Foto de David Passos © MHD

Sol da Caparica 2022 | Cláudia Pascoal coloriu a tarde

No penúltimo dia do Sol da Caparica 2022, Cláudia Pascoal encheu o Palco Free Now de luz, cor e muita alegria. Houve ainda uma chamada de Samuel Úria. 

Numa tarde quente e propícia a boas energias, Cláudia Pascoal teve a honra de abrir o primeiro concerto do penúltimo dia do Sol da Caparica 2022 no Palco Free Now. Apesar da curta carreira, a artista chegava ao Sol da Caparica 2022 com um álbum e várias músicas de sucesso, como por exemplo, “Ter E Não Ter”, “Música De Um Acorde“, “Quase Dança”, “Mais Fica Para Mim”, entre outras. Assim sendo, e por mais impressionante que pareça, era a estreia absoluta da artista num festival de verão. Carismática e cheia de cor e energia, Cláudia Pascoal estava pronta para fazer a festa.

Lê Também:
Sol da Caparica 2022 | Todos os transportes para lá chegares

Antes de entrar em palco, começaram a surgir os músicos que acompanhavam a artista, com André Soares na guitarra, João Bernardo nas teclas, Ricardo Marques no baixo, e por fim, Diogo Alexandre na bateria. Ao mesmo tempo que entravam, o ecrã atrás passavam algumas imagens alusivas às suas músicas, acompanhadas com excertos das próprias músicas. E numa explosão de energia, surgia Cláudia Pascoal, numa indumentária que não deixava ninguém indiferente, cheia de cor e alegria, semelhante à sua personalidade, e com uma presença única em palco. Assim sendo, nos primeiros instantes do concerto já podíamos perceber o rumo que iria levar. A energia transmitida pela artista era retribuída por um público ao rubro.

Sol da Caparica 2022
Foto de David Passos © MHD

No festival de verão mais português de Portugal existem duas certezas, que vamos ter a oportunidade de ouvir o melhor que a música portuguesa tem para oferecer, e que a Cláudia Pascoal nunca vai ficar parada, e ao mesmo tempo, é a alma da festa. Sempre sorridente, a artista ia interagindo com o público, que por sua vez, pedia com bastante frequência os seus óculos, “Os óculos não dou”, dizia entre risos. Mas mesmo com a resposta, o público continuava com os ânimos elevados. Aliada as suas músicas alegres, as danças e poses da artista davam vontade de replicar os movimentos, algo que sucedeu-se com partes do público. Cláudia Pascoal sabia exatamente o que fazia, e as melhores formas para cativar o público. Num certo momento, a artista pediu ajuda da banda enquanto despia o casaco. Assim, ao mesmo tempo que tirava a peça de roupa, a banda passava uma música propicia para o momento, e o público vibrou com cada segundo.

Numa das músicas que a artista escolheu, “Viver“, tem a colaboração de Samuel Úria. Infelizmente, o músico não subiu ao palco, mas a artista soube dar a volta à situação de uma forma cómica. A meio da música, o telefone que estava no palco começa a tocar, e quem era? Era o Samuel Úria a perguntar sobre a música. Uma vez mais, de forma cómica, a artista colocou o telefone de disco em altifalante para Samuel Úria cantar a sua parte. Todo este momento foi executado na perfeição, os tempos definidos para a artista responder à chamada foi feito sem um único erro. Para os mais distraídos, podiam ter acreditado que se tratava mesmo de uma chamada, porque entre o público, os mais novos poderão não saber o que é um telefone de disco.

Sol da Caparica 2022
Foto de David Passos © MHD

O concerto de Cláudia Pascoal decorria no Palco Free Now, e ao contrário do Palco Super Bock, não tinha um corredor a dividir o público. Mas isso não foi problema para a artista, que soube encontrar uma maneira engenhosa para dar a volta à situação. Nesse sentido, pediu as pessoas do público que se encontravam à sua frente para levantarem às mãos, e assim formar uma linha. Assim dividiu o público, do lado esquerdo uma equipa, e do lado direito, outra equipa. Este momento foi essencial na sua última música, “Música De Um Acorde”. Com uma letra que é decorada no momento, todo o público ajudou nesta música. Por isso, um lado dizia uma parte da música, e outro lado dizia a restante. Uma vez mais, só uma artista completa como a Cláudia Pascoal consegue criar uma música como esta e torná-la num momento de pura alegria e festa.

Lê Também:
Sol da Caparica 2022 | Piruka mostra o melhor do Hip-Hop português

Infelizmente, o seu concerto tinha tempo limitado e tinha de terminar. Durante 50 minutos, tivemos uma amostra do talento único e inigualável de Cláudia Pascoal. Existem vários géneros musicais no Sol da Caparica 2022, mas apesar disso, o concerto de Cláudia Pascoal foi o melhor concerto do dia, e um dos melhores desta edição. Foi uma ode à alegria, festa, cor e dança. No final, era impossível não estar feliz. A vida é para ser-se feliz, e a Cláudia Pascoal transmitiu isso, e continuará a transmitir. Resta-nos esperar até ao próximo álbum, que incluirá o single “Eh para frente, Eh para trás“, para continuar a vivenciar o seu talento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.