© Anakle Films

A inesperada minissérie da Netflix que acaba de destronar Lupin

Será que “Lupin” foi finalmente (e verdadeiramente) superado? Há uma minissérie da Netflix que já leva vários dias no primeiro lugar.

Depois de nos últimos dias ter sido momentaneamente superada por uma inesperada série, “Lupin” voltou a assumir a liderança do ranking das séries mais vista da atualidade da Netflix. Porém, o nosso ladrão favorito voltou a ser destronado e parece não ser uma situação meramente pontual. Conforme se pode constatar pelos dados fornecidos pelo FlixPatrol, esta muito aguardada produção já lidera há vários dias.

Lê Também:   Estes são atualmente os 10 melhores documentários da Netflix

Esta minissérie de mistério policial baseia-se no romance gráfico de Si Spencer e desenrola-se, sobretudo, à volta de quatro detetives, cada um numa época diferente. Porém, todos eles investigam o mesmo homicídio! Inicialmente, somos apresentados a Edmond Hillinghead (interpretado por Kyle Soller), um ambicioso detetive da década de 1890 que está bastante determinado em resolver este caso que, ainda assim, caiu um pouco no esquecimento por culpa dos terríveis homicídios de Jack, o Estripador.

Algumas décadas depois, em 1940, no contexto dos bombardeamentos alemães em Londres, a história segue Karl Whiteman (interpretado por Jacob Fortune-Lloyd), um aventureiro com um passado enigmático que fica encarregue de investigar o aparecimento de um corpo.

Lê Também:   Netflix vai deixar de funcionar nesta lista de televisões já nos próximos dias



150 ANOS, O MESMO HOMICÍDIO

Corpos Netflix
Matt Towers / © 2023 Netflix, Inc.

Já em 2023, conhecemos a destemida Detetive Sargento Shahara Hasan (interpretada por Amaka Okafor), uma agente muçulmana que se depara com um cadáver durante a sua investigação. Porém, suspeita de que este pode estar, de alguma forma, ligado à corrupção dentro do próprio sistema.

Lê Também:   Esta série da Netflix acaba de bater o recorde de Wednesday e Ozark

Quase três décadas depois, num cenário pós-apocalíptico, surge Maplewood (interpretada por Shira Haas), uma detetive que sofre de amnésia… No entanto, consegue ligar os pontos entre este caso e os três que o precederam. Em “Corpos“, estes quatro detetives, separados pelo tempo, embarcam juntos numa aventura para descobrir uma conspiração de mais de 150 anos.




O QUE DIZ A CRÍTICA?

Corpos Netflix
Matt Towers/Netflix © 2023

O Rotten Tomatoes, o principal agregador de críticas, avalia a série com 81% entre os críticos e 73% no que diz respeito ao público em geral. O The Guardian atribui quatro estrelas em cinco possíveis. “Ambicioso, tenso, explosivo: este policial de género diferente viaja no tempo para visitar quatro detectives que investigam o mesmo homicídio – em épocas diferentes. O preço é excecionalmente bom“, pode ler-se.

O The Hollywood Reporter também deixa elogios. “Não posso dizer que ‘Corpos’ faça sempre todo o sentido, mas consegue um equilíbrio saudável entre o divertidamente ridículo e o simplesmente ridículo, com a sua narrativa audaciosamente de alto conceito consistentemente elevada por um elenco de primeira linha e fortes valores de produção em vários períodos de tempo. […] É uma dose decente de emoções de viagem no tempo de intensidade média, um presente satisfatório para os fãs de ficção científica.

TRAILER | CORPOS É A SÉRIE MAIS VISTA DA NETFLIX

Já tiveste oportunidade de ver a série?



Também do teu Interesse:


About The Author


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *