Foto de Jéssica Rodrigues © MHD

O Sol da Caparica | Diogo Piçarra faz da Caparica o paraíso

Numa noite totalmente dedicada à música portuguesa, Diogo Piçarra fez palpitar os corações de um público extremamente eclético.

O terceiro dia d’O Sol da Caparica oscilou entre vários estilos musicais, variando entre o Fado de Cuca Roseta, o Hip-Hop de Sam The Kid e Profjam e o Pop Romântico de Nuno Ribeiro. A meio das apresentações, foi a vez de Diogo Piçarra subir a palco e protagonizar um dos momentos mais deliciosos da noite. Com um recinto composto por um público altamente variado, ninguém ficou indiferente à energia de Piçarra.

Nascido em Faro, Diogo Miguel Ramires Piçarra tornou-se conhecido após ter participado no programa de talentos ‘Ídolos’, tendo vindo a vencer a edição de 2012. Já antes disso, o jovem algarvio havia formado a ‘Fora de Bóia‘, uma banda de sucesso, conhecida por interpretar temas de Rock. Após ganhar a 5ª edição de ‘Ídolos’, Diogo Piçarra investiu na sua carreira, tendo lançado até então três álbuns que chegaram a Disco de Platina e Disco de Ouro.

Lê Também:
O Sol da Caparica | Richie Campbell deixa o Sol aos saltos

Com um cenário composto por um jogo de luzes intenso, foi com o tema South Side Boy (2019) que Diogo Piçarra subiu ao palco principal d’O Sol da Caparica. Com o cair da noite, o público foi-se concentrando no epicentro da ação para ver o músico algarvio. Mal a voz doce do cantor se fez ouvir, os gritos de entusiasmo dominaram por completo o recinto. Com o à vontade de quem está na estrada há muitos anos, Piçarra apresentou-se descontraído e com um poder gigante para dominar o palco e a sua plateia.

Totalmente rendidos ao espetáculo de Diogo Piçarra, os seus fãs deixaram-se levar pelo repertório do cantor, uma seleção que incluiu os seus temas mais conhecidos, sejam eles antigos ou mais recentes. Como tal, ninguém ficou indiferente ao momento em que Piçarra interpretou Coração (2019), uma das suas músicas mais populares. O mesmo aconteceu com a música Já Não Falamos (2017) que deixou todo o recinto a cantar em uníssono.

Diogo Piçarra
Foto de Jéssica Rodrigues © MHD

Num segundo momento, o concerto de Diogo Piçarra adquiriu um tom mais intimista, mostrando a conexão existente entre o cantor e o seu público. De modo a estar mais próximo da plateia, o músico sentou-se no palco para interpretar o tema Anjos (2017), derretendo os corações de quem ouvia sua melodiosa voz. Logo de seguida, Diogo mostrou o seu lado mais humando, deixando um apelo a todos aqueles que lutam contra a depressão, mostrando que há uma saída. Elevando o espetáculo a um nível mais solene, Piçarra cantou Escuro (2019), um tema que fala de más escolhas e de sobreviver aos dias negros.

Logo de seguida, conhecido pela sua versatilidade, Diogo Piçarra agarrou-se à guitarra para interpretar o tema de sucesso Paraíso (2021), que deixou o público em êxtase. Ainda num tom intimista e mais calmo, o músico pôs todo o recinto a cantar Trevo de Quatro Folhas, a música da dupla brasileira Anavitória, com a qual Piçarra se apresentou no programa ‘Ídolos’ em 2012.

Lê Também:
Sol da Caparica 2022 | A energia incrível de Profjam

Para os momentos finais do concerto, Diogo Piçarra reservou uma atuação mais energética, com temas bem mais mexidos. Fazendo-se acompanhar por uma espetacular equipa de bailarinos, o cantor interpretou temas mais recentes, como Sorriso (2022). E foi mesmo com um sorriso de orelha a orelha que o músico ficou quando identificou na fila da frente uma fã com apenas oito anos!

Conhecido pela sua humildade, Diogo Piçarra encerrou a noite a espalhar o amor com um tema cantado em inglês, Wall of Love (2016), a música interpretada também por Karetus. Mas foi com Tu e Eu (2015) e Monarquia (2021) que o cantor se despediu do público eclético que fez questão de acompanhar os seus temas do início ao fim do irrepreensível espetáculo protagonizado pelo músico algarvio.

Assististe ao concerto de Diogo Piçarra? Qual a tua música preferida?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.