Maria João Abreu © SIC

Maria João Abreu, actriz portuguesa, faleceu aos 57 anos

Maria João Abreu, figura do teatro e da televisão portuguesa, faleceu esta manhã aos 57 anos. Na memória, fica uma carreira de sucesso com 40 anos.

Nascida a 14 de abril de 1964, Maria João Abreu começou desde cedo a trabalhar. Com um percurso que começou no teatro e que levou até aos ecrãs das nossas casas, a actriz havia sido hospitalizada a 30 de abril depois de sofrer um aneurisma durante as gravações da novela “A Serra”, da SIC. Internada desde então, faleceu esta manhã, com 57 anos.

O início da carreira de Maria João Abreu teve lugar no Teatro Maria Matos, em 1983, com o musical “Annie”, de Armando Cortez. Desde então, tornou-se cara de vários espectáculos de revista no Parque Mayer, até à sua oportunidade de integrar a Casa da Comédia. Com “O Último dos Marialvas”, de Neil Simon, a actriz conquistou novo reconhecimento e tornou-se um dos maiores nomes da comédia em Portugal.

Lê Também:
Conta-me Como Foi | Tudo o que precisas de saber

Com várias peças de teatro, e até espectáculos no Centro Cultural de Belém, como “Bolero”, Maria João Abreu chegou à televisão portuguesa em 1988 com “Uma Bomba Etelvina”, da RTP. Ficou vários anos na estação pública mas faz rapidamente fez a transição para a TVI logo em 1993, participando em inúmeras produções. A actriz manteve no entanto o contacto e voltou à RTP para várias séries, incluindo a icónica “As Lições do Tonecas” durante os anos 90. Seria apenas em 1998 que Maria João Abreu rumaria para a SIC para vestir o papel de uma das suas personagens mais icónicas, Lucinda, de “Médico de Família”

Mas o gosto do teatro nunca desaparecera e durante 1998 criou a produtora Toca dos Raposos, com o seu marido de então, o também actor José Raposo. Via produtora desenvolveu revistas (“Ó Troilaré, Ó Troilará”), musicais (“Mulheres ao Poder”) e ainda adaptações como “Lisístrata”, de Aristófanes. A paixão perdurou desde então e nunca deixou as revistas ou peças de comédia de lado tendo participado em “A Rainha do Ferro Velho”, de Filipe La Férias, “Isto é Parque Mayer”, “Tem a palavra a revista”, “As encalhadas”, “Pobre milionário”, entre outras.

Lê Também:
RTP apresenta nova série, SUL

Maria João Abreu voltou aos ecrãs da televisão já no início dos anos 2000 e foi presença assídua de alguns dos maiores êxitos dos três canais portugueses como “Jardins Proibidos” (VI), “Casos da Vida” (TVI), “Conta-me Como Foi” (RTP1), “Pai à Força” (“RTP1”), “A Família Mata” (SIC), “Paixão” (SIC) e um dos mais recentes, onde teve o papel de protagonista, “Golpe de Sorte“, na SIC. Realçamos que apesar de menor número, a actriz também se aventurou no cinema português com projectos como “A Mãe é que Sabe” ou “A Carta da Guerra“.

Nos últimos anos regressou aos palcos em 2019 com “Sonho de uma Noite de Verão”, uma adaptação da obra de William Shakespeare e que contou com uma versão da Lisbon Film Orchestra, e uma reunião entre Maria João Abreu, o ex-marido José Raposo, e o filho de ambos, Miguel Raposo.

Actualmente a actriz encontrava-se em filmagens de “A Serra” (SIC) e fazia parte do elenco da comédia “Patrões Fora“. Deixa uma carreira de décadas com mais de 60 séries, novelas e peças de entretenimento.

VÍDEO | RELEMBRA UM POUCO MARIA JOÃO ABREU

Tiveste oportunidade de ver Maria João Abreu nalguma peça de teatro?

Marta Kong Nunes

Fanática de cinema e séries por pura paixão, sou da geração Disney mas também das Tartarugas Ninjas, Motoratos e afins. Já passei pela obsessão de vários géneros de cinema e apesar de me considerar eclética, nada me tira o gozo de um bom filme de acção (por muito irrealista que seja). Séries também se devoram por cá, mas a magia de um filme, será sempre a magia de um filme!

Marta Kong Nunes has 2328 posts and counting. See all posts by Marta Kong Nunes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.