Crédito editorial: s_bukley / Shutterstock.com

William Hurt, vencedor de um Óscar, morre aos 71 anos

O ator William Hurt, vencedor de um Óscar pela sua participação em “O Beijo da Mulher Aranha”, morreu. Tinha 71 anos.

Com uma carreira que conta com mais de 45 anos, William Hurt desempenhou vários papéis icónicos em filmes como “O Beijo da Mulher Aranha”, “Filhos de um Deus Menor”, “Edição Especial” e “Uma História de Violência”. Todas estas produções valeram a Hurt nomeações aos Óscares da Academia, das quais apenas venceu com “O Beijo da Mulher Aranha”, em 1985.

A notícia foi dada pelo filho do ator, Will Hurt, que anunciou que o seu pai morrera a 13 de março de 2022, dois anos após lhe ter sido diagnosticado um cancro na próstata.

É com grande tristeza que a família Hurt lamenta a morte de William Hurt, pai amado e ator vencedor do Óscar, a 13 de março de 2022, uma semana antes do seu 72º aniversário. [O ator] morreu pacificamente, entre familiares, de causas naturais…”

Hurt nasceu em Washington DC, e estreou-se no teatro no final da década de 70, onde deu os primeiros passos no mundo da representação, fazendo parte da Circle Repertory Company. Em cima do palco, representou em peças de renome como “Hamlet”, “Ulysses” e “Fifth of July”, representações essas que lhe valeram prémios como o Theatre World Award e o Obie. Em 1985, o ator venceu um Tony, o prémio máximo do teatro.

Lê Também:
Top 10 Filmes Universo Marvel

Depois do enorme sucesso no teatro, William Hurt dedicou-se ao grande ecrã, participando em filmes de grande êxito, onde dava vida a personagens intelectuais e pacíficas. As suas representações valeram-lhe a nomeação para seis Globos de Ouro e a quatro Óscares, entre muitos outros prémios. A partir de 2007, Hurt juntou-se ao universo da Marvel, dando vida a Thaddeus Ross, personagem que surgiu em “O Incrível Hulk”, “Capitão América: Guerra Civil“, “Vingadores: Guerra do Infinito“, “Vingadores: Endgame” e “Viúva Negra“.

No pequeno ecrã, o ator participou na série “Sem Escrúpulos”, que lhe valeu a nomeação para um Emmy, entre muitas outras produções. Mais recentemente, havia participado na série da Apple+, “Mythic Quest“. E, pouco antes de falecer, Hurt gravou uma outra série – “Pantheon” – que será lançada a título póstumo.

No cinema, o seu último papel foi no filme de Sean McNamara, “The King’s Daughter”, que não tem ainda data prevista de estreia para Portugal.

VÍDEO| RELEMBRA A CARREIRA DE WILLIAM HURT

Conhecias o trabalho de William Hurt? 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.