© Smilegate

Xbox vê exclusivos 3rd party adiados para 2021

São vários os exclusivos Xbox de estúdios 3rd party previstos para este ano que viram o seu lançamento adiado para 2021. A pandemia não perdoa.

Não tem sido um ano fácil para a indústria dos videojogos, especialmente com lançamentos de consolas de nova geração da parte da Sony e Microsoft. No mundo do entretenimento, desde o cinema à música, não faltam consequências provocadas pela pandemia COVID-19.

Portanto, o adiamento de lançamentos de alguns títulos torna-se inevitável, e a Annapurna Interactive anunciou que mais 3 exclusivos temporários na Xbox foram arrastados para 2021. “12 Minutes“, “Last Stop” e “The Artful Escape” juntam-se a “The Ascent” e “The Medium“, também adiados recentemente.

Lê Também:
Xbox Series X|S | Tudo sobre a nova geração

Por outro lado, a Smilegate e Remedy Entertainment comunicaram o adiamento de “Crossfire X“, também para 2021. O jogo focado em competição online terá uma campanha feita pela equipa que trouxe “Quantum Break” e “Control”.

O próximo ano parece contar, assim, com uma lista extensa de exclusivos das consolas Xbox One e Xbox Series X|S. Os Xbox Game Studios prometem “Halo Infinite” e “Microsoft Flight Simulator“, e há grande expectativa para saber se o novo ano reserva mais. Dos estúdios 3rd party, são esperados “The Gunk“, “S.T.A.L.K.E.R. 2“, “EXOMECHA” e muito mais.

Há ainda jogos prometidos para 2020, como “KartRider: Drift” e “Exo One“, mas com o final do ano a chegar, será improvável ver esses títulos em breve. Já “Call of the Sea” parece manter a sua data de lançamento a 8 de Dezembro.

O que pensas destes adiamentos? Qual o exclusivo Xbox que mais anseias jogar?

Catarina Ferreira

Sempre tive desejo inato de expressar a minha criatividade, tendo envergado pelas artes nos estudos e nos tempos livres, como pintura, desenho, fotografia ou arte digital. Os videojogos também me acompanharam desde cedo. Halo foi o que me trouxe à Xbox, onde acabei por criar os Xbox PT Dummies. Não sou fã de guerras de consolas e acredito que todos têm o dever de ser felizes onde entenderem. Podem ver as minhas opiniões (não) populares no Twitter.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *