonhos e as suas ambições. E também têm, naturalmente, os seus medos, e dúvidas. Quando um deles precisa de apoio nos momentos mais difíceis, ou incentivo, o outro está presente para desempenhar essas tarefas. Kotaro e Akane estão constantemente a dar força um ao outro, a dar motivação e a acreditar nas suas capacidades. Um encoraja o outro a dar o seu melhor, e isso faz com que ambos cresçam como indivíduos e fortalece a relação.

Lê Também:
Resident Evil 3 Remake, em análise

Vê ainda: Os 10 principais géneros de anime

Mas, como já tivemos oportunidade de referir algumas vezes ao longo desta análise, a série procura ser o mais realista possível. Como tal, quando surge uma grande adversidade na vida dos personagens (a mudança de Akane para outra cidade), não se podia estar a contar com um desfecho à conto de fadas. Será que eles vão conseguir manter a relação à distância?

Tsuki ga Kirei

Ao contrário do esperado, Tsuki ga Kirei resolve esta questão de uma forma ambígua. Tudo vai depender da interpretação que o espectador fizer do final. Há quem irá ver o desenlace como a verdadeira conclusão da história. Enquanto outras pessoas poderão vê-lo apenas como um futuro hipotético dos personagens. Um “talvez”. De qualquer das formas, consideramos que independentemente do final, a premissa da série foi muito bem conseguida. E não será esta resolução da narrativa que irá prejudicar todo o trabalho feito nos episódios anteriores.

Assim, Tsuki ga Kirei revela ser uma bela série anime, perfeita para quem gosta de uma agradável mistura dos géneros drama, romance e slice of life. Ao longo de 12 episódios, temos oportunidade de testemunhar a história do primeiro amor de dois jovens, na sua forma mais singela, pura e honesta. Não percam!

Trailer | Tsuki ga Kirei

 

 

Tsuki ga Kirei, em análise
tsuki ga kirei

Name: Tsuki ga Kirei (As the Moon, So Beautiful)

Description: Último ano do ensino básico. Kotaro, um rato de biblioteca quer tornar-se num romancista, e Akane, uma atleta que adora correr, encontram-se na mesma sala pela primeira vez. Eles ficam encarregados de cuidar dos equipamentos do festival desportivo, e aos poucos vão se aproximando através do LINE. Como é que Kotaro vai lidar com os sentimentos que está a começar a ter por ela? Enquanto isso, Takumi está apaixonado pela Akane desde o primeiro ano. Chinatsu, amiga de Akane, também fica interessada por Kotaro. Uma história de amor encantadora que se passa em Kawagoe.

  • Filipa Machado - 80
80

CONCLUSÃO

O MELHOR: O retrato fiel à realidade tanto dos personagens como da experiência do primeiro amor.

O PIOR: A animação CGI. Numa animação lindíssima, que nos faz lembrar as obras de Makoto Shinkai, é uma pena que as partes em animação CGI (ex: animação de multidões) estejam tão mal feitas. Destoam completamente do resto.

Sending
User Rating 4.43 (7 votes)
Comments Rating ( reviews)

Filipa Machado

Licenciada em Estudos Artísticos e uma grande apaixonada (e viciada) por Literatura, Televisão, Cinema e, em especial, por Animação Japonesa.

0 thoughts on “Tsuki ga Kirei, em análise

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Sending