© Phil Stafford via ShutterStock (ID: 137556821)

“Este ator é de outro planeta”: Al Pacino ficou rendido a Marlon Brando (O Padrinho)

O icónico Al Pacino reconhece o talento quando o vê. O protagonista de “O Padrinho” é de “outro mundo”.

Al Pacino deixou uma grande marca no cinema, sobretudo entre as décadas de 70 e 90, com vários filmes impressionantes – “Scarface – A Força do Poder” (1983), “Perfume de Mulher” (1993), “Heat – Cidade sobre Pressão” (1995), “O Padrinho” (1972), “O Padrinho II” (1974), entre muitos outros. Durante a sua carreira foi nomeado a 9 Óscares mas só venceu um, na categoria de Melhor Ator Principal com “Perfume de Mulher”.

Lê Também:   De Bullit a Escape from Alcatraz, os 6 magníficos filmes recomendados por Quentin Tarantino

Mas os filmes em que não ganhou o prémio também tiveram um forte impacto na sua carreira. “Dog Day Afternoon” é um dos filmes mais importantes de Al Pacino. Brian Eggert, da Deep Focus Review, escreve, “no cânone dos grandes filmes americanos da década de 1970, o seu retrato sem rodeios de personagens LGBTQ+ mantém o filme nas conversas contemporâneas sobre representação no cinema”. Um talento como Al Pacino também reconhece o talento quando o vê. Para Al Pacino, a estrela de “O Padrinho” é de “outro mundo”.


Um talento geracional

O Padrinho 1972
Al Pacino e Marlon Brando © Paramount Pictures

Em entrevista à Interview Magazine, Al Pacino deixou rasgados elogios a Marlon Brando, considerado como um dos melhores atores de sempre – “Brando é um gigante a todos os níveis. Quando ele atua, é como se tivesse vindo de outro planeta. Um planeta onde se produzem grandes atores.”

Lê Também:   Grandes Filmes na TV (Semana de 3 a 9 de Junho)

Mas Al Pacino não fica por aí e atribui o mérito do estado da representação norte-americana ao lendário ator – “toda a perceção da representação neste país – penso que foi em grande parte influenciada por ele”. Marlon Brando faleceu em 2004, aos 80 anos, mas deixou a sua marca no cinema com filmes como “Apocalipse Now” (1979), “Há Lodo no Cais” (1954), “Um Elétrico Chamado Desejo” (1951), “Último Tango em Paris” (1972), entre outros.

Apesar da sua elevada consideração no mundo da representação, só venceu 2 Óscares (Melhor Ator Principal) em 8 nomeações. Ao lado da sua memorável performance em “O Padrinho”, Marlon Brando continua a dividir opiniões sobre qual foi a sua melhor performance de sempre, juntando “Um Elétrico Chamado Desejo” e “On the Waterfront”. No agregador de criticas Rotten Tomatoes, os filmes obtiveram 97% e 99% de classificação, respetivamente. Sobre a performance do ator em “On the Waterfront”, Ed Potton, da Times, escreve, “antigo pugilista com olhos de rapariga de espetáculo, foi o papel de uma vida para Brando, cuja mistura de machismo e vulnerabilidade redefiniu a representação para uma geração.”

Concordas com o ator? Para ti, qual foi a melhor performance de Marlon Brando?

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *