© Square-Enix

Final Fantasy XVI, em análise

Final Fantasy XVI – Numa impressionante mistura de Final Fantasy X com Game of Thrones, este jogo é um marco na série e que poderá criar um novo caminho para a mesma. Mas será perfeito?

ANÁLISE | Final Fantasy XVI

O novo exclusivo Playstation 5  tinha como objetivo revitalizar uma série onde os remakes estão a ser mais aplaudidos do que os novos jogos. Com Final Fantasy XVI temos a mesma equipa que tornou Final Fantasy XIV num colosso online. A questão é se fariam aqui o mesmo nível de trabalho.

Final Fantasy XVI é um jogo violento e isso nota-se logo no início. O enredo de imediato deixa-nos com várias perguntas e o personagem principal consegue agarrar-nos facilmente, sendo um jogo bastante fácil de se avançar e de nos viciar.

Em termos de jogabilidade estamos perto da perfeição, mas num estilo muito mais de ação. Estamos perante um Devil May Cry e não um Final Fantasy. Intenso, cheio de ação e muito mais focado em agilidade do que estratégia pura. Apesar de ser um dos jogos mais fáceis da série, foi sempre divertido e apenas para o fim se sente que o combate está a tornar-se repetitivo.

Lê Também:   Philips Momentum 558m1ry, em análise

Na componente sonora é um jogo quase perfeito. A banda sonora é fantástica e encaixa perfeitamente com cada momento do jogo, quer seja algo intenso, dramático ou suave. O trabalho de vozes está ao mesmo nível e dá uma enorme densidade às personagens. A isto junta-se um conjunto de efeitos sonoros de topo que melhoram os combates e dificilmente este jogo não estará no topo para os prémios de som deste ano.

Graficamente é um jogo com um design muito bom, principalmente nos cenários e na diversidade dos mesmos, sendo o único ponto negativos alguns problemas de frame rate nas batalhas mais intensas. Por falar nisso, preparem-se para algumas das melhores batalhas de sempre desta saga, e não precisam de muitas horas para lá chegarem. Este não é um jogo que deixa o melhor para o fim. Tal como em Game of Thrones, preparem-se para intensidade quando menos se espera.

Mas em Final Fantasy muito se resume à história. Violenta e bastante política, este é um enredo muito mais ocidental, com diálogos menos tradicionais, muitas surpresas e muitos enigmas a cada nova resposta. É um jogo que nos tenta agarrar com um mistério inicial bastante intenso e que um grupo inicial de personagens que demonstram grande evolução, com destaque para Cid.

Final Fantasy XVI é uma lufada de ar fresco na série e jogos originais, sendo, provavelmente, o melhor jogo single player desde Final Fantasy X. As falhas que tem são poucas e sem grande peso e por isso junta-se a Zelda e Diablo no grupo dos grandes jogos do ano.

Queres saber mais e perceber se faz sentido para ti ter este jogo? Então vê a análise de 1 minuto em vídeo!

O que pensas deste novo Final Fantasy? Jogaste os jogos anteriores e conheces bem a série? Diz-nos o que pensas e fica atento que há mais análises em breve!

luis pinto banner leaderboard
© Magazine.HD




Final Fantasy XVI
FFXVI

Product Name: Final Fantasy XVI

Product Description: Final Fantasy XVI - Numa impressionante mistura de Final Fantasy X com Game of Thrones, este jogo é um marco na série e que poderá criar um novo caminho para a mesma. Mas será perfeito?

  • Gráficos - 93
  • Jogabilidade - 96
  • Som - 97
  • Enredo - 93
95

Um resumo

O MELHOR: Jogabilidade quase perfeita. História intensa e violenta com personagens muito boas. Banda sonora de sonho.

O PIOR: Alguns problemas de framerate. As primeiras missões secundárias não estão ao nível do jogo

Sending
User Review
0 (0 votes)
Comments Rating 0 (0 reviews)

Leave a Reply

Sending