Need for Speed – (PS4) | Análise

 

Já tínhamos saudades de um Need for Speed… mas será que valeu a pena esperar?

 need for speed  

  • Editora: Electronic Arts
  • Produtora: Ghost Games
  • Plataformas: PS4

 

Classificação  [starreviewmulti id=8 tpl=20 style=’oxygen_gif’ average_stars=’oxygen_gif’]

Não precisamos de muitos minutos para perceber que este Need for Speed consegue oferecer uma sensação de velocidade acima da média. Todas as corridas são intensas, cheias de vida e a velocidade nunca deixa o jogo ser fácil ou monótono.

Graficamente está bastante bom, com cidades bem desenhadas, cheias de pormenores e de vida, com detalhes que fazem sentido e locais que nos obrigam a grande perícia ao volante dos nossos carros. Com cidades muito grandes, Need for Speed pede para ser explorado, pede para deixarmos os objetivos para trás e admirarmos alguns locais que merecem ser visto. A isso juntam-se carros bem desenhados, efeitos de luz e sombras de grande nível, uma boa sensação de imensidão e apenas alguns efeitos climatéricos menos conseguidos mancham, muito ligeiramente, a muito boa componente gráfica deste jogo.

Algo que devemos salientar é a atmosfera das corridas. Need for Speed regressa a um ambiente que nos ofereceu na época de Need for Speed Underground, um dos maiores sucessos da saga. Sentimos a corrida, sentimos a ilegalidade das mesmas, e sentimos a intensidade do que estamos a fazer. Algo que ajuda a essa intensidade é a dificuldade do jogo. Apesar de existirem algumas corridas fáceis, no global este é um jogo difícil em que várias missões nos farão repetir algumas vezes. A sensação de desafio é bastante agradável e mesmo quando quase se torna frustrante, Need for Speed continua a ser viciante. É realmente difícil retirar o jogo da consola.

_Need_for_Speed_Rivals__the_police_on_the_chase_045165_

Em termos sonoros o jogo está muito bom. Tanto a banda sonora como o som dos carros e da cidade estão muito bem conseguidos, sendo dos pontos mais altos do jogo. claro que a banda sonora mais underground poderá não agradar a todos, mas a verdade é que se enquadra totalmente no jogo.

Na jogabilidade Need for Speed também não desilude. Infelizmente não tem grande tutoriais e a inteligência artificial não está ao nível do jogo, sendo por vezes desastrada ou pouco eficaz. No entanto, o que se destaca na jogabilidade é a excelente sensação de controlo que o jogo nos oferece de um ponto de vista arcade. Facilmente sentimos as diferenças de performance de cada carro, não existindo uma repetição no comportamento dos vários veículos que iremos conduzir. Para além disso, e como um dos pontos mais altos do jogo, temos o facto de a cada mudança no nosso carro nós sentirmos realmente que algo foi mudado.

Em Need for Speed teremos muito para desbloquear e alterar. Infelizmente alguns carros de marcas prestigiadas, como a Ferrari, não nos deixam fazer alterações aos carros, o que choca com a própria identidade do jogo, mas a grande maioria dos carros apresentam milhares de combinações possíveis, e todas elas são sentidas na performance. Muito bom.

Claro que teremos muito para evoluir e desbloquear, e tudo terá como base o dinheiro que vamos tendo. Não existe necessidade de grande estratégia sobre o que adquirir durante o jogo e será tudo uma questão de ir avançando pelo enredo, tentando nós próprios adaptar o carro ao que nós queremos e não às exigências do jogo. Pela frente temos muitas missões, vamos colecionar muitos carros, juntar muitos amigos online e viver momentos intensos. Lamentamos que o enredo seja fraco, sem grande sentido, sem diálogos interessantes, mas não é por isso que Need for Speed deixa de ser um jogo que merece ser jogado, porque o que nos oferece dentro de cada corrida é muito bom.

Com vários modos disponíveis, fugir à polícia é onde a intensidade sobe. Todavia, mesmo ao apresentar tantos modos, o jogo falha ao obrigar uma constante ligação online. Não se percebe, não acrescenta nada e ainda nos dificulta a vida se quisermos simplesmente pausar o jogo. A isso junta-se uma estrutura multiplayer pouco consistente e que terá de ser melhorada.

Resumindo, Need for Speed é um bom jogo de condução que vicia durante muitas horas. Há muito para fazer, muito para colecionar e tanto em gráficos como em som está muito bom. Tem alguns problemas e por isso não é um colosso, mas é um jogo muito bom para qualquer fã do género, sem dúvida!

 

Pontos fortes:

  • Bons gráficos
  • Componente sonoro
  • Muitas formas de se modificar os carros
  • Sensação de velocidade

Pontos fracos:

  • Obrigatório estar ligado online
  • Enredo entre missões é fraco

Hardware usado pela MHD para teste de jogos:

PS4:

  • PlayStation 4 Glacier White
  • DualShock 4 White
  • Razer Leviathan Sound System

PC:

  • Headphones Razer Carcharias
  • Keyboard Razer Epic Chroma

Luís Pinto

 

Lê Também:   Este jogo premiado é uma das ofertas incríveis da PlayStation Plus em março

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *