Foto de David Passos / © MHD

EDP Cool Jazz 2022 | Francisco Gomes Trio e Jéssica Pina abrem o último dia

O mês de Julho a acabar e o EDP Cool Jazz 2022 a fechar. Nesse sentido, Francisco Gomes Trio e Jéssica Pina tiveram a honra de abrir os seus respetivos palcos.

Chegamos ao sétimo e último dia do EDP Cool Jazz 2022. Durante o mês de Julho passaram pelo Parque Marechal Carmona e o Hipódromo Manuel Possolo, diversos artistas nacionais e internacionais. Com vários concertos memoráveis, como é caso de Paul Anka, Miguel Araújo e Jordan Rakei. Contudo, também houve espaço para concertos menos positivos, com destaque para Yann Tiersen.  A paz e a tranquilidade estiveram sempre presentes, aliadas às melodias relaxantes do jazz. Assim sendo, a abertura das portas deram-se uma hora antes da primeira atuação da tarde. Apesar do tempo que ainda faltava, o recinto já estava com um número considerável de pessoas. O último dia adivinhava-se casa cheia.

Lê Também:
EDP Cool Jazz 2022 | João Espadinha e Moses Boyd surpreendem

Nesse sentido, depois de ter actuado como baterista no trio de Mateus Saldanha, Francisco Gomes volta no último dia, no mesmo instrumento, desta vez com o seu trio. A escolha da primeira música, “Bolívia” de Cedar Walton, começou a atrair a atenção do público aos poucos. Na mesma linha do penúltimo dia, a primeira atuação encheu o recinto com agradáveis melodias. Um pouco por todo o relvado, viam-se pequenos movimentos de dança. 

Com Hugo Lobo no piano, Frederico Reis no contra-baixo, e uma vez mais, com Francisco Gomes na bateria, o concerto foi progredindo com temas diversificados. Entre músicas mais alegres e baladas, como é o caso de “Reflections”. No fim de cada música, o público retribuía com uma audível salva de palma. Igualmente, rodeavam-se cada vez mais pessoas em volta do palco secundário. Uma atuação sólida que condizia na perfeição com o final de tarde que se fazia sentir. Com o término do concerto, as atenções viraram-se para o palco principal. 

EDP Cool Jazz 2022
Foto de David Passos / © MHD

Coube a Jéssica Pina abrir o palco localizado no Hipódromo Manuel Possolo. O talento da trompetista chegou além fronteiras, com a participação no recente tour da Madonna. Mal entrou em palco, a sua presença foi notória. Na primeira música, a artista começou a mostrar a sua versatilidade, que além do trompete, deu a conhecer a sua voz suave. Contudo, quando pegou na primeira vez no trompete, era impossível não ser levado pelo seu ritmo. O público já estava encantado com a artista, mas os momentos de interação elevaram a experiência. 

Além das músicas do EP “Vento Novo”, Jéssica Pina também escolheu outras músicas para a sua atuação. E em qualquer um dos casos, foram escolhas mais do que acertadas. Primeiro com “On My Mind” de Jorja Smith, e depois “Tadow” de Masego. Aqui, o trompete foi o centro das atenções. O puro talento da artista deixou o público encantado. Ao mesmo tempo que o entusiasmo do público crescia, via-se cada vez menos relvado.

Lê Também:
Super Bock Super Rock 2022 | Melhores e Piores Momentos

Qualquer um dos dias do EDP Cool Jazz podia ter a Jéssica Pina como cabeça de cartaz. Contudo, não é a primeira vez que a artista passa pelo festival. Alguns anos atrás, a artista passou pelas Jazz Sessions, onde artistas em ascensão mostram o seu talento. Agora no palco principal, Jéssica Pina mostrou, novamente, todo o seu talento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.