"Parasitas" | © Alambique

“Parasitas” é insultado por Trump por ser um filme sul-coreano

O vencedor do prémio de Melhor Filme, “Parasitas“, é insultado por Donald Trump por não ser digno da distinção, uma vez que é um filme sul-coreano. 

Numa reunião de campanha, no Colorado, o presidente Donald Trump criticou a decisão da Academy Award em homenagear o filme “Parasitas” com o Óscar de Melhor Filme. “Parasitas”, realizado por Bong Joon Ho, é um thriller de comédia negra que segue uma família de baixo rendimento, os Kims, enquanto eles planeiam obter emprego na casa de uma família rica, os Parks. O filme serve como a declaração de Joon Ho sobre a divisão de classes e a desigualdade; uma mensagem que ficou bastante clara nos últimos momentos chocantes deste.

Lê Também:
Óscares 2020 | Lista dos vencedores

Antes de levar para casa o prémio de Melhor Filme Internacional, Melhor Guião Original, Melhor Realizador e Melhor Filme nos Óscares deste ano, “Parasitas” já tinha recebido diversos elogios. Ganhou o prémio principal em Cannes, na primavera de 2019 e recebeu outros mais como, por exemplo, o prémio de Melhor do Sindicato dos Atores: Melhor Elenco. O famoso filme quebrou vários recordes, incluindo tornar-se o primeiro filme estrangeiro a ser homenageado como Melhor Filme e fazer com que Joon Ho empatasse com Walt Disney como indivíduo que recebeu o maior número de Óscares numa noite.

Trump menosprezou a vitória de “Parasitas” numa reunião de campanha, em Colorado Springs, antes de desejar que Hollywood voltasse a fazer “grandes filmes” como “… E o Vento Levou”. De acordo com The Hollywood Reporter, o presidente dos Estados Unidos comentou:
Quão maus foram os prémios da Academy Awards, este ano? E o vencedor é… um filme da Coréia do Sul! O que diabos foi tudo isto? Já temos problemas suficientes com a Coréia do Sul com comércio. Além disso, eles dão-lhes o melhor filme do ano. Foi bom? Não sei. Vamos voltar com “… E o Vento Levou”, por favor? “O Crepúsculo dos Deuses”. Tantos filmes excelentes.

Entre os muitos atributos de “Parasitas”, a diversidade do elenco e da equipa significou muitos para os eleitores da Academy Awards, uma vez que foram acusados de falta de representação nas suas escolhas de nomeação. O hashtag #OscarsSoWhite flutua nas redes sociais há anos, eventualmente condenando a Academy a expandir os seus membros para representar um grupo mais diversificado de criadores. Os comentários xenófobos de Trump implicam que um filme estrangeiro não deve ser elegível para o prémio, mas essa nem é a primeira vez que um filme internacional é nomeado para a categoria de Melhor Filme (é a sexta).

“Parasitas” enfrentou lançamentos populares de alguns dos realizadores mais conhecidos de Hollywood, filmes como “Era Uma Vez Em… Hollywood”, de Quentin Tarantino, e “O Irlandês”, de Martin Scorsese. Talvez a perspetiva de Joon Ho na guerra de classes que afeta os cidadãos na Coréia do Sul tenha afetado os eleitores da Academy, uma vez que a desigualdade de rendimento é semelhante nos EUA. Não está claro se Trump assistiu ao filme, mas, mesmo assim, a sua mensagem poderia aplicar-se facilmente a muitos dos seus partidários de rendimento baixo. Talvez, em vez de atacar um filme que ele nunca assistiu, Trump possa realizar uma noite de cinema na Casa Branca e absorver a mensagem anticapitalista que o filme “Parasitas” oferece.

O que achas deste comentário de Trump?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *