O Mês em Música | Playlist de Junho

Este Mês em Música confirmou expectativas e trouxe surpresas entusiasmantes. O amor foi tanto que, para reduzir a playlist a 15 temas, correu sangue entre nós.

Imaginem o que é estar a preparar, desde há um mês, a nossa lista dos Melhores Álbuns da primeira metade do ano e, a cada nova semana de Junho, mudar tudo só por causa dos discos que vão emergindo cá para fora. Esta convulsão contínua ajuda, por um lado, a relativizar a ordenação das oh-tão-importantes listas de fim disto e fim daquilo. Ainda assim, por outro, uma vez que tais listas não são, nem por sombras, igual a nada (e por isso toca a espreitar a nossa!), dá para perceber o quão rico foi este Mês em Música.

Lê Também:
25 Melhores Álbuns de 2018 (até agora)

O novo álbum de Mitski, que sairá a 17 de Agosto, promete. A julgar pelo single “Geyser”, que partilhámos na playlist do Mês em Música de Maio, e o novo “Nobody” com que a sua autora nos presenteou, não seria de admirar que o sucessor dos já óptimos Puberty 2 (2016) e Bury Me At Makeout Creek (2014) viesse a integrar a nossa (e não só) lista de melhores álbuns de 2018. Vejam o vídeo surreal que acompanha o novo single, fazendo sobressair tanto a solidão espelhada na letra, quanto a irónica puerilidade e ilusória ligeireza com que Mitski a canta, em claro contraste com a tensa dramaticidade do anterior single.

PLAYLIST MHD | “NOBODY”, MITSKI

Ouçam com atenção o motivo de guitarra com que Kessler abre “The Rover”, na primeira interpretação ao vivo, em The Late Show with Stephen Colbert, do single que acompanhou o anúncio do lançamento de Marauder, a dar-se a 26 de Agosto (ainda falam de época baixa…). O arpeggio é de tal modo minimalista, as notas a reverberar tão nítidas e estridentes, e a repetição metronómica tão mais difícil do que parece à primeira vista que não só se repara logo no engano no segundo compasso, como se fica admirado que tais enganos não se dêem mais vezes. Bem vindos a uma banda humana, cada vez mais estreita e tensamente ligada na sua polifonia instrumental.

PLAYLIST MHD | “THE ROVER”, INTERPOL

Lê Também:
Interpol lança o single "The Rover" (e não só)

Impossível também é não se espantar com as subtis, mas profundas mudanças que os Low conseguem exercer na sua sonoridade slowcore, a cada novo grande álbum que editam. Pequenas inflexões que trazem toda uma diversa gama de sentimentos, deixando-nos de coração plangente de nostalgia, a ansiar sabe-se lá por que mundo ou existência. Ones and Sixes foi – e aqui falo por mim – um dos melhores álbuns de 2016. A banda agraciou-nos agora com um tríptico de canções, “Quorum”, “Dancing and Blood” & “Fly”, uma janela rasgada para Double Negative, álbum produzido por B. J. Burton, gravado no estúdio doméstico de Justin Vernon e a ser lançado a 13 de Setembro pela Sub Pop. Dos três temas, que prenunciam um disco carregado de sintetizadores, elegemos o segundo para constar na nossa playlist deste mês.

PLAYLIST MHD | “DANCING AND BLOOD”, LOW

Quanto aos álbuns saídos em Junho, muitos são os que granjearam de imediato a nossa estima. Alguns constituíram uma verdadeira surpresa, como foi o caso de Hope Downs dos Rolling Blackouts Coastal Fever (este nome precisa urgentemente de uma abreviatura ainda maior do que a já arranjada pelos próprios…).

Noutros, desde o primeiro single que dava para ver o que estava para vir. “It’s Okay to Cry” e “Ponyboy”, lançados ainda em 2017, faziam prever, tanto as canções como os vídeos, uma arremetida contra a música pop vinda das suas entranhas. Esta aceitação complacente e uso competente dos lugares-comuns do género para o corroer e modificar-lhe o código genético é patente nos dois singles saídos em Junho, do qual escolhemos o magnífico “Is It Cold in the Water?”. Mas nenhuma das várias peças de arte criadas pela produtora SOPHIE em torno do seu álbum de debute, Oil of Every Pearl’s Un-Insides, revela tão bem o que está em causa no disco quanto o tema que fizemos sair na nossa playlist de Fevereiro. Vale a pena relembrá-lo, por ocasião do tão esperado lançamento do álbum e mesmo a tempo de o levar na memória para o concerto que a escocesa Sophie Long dará no primeiro dia do NOS Alive.

PLAYLIST MHD | “FACESHOPPING”, SOPHIE

Outro dos álbuns que mais do que satisfez a nossa crescente expectativa foi Lush, dos Snail Mail, cuja progressiva revelação temos vindo a acompanhar, fazendo sair “Pristine” na playlist de Março, “Heat Wave” na de Abril, “Let’s Find an Out” na de Maio e, agora, “Full Control”. Não é altura para nos alongarmos em comentários, particularmente sensacionalistas, sobre quão nova é Lindsey Jordan, quão espantosa é a maturidade revelada neste primeiro disco, etc. Haverá tempo e lugar para o fazer ao longo do ano. Para já, basta dizer que é o nosso álbum do mês. Aos cépticos aconselhamos que ouçam bem “Full Control”, na playlist deste novo Mês em Música, e revejam os singles anteriores. Eis um dos melhores.

PLAYLIST MHD | “HEAT WAVE”, SNAIL MAIL

PLAYLIST MHD | Álbuns a destacar em Junho

  • Father John Misty, God’s Favourite Costumer (Sub Pop, 1 de Junho)
  • Ben Howard, Noonday Dream (Republic, 1 de Junho)
  • Snail Mail, Lush (Matador, 8 de Junho)
  • Erin Rae, Putting on Airs (Single Lock, 8 de Junho)
  • Flasher, Constant Image (Domino, 8 de Junho)
  • Rolling Blackouts Coastal Fever, Hope Downs (Sub Pop, 15 de Junho)
  • SOPHIE, Oil of Every Pearl’s Un-Insides (Future Classic, 15 de Junho)
  • Let’s Eat Grandma, I’m All Ears (Transgressive, 29 de Junho)

PLAYLIST DE JUNHO | SPOTIFY

Maria Pacheco de Amorim

Literatura, cinema, música e teoria da arte. Todas estas coisas me interessam, algumas delas ensino. Sou bastante omnívora nos meus gostos, mas não tanto que alguma vez vejam "Justin Bieber" escrito num texto meu (para além deste).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *