NOS Alive 2019 (foto de Sara Hawkkk)

NOS Alive 2019 | 5 Melhores Concertos

1 de 5

Após mais uma edição de NOS Alive, revivemos o festival e elegemos os cinco melhores concertos do último alinhamento.

Durante a semana passada e após mais uma edição de NOS Alive, não pudemos deixar de reparar na assídua circulação de lamentáveis declarações pela Internet, onde o estatuto de “festival de Verão” enquanto área de apreciação de música, descoberta de novas bandas e artistas de qualidade ou puro compartilhamento de experiências e sensações estimuladas por dissemelhantes formas de arte, viu-se resumido a um show-off trivial e simplista das mais recentes tendências da moda e da influência das redes sociais num julgamento de popularidade ou condição social. Sob o risco de sofrermos a acusação de sermos “trambolhos”, elegemos os cinco melhores actos do último alinhamento e os motivos que nos levam a inclui-los neste top. Na Magazine.HD, o nosso foco primordial continua a ser a música, o juízo crítico e o testemunho de afeição.

Lê Também:
NOS Alive 2019 | 9 razões porque vamos
Nos Alive: Mogwai©Arlindo Camacho

5. Mogwai

A inclusão da performance dos Mogwai na lista “Os 5 Melhores Concertos dos NOS Alive 2019” causou alguma discordância entre os elementos da Magazine.HD que elaboraram a reportagem dos três dias da edição de 2019 do NOS Alive, porém decidimos conceder-lhes a quinta posição do nosso top. Reconhecemos que as condições reunidas não foram as mais favoráveis para que a sonoridade pós-rock do quarteto de Glasgow pudesse atingir o ponto máximo da sua magnificência notoriamente identificada nos álbuns de estúdio. A acústica do Palco NOS deteriorou a distorção das guitarras tocadas por Stuart Braithwaite e Barry Burns, as dinâmicas musicais e a recognição de cada elemento instrumental que delineia as numerosas camadas sonoras constituintes das composições densas, atmosféricas conceptualizadas pelos Mogwai. A maior parte do público aproveitou este concerto antecedente ao grand finale assegurado pelos The Cure para recuperar energias, colocar a conversa em dia ou actualizar as redes sociais com a habitual fotografia tirada no festival de Verão, apesar de termos detectado, para nossa satisfação, genuínos apreciadores de música que se entregaram de corpo e alma a este tão imersivo espectáculo, buscando, pacientemente, pela beleza recôndita, encoberta pela impetuosidade dos instrumentos dominantes e as vibrações sonoras desconfortantes.

Lê Também:
NOS Alive 2019 | Numa noite como esta imperam The Cure

No entanto, quando um quarteto de respeitáveis instrumentistas reinterpreta, excelentemente, canções tão arrepiantes e instrumentalmente complexas quanto “Remurdered” ou “Mogwai Fear Satan”, não podemos deixar de reverenciar a sua performance e lamentar todas as circunstâncias, fora do seu controlo, que a prejudicaram. Citando o jornalista Diogo Álvares Pereira e a sua apreciação da derradeira faixa do alinhamento: “(…) Deixo que me transporte ao céu, recorrendo às serenas paisagens sonoras construídas, de modo exímio, pela banda, e, subitamente, desço a tão prazeroso inferno, aproveitando a boleia do ruído branco e feedback. O Palco NOS não suficientemente grande para esta banda e a música que concebe, disso tenho a certeza.”

NOS Alive | Mogwai, “Mogwai Fear Satan”

Destaques: “Remurdered”; “Mogwai Fear Satan”.

1 de 5

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *