Toda a Gente Gosta de Jeanne | © Festa do Cinema Francês

Festa do Cinema Francês 2022 | Programa da 23ª edição

A Festa do Cinema Francês regressa a Portugal em outubro e a MHD conta-te tudo sobre a 23ª edição deste extraordinário festival.

Criado em 2000, a Festa do Cinema Francês é um Festival Internacional de Cinema dedicado às longas-metragens oriundas de países francófonos. Esta é uma ocasião que celebra uma das cinematografias mais dinâmicas da Europa, a francesa. Talvez por o cinema ter nascido em França, os filmes que lá são produzidos sempre tiveram uma importância histórica para a indústria, não só a nível de receitas, mas também a nível técnico. Hoje, os franceses são conhecidos pelas suas atrevidas comédias e os seus pesados dramas, produzindo obras bastante ecléticas.

Não fosse a França um país com ligações a Portugal desde tempos que remontam a D. Afonso Henriques (ele próprio descendente de franceses), sempre houve uma aliança que uniu estes dois territórios que, a certo ponto, combateram juntos a grande potência espanhola. Apesar de esta união ter sido abalada por Napoleão e as suas três invasões à nossa nação, as desavenças fazem parte da História e hoje a França acolhe a maior comunidade portuguesa da Europa inteira. Por isso mesmo, cabe a Portugal acolher uma das festas que mais celebra o cinema estrangeiro.

Ao fim de 23 anos de evento, a Festa do Cinema Francês chega aos grandes ecrãs de uma maior área geográfica, passando por Almada, Coimbra, Évora, Faro, Funchal, Lagos, Porto, Oeiras e Viseu. Contudo, o centro do Festival será Lisboa, que recebe a 23ª edição entre os dias 26 de outubro e 06 de novembro. A MHD revela-te agora tudo sobre a programação deste ano, mas também podes ficar a saber mais sobre o Festival aqui.

Lê Também:
Family Film Project | Entrevista a Né Barros

ANTESTREIAS

Irmão e Irmã
Irmão e Irmã | © Festa do Cinema Francês

Esta é uma das secções mais especiais da Festa do Cinema Francês! Aqui são exibidos os filmes que melhor revelam a atualidade francesa, com o pormenor de se tratarem de longas-metragens que ainda não chegaram às salas de cinema nacionais. Por isso mesmo, esta é a seleção de filmes que mais atrai curiosos ao Festival. São várias as antestreias escolhidas para a edição de 2022, mas eis alguns destaques:

  • “Toda a Gente Gosta de Jeanne”, a longa-metragem que servirá de abertura para a 23º Festa do Cinema Francês, é uma coprodução franco-portuguesa que conta com a participação de Nuno Lopes. A comédia segue a história da adora Jeanne que se vê obrigada a vir a Lisboa para vender o apartamento da sua falecida mãe e encontra um ex-colega demasiado excêntrico. Esta é a primeira longa-metragem de Céline Devaux e a realizadora marcará presença no Festival.
  • “Irmão e Irmã” é um intenso drama cuja narrativa se centra em dois irmãos de costas voltadas há mais de duas décadas, sendo que o reencontro se torna inevitável após a morte dos pais. Vencedor de um César de Melhor Realizador, Arnaud Desplechin vai estar presente no Cinema São Jorge, na sessão do dia 04 de novembro.
  • “Simone – A Viagem do Século”, este é um impressionante biopic  que faz uma viagem pela vida de Simone Veil, a mulher que nos anos 40 sobrevivera a Auschwitz e que mais tarde viria a revolucionar o Parlamento Europeu com a elaboração de leis a favor da interrupção voluntária da gravidez. Para melhor entendermos o seu percurso fora do comum, a exibição deste filme, no dia 28 de outubro, será seguida de uma conversa com as escritoras Leïla Slimani e Sofia Marion, juntamente com a fotógrafa Micheline Pelletier, que acompanhou Simone durante a sua carreira.

FILMES INÉDITOS

Pátio dos Milagres
O Pátio dos Milagres | © Festa do Cinema Francês

Infelizmente, muitos filmes produzidos em outros países nunca chegam a ser exibidos nos grandes ecrãs portugueses. Por isso mesmo, este Festival criou a secção ‘Filmes Inéditos‘, que reúne uma seleção de longas-metragens francesas que jamais passaram nas salas de cinema nacionais, sendo por isso uma oportunidade única para assistir a estas obras. Em muitas das exibições destes filmes, os seus realizadores marcarão presença na Festa do Cinema Francês para nos falarem sobre o seu trabalho:

  • “Os Gostos e as Cores”, protagonizado por Rebecca Marder, contará com a sua presença no dia 27 de outubro, para nos falar do seu novo filme, no qual dá vida a uma jovem cantora que procura alcançar os direitos de uma outra mulher com quem costumava cantar.
  • “À Espera de Bojangles”, adaptado da obra homónima de Olivier Bourdeaut, o novo filme do premiado realizador Régis Roinsard será exibido a 29 de outubro, tendo como narrativa a história de uma família que vê a sua felicidade ser posta em risco devido a um problema mental.
  • “Madeleine Collins”, também a 29 de outubro, Antoine Barraud apresenta-nos a sua terceira longa-metragem, um filme que acompanha a história vertiginosa de uma mulher que mantém uma vida paralela em duas famílias diferentes separadas apenas por uma fronteira.
  • “Frágil”, a obra selecionada para mais de 60 festivais de cinema é a primeira longa-metragem realizada por Emma Benestan e será exibida a 30 de outubro. A comédia segue um ostreicultor que tenta superar a rejeição do pedido de casamento por parte da namorada.
  • “Mama Djombo Todo Poderoso”, com uma extensa lista de documentários já produzidos, a 1 de novembro, Philippe Béziat, juntamente com Sylvain Prudhomme, apresentam-nos a história de Malan Mané, um exilado que viu a sua vida mudar após ter dado um concerto para 100.000 pessoas.
  • “Encontro”, a 3 de novembro, François Manceaux fala-nos da sua obra filmada em três países diferentes, sendo Portugal um deles. Gravado em Lisboa, “Encontro” é uma busca de reconciliação com o passado, em que um realizador faz de tudo para encontrar o seu amor de outros tempos.
  • “O Pátio dos Milagres” é a primeira longa-metragem realizada pela dupla Carine May e Hakim Zouhani. A 5 de novembro será exibida esta obra escrita a quatro mãos, uma narrativa sobre a luta de uma professora para tornar a sua escola num projeto pioneiro de sustentabilidade.

SEGUNDA CHANCE

A Voz do amor
A Voz do Amor | © Festa do Cinema Francês

Se por um lado há filmes que nunca chegam a ser exibidos em Portugal, por outro lado há longas-metragens que merecem serem revistas uma outra vez. Por isso mesmo, a secção ‘Segunda Chance‘ traz ao Festival uma seleção de filmes de 2021 e 2022, que regressam agora à tela de cinema para que possam ser vistos por todos aqueles que assim quiserem. Como tal, este ano, obras como “Eiffell“, o biopic sobre o homem que deu vida à Torre Eiffel; “Notre Dame em Chamas“, que conta a história de um dos maiores desastres já ocorridos numa das mais antigas catedrais francesas; e “A Voz do Amor“, inspirado na vida de Céline Dion, poderão ser revistas na 23ª Festa do Cinema Francês

CINEMA À MESA

Delicioso
Delicioso | © Festa do Cinema Francês

A gastronomia francesa é uma das mais apreciadas na Europa, sendo também uma das mais importantes a nível histórico. Afinal de contas, foi na França que se optou pela divisão da refeição em etapas diferentes, desde a entrada à sobremesa, contrastando com a época medieval em que tudo era servido de uma assentada só. Como tal, dada a relação dos franceses com a cozinha, a Festa do Cinema Francês decidiu transpor esse grande amor pela culinária e criou o ‘Cinema à Mesa‘, onde serão exibidos quatro saborosas comédias em que o foco é a gastronomia:

  • “A Brigada”, que nos apresenta Cathy, uma mulher que ambicionava abrir um restaurante e acaba a trabalhar na cantina de um lar para migrantes.
  • “Champagne”, segue a história de um grupo de amigos cinquentenário que decide ir para a cidade de Champagne celebrar a despedida de solteiro de um deles.
  • “Delicioso”, que conta a história do aparecimento do primeiro restaurante durante a época das Revoluções Francesas.
  • “O Espírito da Festa”, que dá o vislumbre da atividade de cada membro pertencente a diversos setores presentes na organização de um casamento, incluindo o do catering, como é óbvio.

CINEJOVEM

Adeus Senhor Haffmann
Adeus Senhor Haffmann | © Festa do Cinema Francês

E como o cinema é entretenimento para toda a família, a Festa do Cinema Francês preparou a secção ‘CineJovem‘, com uma seleção de filmes de animação, como o eterno “O Menino Nicolau – A Felicidade não Pode Esperar“; documentários, como “Ser e Ter“, que se debruça sobre uma turma de uma escola comunitária cujo professor recorre a métodos sensíveis e de compreensão para lidar com os seus alunos; o clássico da cinematografia francesa, “Adeus Rapazes“, que recua à Segunda Guerra Mundial e ao momento em que a Gestapo detinha todas as crianças judias que apanhava; e filmes de ficção, como “Adeus Senhor Haffmann“, que conta a história de um joalheiro e do seu empregado que se vêm forçados a fazerem escolhas difíceis no decorrer da Segunda Grande Guerra. Este último filme será apresentado pela escritora e jornalista Esther Mucznik, no dia 30 de outubro.

PARCERIA ACID

Atlantic Bar
Atlantic Bar | © Festa do Cinema Francês

A Associação para a Distribuição de Cinema Independente tem como objetivo promover e dar visibilidade a realizadores cuja obra não seja reconhecida por nenhuma distribuidora. Por defender o cinema independente, a ACID é uma parceira da Festa do Cinema Francês e todos os anos é promovida no Festival uma longa-metragem sem distribuição para aproximá-la com o público. Este ano, a obra selecionada é “Atlantic Bar“, um documentário que conta a luta enfrentada pela proprietária e os seus clientes aquando do fecho do famoso Atlantic Bar.

EVENTOS PARALELOS

Simone
Simone – A Viagem do Século | © Festa do Cinema Francês

Todos os anos, a Festa do Cinema Francês procura ir além da indústria cinematográfica e combinar o Festival com eventos paralelos. Este ano, a propósito da antestreia do filme “Simone – A Viagem do Século“, e da celebração dos cinco anos do falecimento de Simone Veil, haverá uma exposição fotográfica intitulada ‘Simone Veil, Sempre Viva!‘. A mostra de fotografias estará exposta no primeiro piso do Cinema São Jorge durante todo o decorrer do Festival, sendo de acesso gratuito. Trata-se de um conjunto de imagens captadas pela lente de Micheline Pelletier, a jornalista e fotógrafa francesa que acompanhou a carreira da política ímpar, e que estará presente no dia 28 de outubro para um debate sobre a influência de Simone na política francesa.

Paralelamente, haverá um outro evento, que procura celebrar a história da união entre Portugal e França, intitulado ‘A Influência Francesa na Azulejaria Portuguesa‘. Trata-se de um workshop conduzido por José Nelson de Lemos e Figueiredo, artista plástico português que estudou em Nancy. A aula teórica terá lugar no dia 02 de novembro, havendo também no dia 04 uma visita ao Museu Nacional do Azulejo.

TEASER | A 23ª EDIÇÃO DA FESTA DO CINEMA FRANCÊS ACONTECE JÁ EM OUTUBRO

Já participaste em alguma edição da Festa do Cinema Francês? Ficaste curioso(a) com a programação deste ano?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.