© Oficina do Livro

Nicolas Winding Refn, realizador de Drive, adapta um dos maiores clássicos da literatura juvenil

O realizador de “Drive” assumiu um projeto inesperado que o leva a adaptar um clássico da literatura juvenil.

Conhecido pelos seus filmes intensos com forte recurso à violência como “Bronson” ou “Drive”. Nicolas Winding Refn, tem um novo desafio que o atira para fora da sua área de conforto.

Num twist digno dos filmes do próprio cineasta, Refn trabalhou numa adaptação para TV de uma amada série de livros direcionada ao público infanto-juvenil.

Trata-se de “Os Cinco”, o famoso grupo criado por Enid Blyton, em 1942, que originou vinte e um títulos publicados, inúmeras adaptações na TV e no cinema. A coleção segue as aventuras de Julian, Dick, Anne, George e o adorável cão Timmy e traz  uma nova e emocionante aventura a cada capítulo, muitas vezes envolvendo criminosos ou tesouros perdidos. Esta é uma saga que tem resistido ao teste do tempo e mesmo tantos anos depois, continua a apelar às gerações vindouras.

Em parceria com o seu parceiro de longa data, Matthew Read, esta adaptação está a ser produzida pela BBC Studios e a ZDF, e o realizador promete que a abordagem será muito mais leve e divertida do que um projeto seu alguma vez foi, mantendo-se fiel à essência desta icónica série de livros.

Lê Também:   Top 10 personagens da DC Comics (DCU)

Existe um rumor de que a criação de “Scooby-Doo” só aconteceu porque a Warner. Bros não conseguiu os direitos de adaptação de “Os Cinco”. E, quando bem vistas as coisas, esse argumento começa a ter algum peso, já que ambos têm personagens femininas ousadas numa época em que tal era incomum, aventuras semanais ridículas e fantasiosas e, é claro, duas mascotes adoráveis ​​, Scooby e Timmy.




Em conversa com a Deadline, Refn relembrou quando era uma criança disléxica e assustada com pouco domínio de inglês em que se mudou para os Estados Unidos e criou uma ligação emocional com o que acredita ser a iconografia criada por “Os Cinco” e presente em obras como “Scooby-Doo”.

“Eu não li até os 13 anos, então a TV foi uma grande coisa para mim quando eu tinha oito anos e estava a chegar aos Estados Unidos”, explicou o realizador de “Drive“, “Scooby Doo tinha algo que me transportava magicamente para esta terra de aventura, então parece um círculo muito completo que está a chegar ao fim. E finalmente estou a realizar algo que meus filhos realmente assistiriam”.

Refn e Read têm como objetivo equilibrar a autenticidade da obra original com a necessidade de torná-la relevante para uma audiência moderna, “As crianças são muito mais agredidas hoje em dia, então crescer tornou-se muito mais complexo e desafiador do que quando os livros foram publicados” defende Refn.

Lê Também:   Há 10 adaptações literárias a chegar ao teu ecrã que não vais querer perder

Numa altura em que a indústria do entretenimento está a passar por grandes mudanças, Refn destaca a necessidade de uma conversa sobre o mercado de conteúdos estar saturado e o papel das plataformas de streaming: “Tanto dinheiro está a ser investido em algo que essencialmente está-se a tornar mais baseado em cliques. O debate global gira em torno do motivo pelo qual as pessoas se desligam tão rapidamente em vez de se sintonizarem, e acredito que isso tem muito a ver com o que estamos a produzir”.

TRAILER | DRIVE É O GRANDE MARCO DA CARREIRA DE WINDING REFN

E tu, estás curioso com esta adaptação de “Os Cinco”? És fã de “Drive”?

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *