Vicent Plane, Country Manager do Grupo Lego Iberia © Suit PR

LEGO | Entrevista a Vicent Plane e Nuno Albuquerque

Com a cerimónia de inauguração da loja LEGO, a MHD conversou com dois dos responsáveis por tornarem o espaço realidade.

A propósito da cerimónia, estiveram pela primeira vez em Portugal, alguns diretores e gerentes do Grupo LEGO, dentro dos quais está Vicent Plane. Além do Country Manager do Grupo LEGO Ibéria, também esteve Nuno Albuquerque, Area Manager da Percassi. Ao longo de vários anos, a Percassi e o Grupo LEGO mantém uma relação de sucesso, com várias lojas espalhadas pela Europa. Aproveitando a ocasião, a MHD conversou com os dois responsáveis sobre o futuro e sobre os sentimentos que as pequenas peças de LEGO transmitem. 

Lê Também:
LEGO | Os melhores sets para os adultos

[para Nuno Albuquerque] Há quanto tempo estava a ser planeada a abertura da loja? Como foi o processo?

NA: Há muito tempo que isto anda a ser planeado, há uma parceria há algum tempo entre o Grupo Percassi e a LEGO, que já existe em outros países. Sabíamos que o mercado português, era um mercado onde havia uma aceitação e uma procura muito grande da LEGO. Já havia uma expectativa dentro da LEGO e da própria Percassi para a abertura desta loja. Este foi o momento certo para abrirmos a loja.

[para Nuno Albuquerque] Qual foi a reação do público? 

NA: Tem sido espectacular. Nós sabíamos que ia ser fantástico, mas está a ser completamente acima dessas expectativa, porque? Nós temos tido crianças felizes, nós sabíamos que era fácil corresponder a essa expectativa, porque a loja é mágica. Mas o que estamos também a ver, é que os adultos também com esse brilho nos olhos, porque os sets e o LEGO que nós temos presentes na loja são muito diferentes de sets que se encontram noutras marcas. A alegria é muito grande. A loja está cheia praticamente o dia todo, temos durante o fim-de-semana uma adesão fantástica, e quando nós temos pessoas na loja com um sorriso, acho que é a melhor maneira de nós vermos, que mais para além do lucro, é ver a quantidade de pessoas e famílias, e o retorno delas à nossa loja. É giro, que em menos de um mês, temos pessoas a retornar a loja, há pessoas que vieram à loja três ou quatro vezes. 

[para Nuno Albuquerque] Haverá mais aberturas?

NA: Neste momento o que temos é esta loja. Nós tínhamos uma expectativa muito grande de abrir a loja LEGO em Lisboa. Sabíamos que era o sítio certo para abrir, e inclusive o Centro Comercial Colombo, é um centro comercial de famílias, que tem uma procura muito grande. Este ano será a única loja. No futuro, têm de estar atentos, é esperar.

[para Nuno Albuquerque] Se o LEGO fosse um sentimento, qual seria para si?

NA: Para mim, falo por mim e falo pelos clientes que temos tido, nós temos um contacto muito grande. O LEGO é magia, e é sonhar. Acho que é a palavra que junta tudo. Primeiro, as crianças sonham, e nós temos de permitir que elas sonhem. E depois acho que temos de permitir inclusive os adultos a sonhar. E os adultos sonham pouco. Isto é uma loja, e mais que uma loja, é um espaço onde toda a gente pode sonhar. E acho que o mundo está a falhar em sonhar, e isto é o espaço certo para fazerem isso. 

Lê Também:
LEGO celebra 90 anos de construções

[para Vicent Plane] Há quanto tempo estava a ser planeada a abertura da loja? Como foi o processo?

VP: Foram dois anos de trabalho até à abertura, muito trabalho nos bastidores. Nós queríamos incluir um novo conceito (retailtaintement), e é muito importante ter experiências novas. Levou algum tempo, cheio de trabalho para ser sincero. Era muito importante encontrar a localização certa, a melhor localização possível, que foi Lisboa, no Colombo. É uma localização muito importante, com famílias visitarem todos os dias, todos os fins-de-semana.

[para Vicent Plane] Estão planeadas mais aberturas em Portugal?

VP: É uma boa questão, e nós não excluímos essa possibilidade. Mas por enquanto estamos focados em tornar esta loja num grande sucesso. A nossa primeira lição é encontrar a melhor localização possível, e poderá acontecer.

[para Vicent Plane] Se o LEGO fosse um sentimento, qual seria para si?

VP: Posso dizer mais que uma palavra? [risos] Para mim é diversão, tenho dois filhos, um com nove anos e outro com cinco anos, e vê-los a brincar com LEGO, é a coisa mais bonita do mundo. Passar tempo com eles, é a minha ligação emocional com a marca. Brilho nos olhos das crianças. Nós somos apenas crianças mais velhas, e o mesmo acontece comigo. Quando foi a Billund, há lá um museu, e estava um set que montei com o meu pai. Recordei o tempo com o meu pai, é para a vida. 

Lê Também:
LEGO | 30 sets para construir em família

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.