©Netflix

Stranger Things | Duffer Brothers falam do futuro para lá de Hawkins

A terceira temporada de “Stranger Things” estreou a 4 de julho na Netflix, para deleite de todo o mundo e de mais de 40 milhões de espectadores no fim de semana de “abertura”. Os Duffer Brothers, criadores do fenómeno, falam agora de um quarto capítulo que expande o universo televisivo. 

Esta notícia surge no âmbito do final da terceira temporada, como a sua evolução lógica. Até agora, e tentando evitar o reino dos spoilers, há que dizer que Stranger Things acaba por circundar um pouco as mesmas temáticas. Consegue, de forma criativa, expô-las de novas e entusiasmantes formas. Ainda assim, temos Hawkins, o laboratório, o Upside Down e as diversas manifestações de um mesmo monstro em loop desde o início do fenómeno.

No quarto capítulo, tendo em conta a mudança geográfica de alguns personagens, seremos introduzidos a novos locais, que provavelmente virão atribuir um carácter mais urgente e global às ameaças enfrentadas por Eleven e companhia.

Lê Também:
Stranger Things | 30 coisas que Geração Z não reconhece

Numa entrevista à publicação Entertainment Weekly, os criadores da série afirmam que “Stranger Things” terá uma atmosfera bastante diferente no futuro. Segundo Ross Duffer, os criadores não sabem muito, mas sabem que as linhas gerais trarão muita mudança. Os criadores mostram-se ainda entusiasmados por abandonar, ou antes, conciliar o estado do Indiana e a cidade de Hawkins com outras localizações. A quarta temporada não está oficialmente anunciada, mas tendo em conta as declarações dos seus criadores, bem como os valores de espectadores, trata-se de uma mera formalidade.

É ainda avançado que os russos, as suas experiências em torno do Demogorgon e o seu prisioneiro serão um tema central. Resta-nos aguardar o anúncio oficial de um quarto capítulo que promete.

E por aí, fazem parte da fatia de mais de 20 milhões (and counting) que já concluíram a terceira temporada? 

Maggie Silva

Licenciatura e Mestrado em Ciências da Comunicação na vertente de Cinema e Televisão pela FCSH-UNL, porque à segunda é de vez. Dependente de cultura pop e cinema indie. Campeã suprema do binge watch, sempre disposta a partilhar dois dedos de conversa sobre o último fenómeno a atacar o pequeno ou grande ecrã.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *