© SYFY Portugal

Resident Alien T2, primeiras impressões

Alan Tudyk e o seu “Resident Alien” regressam ao SYFY já dia 28 de fevereiro, antevendo uma nova aventura com a mesma dose de comédia. A MHD teve acesso aos três primeiros episódios, onde Tudyk continua a entregar-se ao papel que parece ser sido desenhado para si.

“Resident Alien” foi uma das mais agradáveis surpresas no panorama das séries de comédia de 2021. Por isso, a fasquia para a segunda temporada está elevada, será que estará à altura? A MHD já viu os três primeiros episódios da nova temporada deste original SYFY e conta-te, com o mínimo spoilers possível, um pouco do que podes esperar.

resident alien t2
Corey Reynolds (Xerife Mike) e Elizabeth Bowen (Deputada Liv) ganham um maior destaque nesta temporada | © SYFY Portugal

O nomeado a cinco Emmys, Chris Sheridan, assina mais uma vez o argumento e produção dos oito novos episódios – menos dois que a primeira temporada. E, Alan Tudyk volta a vestir a pele do alien que se faz passar por Harry Vansderspeigle, papel que parece ter sido feito para ele. Já o havíamos dito aquando o lançamento da série, mas a verdade é que dificilmente conseguimos pensar noutro ator para a personagem. A acompanhar Tudyk estão os residentes habituais da remota localidade de Patience, Colorado, que de repente se vê no mapa devido ao assassinato do médico local, Sam Hodges.

Pois é, a outrora pequena e acolhedora cidade no meio das montanhas foi agora convertida num ponto de interesse turístico, com tours sobre o crime por resolver. Lógico que o Xerife Mike Thompson (Corey Reynolds) e a Deputada Liv Baker (Elizabeth Bowen) continuam a colocar todos os seus esforços neste mistério, com Harry enquanto principal suspeito. Este é um dos arcos narrativos da nova temporada, que oferece mais espaço para o desenvolvimento de personagens secundárias. Também a luta sangrenta entre o Mayor Ben (Levi Fiehler), a sua mulher Kate (Meredith Garretson) e os agentes governamentais que seguem as pisadas de Harry, ganha um destaque especial no início desta temporada. Ben é agora considerado um herói e a chama do seu casamento é reacesa. De igual forma, também passamos a conhecer um pouco mais de Kate.

Lê Também:
Resident Alien, primeira temporada em análise

É precisamente através dela que entramos num outro tema que chega agora a “Resident Alient”: o empoderamento feminino, que ocupa grande parte do terceiro episódio apropriadamente intitulado de “Girls’ Night” e que, curiosamente, conta com a pontuação mais baixa do IMDb (4.8) – até agora. E, sim concordamos que o episódio apenas vale pela parte final protagonizada por Tudyk e pela sempre fantástica, Alex Borstein, uma das atrizes convidadas desta temporada. Na realidade, gostaríamos de ver mais desta dupla, contudo (ao que tudo indica) Borstein apenas participa no segundo e terceiro episódio. A atriz vencedora de três Emmy interpreta Carlyn, uma prima de Kate, cuja visita se prova bastante útil para Harry.

resident alien t2
Alan Tudyk continua a colar-nos ao ecrã enquanto Harry Vanderspeigle | © SYFY Portugal

Por sua vez, e voltando ao protagonista, Harry Vansderspeigle começa esta temporada com uma ligeira amnésia. Isto porque, se te recordas, o alien tinha deixado a Terra no final da primeira temporada, mas com uma carga extra. Sem se aperceber, Max (Judah Prehn) infiltrou-se na sua nave, obrigando-o a dar meia volta. O problema é que a viagem de regresso não corre como planeado, e a dupla acaba por se despenhar no campo de basebol de Patience – sorte que a mesma tem a capacidade de ficar invisível. Como resultado, Harry sofre uma concussão cerebral que o leva a uma breve perda de memória.

Lê Também:
Mapa das Séries | Estreias Nacionais de Fevereiro 2022

É Asta (Sara Tomko) quem o socorre, mas não antes de se ver obrigada a participar na ilusão de Harry. No entanto, não será a enfermeira a resolver o problema. Eis que o polvo que vimos brevemente na primeira temporada no restaurante de sushi volta a entrar em cena. Segundo o mesmo, a sua espécie é prima distante da do alien, ou seja, o que mais parecido existe na Terra com Harry. É ele quem acaba por desencadear a ação desta segunda temporada e, a avaliar pelos primeiros episódios, terá vindo para ficar. O novo amigo/parente distante tem uma voz que possivelmente te soará familiar, a de Nathan Fillion (mais conhecido como Richard Castle).

Por este primeiro vislumbre ainda não conseguimos determinar se esta temporada manterá o nível da anterior. A primeira temporada de “Resident Alien” brilhou precisamente pela simplicidade e, claro, por Alan Tudyk. Esperemos que esta não se perca por linhas narrativas que pouco ou nada acrescentam a um universo já saturado dos mesmos temas. De qualquer das formas, vamos sempre querer continuar a ver Tudyk na pele de Harry Vansderspeigle.

Inês Serra

Cresci a ir ao cinema, filha de pais que iam a sessões duplas...Será genético? Devoro livros e algumas séries. Fã incondicional do fantástico e do sci-fi. Gostaria de viver todos os dias com o mote Spielbergiano - "I dream for a living"

Inês Serra has 1003 posts and counting. See all posts by Inês Serra

2 thoughts on “Resident Alien T2, primeiras impressões

  • Ah, está de volta? Foi uma surpresa tão deliciosa o ano passado =)

  • Sim, Maggie estreia hoje 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.