Lucy Dacus (foto por Marin Leong)

Lucy Dacus traz-nos a versão gravada de “Thumbs”

Ainda sem a promessa de um novo álbum, Lucy Dacus brinda-nos com “Thumbs”, uma faixa que já conquistou os fãs nas suas performances ao vivo.

Lucy Dacus é já da casa, acompanhámos o lançamento do seu segundo álbum, Historian, em 2018, que incluímos na nossa lista de melhores álbuns da década. Seguimo-la no Paredes de Coura e mais tarde no Primavera Sound e temos observado de perto o seu trabalho com as Boygenius. Neste último ano, a cantautora tem aparecido em faixas dos novos registos das parceiras de banda, Phoebe Bridgers e Julien Baker, bem como em temas de Hamilton Leithauser e Hayley Williams. Ainda sem nenhuma certeza de que um novo registo se aproxima, o lançamento de “Thumbs” desperta-nos uma vez mais para essa possibilidade.

Lê Também:
O regresso épico dos Wolf Alice com "The Last Man on Earth"

A mais recente faixa foi, na verdade, estreada em 2018 ao vivo e desde aí que se tem tornado uma das canções prediletas nos concertos de Dacus. Agora, chega-nos a versão gravada do tema com a seguinte declaração da artista:

Como a maioria das canções que escrevo, eu não estava à espera dela e fez-me sentir estranha, quase doente. Conta a história de um dia que passei com um amigo durante o nosso primeiro ano na faculdade, um dia importante, mas no qual não pensava há anos. Comecei a tocá-la ao vivo mais ou menos um mês depois, durante a digressão das boygenius, porque a Phoebe e a Julien me encorajaram a fazê-lo. Eu sabia que precisaria de muito tempo para me habituar a tocá-la, pois deixava-me sempre nervosa, por isso comecei a terminar a maior parte dos concertos que fiz em 2019 com ela. Antes de a tocar, pedia ao público que não a gravasse, um pedido que parece ter sido respeitado, pelo que estou grata.

Em “Thumbs” Lucy surge sobre uma ténue nuvem de sintetizadores. Encontramo-la inserida numa tensa reunião familiar, que a faz indignar-se com a figura de um pai ausente. Contudo, a sua tão familiar tranquilidade ocupa todo o espaço da faixa, mesmo ao afirmar, tomada por uma feroz irritação, “I would kill him/If you let me”.

LUCY DACUS | “THUMBS”

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *